Como investir para renda no exterior – Parte 4

/, Investimentos/Como investir para renda no exterior – Parte 4

Aprenda como organizar seus investimentos de forma a conseguir uma renda mensal no exterior

Agora que você já aprendeu as diversas maneiras de investir para renda no exterior, irei finalizar esta série mostrando de maneira simples como montar um portfolio com esse objetivo. Obviamente, como todos os modelos de carteira publicados, isto não é uma recomendação de investimento. É apenas um exemplo para que você entenda como organizar o conhecimento adquirido e aplicá-lo no mundo real.

Se você ainda não leu as três primeiras partes da série, sugiro que leia:

  1. Bonds, Ações Preferenciais, REITs e Imóveis
  2. Master Limited Partnerships, Royalty Trusts, Business Development Companies, Closed-Ended Funds
  3. Ações pagadoras de dividendos

De maneira resumida, o investimento para renda é aquele que visa receber um fluxo periódico de dinheiro vindo dos investimentos. Em geral, uma carteira voltada para renda, é formada principalmente por títulos de renda fixa, os chamados bonds.

Investir para renda no exterior - EuroAo contrário do Brasil, onde os títulos de renda fixa, como CDBs e LCIs não pagam cupons periódicos, no exterior o mais comum é receber cupons com frequência geralmente semestrais. Daí então que eles geram uma renda frequente e não apenas pagam os juros no vencimento. Seriam semelhantes aos títulos do Tesouro com cupons e algumas debêntures e CRIs.

Mesmo que você não use toda a renda recebida, é possível reinvesti-la na compra de títulos que aumentarão ainda mais o seu patrimônio e sua renda futura. O reinvestimento da renda lhe permitirá ainda comprar mais ativos, seja ações ou bonds nos diversos momentos do mercado, incluindo as épocas de crise, onde os preços estão mais convidativos.

Alocação de ativos

Primeiramente, a nossa carteira de investimentos focada em renda terá metade da alocação em bonds e a outra metade nos demais ativos. Aos investimentos mais arriscados e que pagam maior yield será dado 10% de alocação, conforme vemos abaixo.

  • 50% Bonds
  • 20% Ações pagadoras de dividendos
  • 10% Ações preferenciais
  • 10% REITs
  • 4% Close-Ended Funds
  • 3% Master Limited Partnerships
  • 3% Business Development Companies

Bonds (50%)

A alocação em renda fixa será dividida em alguns ETFs e alguns poucos títulos específicos. Os ETFs serão na maior parte conservadores, investindo principalmente em dívida de empresas e países detentores do grau de investimento (Investment Grade) e menos em títulos de empresas com rating menor.

Os títulos individuais serão alocados da seguinte forma. Cinco títulos em escada, com vencimentos entre 2019 e 2023. Os títulos serão de empresas de países e moedas diferentes, com rating de longo prazo Ba1 pela Moody’s, nível logo abaixo do grau de investimento. Em geral, os títulos de curto prazo, como os abaixo possuem um nível melhor que os de longo, ou seja, são Prime, já dentro do grau de investimento.

A alocação então será a seguinte:

10% – BOND (NYSE Arca). ETF de renda fixa da PIMCO com gestão ativa. Já conhecido das outras carteiras mostradas no site. Yield atual de 3,5%. Distribuição mensal.

10% – CHCORP (SWX). administrado pela iShares investe em títulos de renda fixa emitidos em Franco Suíço por empresas suíças. Yield atual de 1,5%. Distribuição semestral.

Moody's rating

Escala de rating da Moody’s

10% – IGLO (SWX). administrado pela iShares investe em títulos governamentais dos países desenvolvidos, particularmente EUA e Japão. Yield atual de 1,03%. Distribuição semestral.

10% – ANGL (NYSE Arca). ETF que investe em títulos de empresas que perderam o grau de investimento, particularmente dos EUA, que corresponde a 63% da carteira. Já conhecido da carteira atual do site. Yield atual de 5,2%. Distribuição mensal.

2% – Time Warner Cable 8,250% 4/2019