5 erros comuns na educação financeira

//5 erros comuns na educação financeira

É preciso ir além em termos de conhecimento financeiro

Você, como leitor desse site, muito provavelmente é uma pessoa preocupada com seu futuro financeiro. Lê livros, artigos e procura se informar para tomar as melhores decisões que lhe tragam segurança quanto o assunto é dinheiro. Eu também sou assim e tenho estudado e aplicado na prática todo o conhecimento que venho obtendo há mais de 10 anos. Com o passar do tempo e a leitura de diversos e novos autores, o meu pensamento foi mudando e as idéias mais fortes e coerentes foram tomando o lugar das idéias comuns e que não faziam tanto sentido mais.

Baseado nisso, já escrevi dois artigos sobre conselhos financeiros. Se você não leu, sugiro que leia. Para o artigo de agora procurei novamente quebrar algumas idéias que podem estar enraizadas em sua cabeça e lhe fornecer um novo ângulo para que você tenha mais sucesso em suas finanças e investimentos.

1- Muito foco em economizar

Nove entre cada dez aulas de educação financeira enfatizam fortemente gastar menos, economizar mais, poupar, etc. Obviamente não está de todo errado, mas existe um desequilíbrio muito grande quando se aborda receitas e despesas no mundo das finanças pessoais. Há uma pressão demasiada em fazer as pessoas conterem despesas, mas muito pouco se fala quando o assunto é aumentar as receitas.

Educação Financeira

Boas coisas vêm para aqueles que trabalham duro e nunca desistem

Já comentei um pouco sobre isso nos outros artigos, mas acho que vale a pena desenvolver mais. Não sei se é pelo comodismo disseminado no Brasil ou por acharem que é mais fácil cortar despesas do que pleitear uma remuneração maior, mas a verdade precisa ser dita. Se o sujeito ou a família está com dificuldade de cortar gastos, ou se já cortou todo o supérfluo e não consegue sobrar nada, não existe outra saída que não seja ganhar mais. Seja batalhando por uma promoção ou um emprego melhor, abrindo seu próprio negócio, fazendo hora extra, vendendo produtos pela internet ou cozinhando pra fora, é preciso aumentar as receitas. Não se deve ter vergonha nenhuma em buscar um extra. Eu mesmo já vendi alguns produtos de forma pontual, mesmo sem ter estado em situação financeira difícil.

Há algumas profissões ou cargos que em geral pagam melhor que outros. Ocupar algumas dessas posições lhe trará maiores chances de ganhar mais. Se você almeja essas remunerações, é hora de arregaçar as mangas e batalhar para conseguir.

“O único obstáculo entre você e seu objetivo é a história idiota que você continua contando a si mesmo do porque não conseguirá alcançá-lo.” -Jordan Belfort (O Lobo de Wall Street)

No final das contas, o controle de despesas está fortemente relacionado com o que se ganha. Quem recebe mais tem muito mais flexibilidade em ajustar seus gastos do que quem ganha menos. O outro efeito benéfico disso é que também fica bem mais fácil reservar uma parcela maior para investir.

Seguindo esse mesmo raciocínio, você não deve falar para o seu filho ficar guardando moeda em porquinho (a não ser que sejam de franco suíço), deve sim ensiná-lo a ganhar o seu próprio dinheiro. Há muita coisa que crianças e adolescentes podem fazer para desenvolver o senso de responsabilidade que o trabalho proporciona. Levar o cachorro do vizinho para passear, lavar carro, dar aulas particulares para outros alunos, ser babá ocasional, vender brinquedos, serviços de costura, reparo de computadores, vendedor temporário em loja, etc.

Um americano compilou mais de 200 maneiras de crianças ganharem dinheiro. Há opções de todos os tipos e nenhuma delas é tão cansativa quanto passar uma tarde colhendo algodão como eu mesmo fiz quando tinha 10 anos. O próprio Bill Gates, juntamente com Paul Allen, fundou sua primeira empresa de software aos 17 anos e ele era neto de banqueiros.

Infelizmente, hoje em dia, existe uma patrulha de gente desocupada que entra na justiça por qualquer coisa relacionada a criança, seja trabalho, brinquedo e alimentação. Olha a “gravidade” das coisas que foram denunciadas para o Ministério Público Federal: crianças ganhando presentes e abrindo caixas de brinquedo no YouTube.

2-Investir é trocar o hoje pelo amanhã

Muita gente ainda pensa que não existe benefício nenhum no presente ou no futuro próximo, quanto se opta por investir parte do que se ganha. Entretanto, os benefícios são imediatos e duradouros quando se mantém um patrimônio crescente. Não é algo que apenas será útil daqui 20 ou 30 anos na época da aposentadoria.

Barraca de Limonada - Educação Financeira

Os americanos aprendem desde cedo o valor do trabalho

Vejamos: quem tem patrimônio acumulado, seja em títulos de renda fixa, ações, imóveis, fundos imobiliários, etc tem muito mais tranquilidade de vida do que aquele que não tem nada ou está endividado. Pode suportar de maneira melhor momentos difíceis como desemprego ou doença. O colchão de segurança dos investimentos permite não só compor parte da renda perdida por alguma fatalidade como também pagar por tratamentos ou outras despesas extraordinárias.

Um outro benefício de ter dinheiro “na mão” é poder aproveitar diversas oportunidades que surjam pelo caminho, como por exemplo alguém que por necessidade resolva vender um imóvel ou um carro abaixo do preço de mercado. Existem negócios imperdíveis que não tem hora e nem lugar para aparecer, mas que podem trazer lucros extraordinários ou mesmo economia em gastos já planejados. Épocas de crise são onde os melhores investimentos são feitos. Lembre-se da frase do Barão Rothschild “Compre quando há sangue nas ruas.”

3-Não medir os resultados

Muita gente investe sem ter o mínimo de controle sobre o que está fazendo, não sabe onde está investindo, qual a alocação, se aquela forma de investir é adequada ao seu perfil, ou quanto está rendendo de maneira geral. É importante ter organização sobre os seus investimentos de forma não só a ter noção de como eles estão organizados, como também qual a rentabilidade que se está alcançando.

Não há como saber se o seu planejamento está adequado se não medir efetivamente a rentabilidade. Se você mede o que está fazendo por um longo período de tempo e percebe que os resultados estão pífios ou bem abaixo do mercado, não existe motivo para não optar pela tranquilidade de investir em algo atrelado ao CDI no Brasil ou em algum ETF associado a índice de mercado no exterior.

“Você não consegue administrar o que não medir.” – Peter Drucker

Pra que perder tempo tentando adivinhar quais as ações ou títulos que renderão mais, quando se pode aplicar no índice e aproveitar melhor o tempo economizado para aumentar as receitas que foram abordadas no primeiro item? São elas no final das contas que terão o maior efeito no seu sucesso financeiro.

Rentabilidade - Educação Financeira4-Jovens podem se arriscar mais

Essa é outra lenda urbana. Dizem que jovens podem apostar em investimentos mais arriscados, pois tem muito tempo pela frente para recuperar. Errado! Jovens em geral têm pouco dinheiro e estão no começo da vida economicamente produtiva. Não devem jamais arriscar além da conta. Devem ser conservadores. O começo da curva de juros compostos é muito importante, deve começar cedo e não deve ser colocada em risco. Se o jovem perde dinheiro durante essa fase, isso só irá retardar o acúmulo de patrimônio.

Quem deve arriscar é justamente quem já acumulou grande patrimônio. Este pode pegar até uns 3% dos investimentos e colocar em algo mais especulativo. Mesmo que perca tudo, poderá recuperar o investimento em menos de 5 meses a juros atuais.

Portanto, jovens devem ser conservadores em seus investimentos e além disso devem também evitar criar dívidas de alto valor, quer seja com imóvel, carro ou festa de casamento. São gastos muito elevados para quem está começando a ter renda. Não existe motivo para passar anos de aperto financeiro por não saber medir seus próprios limites.

5-Tesouro Direto é o investimento mais seguro

Essa é fácil para quem acompanha o site há mais tempo. Tesouro Direto não é o investimento mais seguro de maneira nenhuma. Não irei questionar se é um investimento bom ou ruim, mas comprar títulos federais e achar que é um rendimento garantido, isento de riscos é cair numa ilusão.

Comprar títulos públicos do governo federal hoje é emprestar dinheiro para uma entidade que está operando 170 bilhões de reais no vermelho!  Qualquer governante com o mínimo de bom senso sabe que é preciso enxugar a máquina pública de maneira contundente e rápida, mas não aqui na Banânia onde o mais importante é preservar os interesses escusos da classe política, mesmo que isso custe o futuro do país.

Calote do Brasil - Educação FinanceiraNão custa lembrar que desde a independência, o Brasil já deu calote ou renegociou a dívida 9 vezes. Só não fez isso mais vezes que a Espanha (13 vezes) e a Venezuela (10 vezes). A última vez que o Brasil deu calote na dívida foi em 1987. Em fevereiro daquele ano, o então presidente José Sarney declarou que o governo não pagaria os juros de sua dívida.  A economia do país parou, veio a recessão, desemprego e a inflação saiu do controle.

Hoje, se o governo chegasse a um ponto crítico seria pouco provável um calote como o de 1987. O mais provável seria talvez um “calote branco”, com hiperinflação e forte desvalorização da moeda, já que o governo pode criar moeda para pagar a dívida. É algo que pode acontecer, caso o impeachment não saia ou algum dos partidos de esquerda leve a presidência na próxima eleição. Definitivamente NÃO se pode confiar nessa gente.

Independente do desfecho de toda essa lambança político-econômica, voltamos sempre ao pilar principal do investimento internacional que é a diversificação de risco entre países. Pra que se estressar com títulos do governo brasileiro quando países como a Suíça, Bélgica, Noruega, Finlândia, Nova Zelândia, Cingapura e Coréia do Sul possuem um histórico irrepreensível de pagamentos da dívida pública?

By | 2017-08-10T14:42:32+00:00 20 de junho de 2016|Educação financeira|22 Comments

22 Comments

  1. Rodolfo Oshiro 20/06/2016 at 09:04 - Reply

    II,

    Bom artigo… em um país como o nosso onde ninguém guarda dinheiro … para formar investidores primeiro o cara precisa parar de gastar mais do que ganha … infelizmente ..não é a realidade da maioria esmagadora …

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 20/06/2016 at 14:01 - Reply

      Olá Rodolfo,

      Esse é o meu ponto. Não consegue guardar, ganhe mais!

      Ganhe de modo a tornar a segunda parte (guardar e investir) mais fácil.

      Abçs!

  2. marcos celio carvalho defina 20/06/2016 at 10:43 - Reply

    Pertinente e esclarecedor o artigo acima. Acredito que a ignorancia é a escravidão do seculo XXI e quando mais pudermos desatar nossos proprios nös mentais melhor. Por outro lado acredito tambem que uma boa parte do povo brasileiro, não sei se por preguiça ou outro defeito qualquer, não está nem aí pra se desenvolver financeiramente. Pagarão ou já estão pagando um alto valor por assumirem tal atitude.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 20/06/2016 at 14:03 - Reply

      Olá Marcos,

      É possível corrigir defeitos de formação com livros e muito do conhecimento que está disponível na internet.

      Acho que muitas pessoas vivem num mundo unidimensional, onde só sabem fazer uma coisa e não se adaptam ao mundo real. Quer maior exemplo que taxistas brigando com Uber?

      Abçs!

  3. Carlos Eduardp 20/06/2016 at 11:44 - Reply

    Excelente artigo, como de costume.

  4. fb 20/06/2016 at 16:27 - Reply

    O artigo é muito bom e levanta questões importantes em alguns itens como o Tesouro Direto.

    Porém embora os caminhos apresentados sejam interessantes, acho que falta o bê-a-bá.
    1. Por omde investir (bancos, corretoras, etc) ?
    2. Como transferir o dinheiro ?
    3. Impostos, taxas e custos; aqui e “lá fora”
    4. Como trazer o dinheiro “de volta” ?
    5. Declarações aqui e lá fora: Banco central, W-

    A questão 4 acho a mais importante pois não adianta “proteger” o dinheiro do reinado de banânia se no futuro voê for usar o dinheiro em banânia e será taxado em muito, ou provavelmente muito mais se o débito continuar a aumentar.

    Parabéns pelo site e pelas matérias. ficou muito bom.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 20/06/2016 at 17:15 - Reply

      Olá fb,

      Muito pertinente seus questionamentos.

      Sugiro entrar na página comece aqui e se inscrever no mini-curso que elaborei para você adquirir o conhecimento necessário.

      Se ainda persistir alguma dúvida, entre em contato.

      Abçs!

  5. Leonardo 21/06/2016 at 01:17 - Reply

    Excelente artigo. Parabéns!
    Parabéns pelo conteúdo do site também, está ainda melhor.

  6. Sergio Simãozinho 21/06/2016 at 15:06 - Reply

    No caso do calote da dívida públca, não seria só o Tesouro Direto que seria afetado, mas todos os fundos, principalmente de renda fixa e previdência, pois carregam os mesmos títulos nas suas carteiras.

    Parabéns pelos seus artigos.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/06/2016 at 15:34 - Reply

      Olá Sérgio,

      Exato. Vale para todos os títulos públicos que estão nas carteiras de fundos de investimento também.

      Abçs!

  7. Helem 23/06/2016 at 11:10 - Reply

    Gostei do artigo, interessante o ponto de vista sobre o Tesouro Direto.
    Gostaria de saber seu posicionamento sobre a renda fixa atrelada ao CDI.

    Tudo de bom

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 23/06/2016 at 12:00 - Reply

      Olá Helem,

      Renda fixa atrelada ao CDI é o investimento com a rentabilidade mais previsível no Brasil.

      Claro que muitos fatores devem ser levados em conta, como prazo e emissor.

      Abçs!

  8. Hélio 24/06/2016 at 15:14 - Reply

    Você poderia me explicar uma dúvida: os dividendos são pagos nos USA mensalmente? Existe a obrigação de se permanecer “comprado” em um determinado papel durante todo o mês, ou existe uma data específica (por exemplo, cada dia 30) como requisito para o pagamento de dividendos?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 24/06/2016 at 23:10 - Reply

      Olá Hélio,

      Há empresas que pagam mensal, outras trimestrais, etc. Depende de cada uma.

      Funciona da mesma forma que no Brasil. Há datas específicas.

      Dê uma olhada na seção “Eventos Corporativos” da página de Ações. Está tudo nela.

      Abçs!

  9. Sabrina 25/06/2016 at 12:46 - Reply

    “Ou algum dos partidos de esquerda leve a presidência na próxima eleição. Definitivamente NÃO se pode confiar nessa gente.” Gostaria que você citasse os motivos ou alguém para se confiar de direita. Acredito que deveria haver melhor tato ao expor este tipo de comentário porque atribui à esquerda quaisquer culpas sobre um possível “calote” do Tesouro Direto. Além do óbvio: toda generalização é burra. Mais informação e menos tendenciosidade.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 25/06/2016 at 17:10 - Reply

      Olá Sabrina,

      Primeiro precisamos entender o que é o especto direita e esquerda. A extrema esquerda é caracterizada por uma fortíssima participação e intervenção do Estado na economia. A extrema direita é a ausência de governo, ou anarquia. Esse vídeo é bastante esclarecedor em fazer essa distinção.

      Baseado nisso não é difícil concluir que quanto mais à esquerda, maior a participação do Estado e pior a alocação de capital. Os investimentos feitos pelo Estado não seguem leis econômicas e são tomados à força da população por meio de impostos. A perda é dupla, já que são recursos sujeitos à desvio por corrupção. Vemos isso todo dia. Veja que todos os casos de corrupção possui o envolvimento de órgãos, empresas ou funcionários de estatais. Um governo grande, e não falo apenas do Brasil, leva a desperdício de recursos e a um consequente aumento do endividamento público.

      Do outro lado do espectro temos menos intervenção do Estado e mais liberdade econômica. A população sendo mais livre para produzir e comercializar, a chance do país prosperar é maior. Os investimentos são feitos de forma a atender o mercado e não a satisfazer interesses escusos. É a receita de sucesso dos país mais desenvolvidos do mundo.

      Em se tratando de Brasil, temos apenas partidos de esquerda, os únicos de direita que eu vejo são os recém-criados Partido Novo e o Partido Social Liberal.

      Sugiro a série Livre Para Escolher do Milton Friedman para você entender como pouco Estado, poucas regulamentações, levam o país e as pessoas a uma vida melhor.

      Abçs!

  10. Seu site é um verdadeiro manual. Estou gostando muito.

  11. Cleiton Oliveira 06/06/2017 at 14:58 - Reply

    Excelente conteúdo, são pontos que são poucos explorados quando se fala sobre educação financeira.

    Um grande abraço

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.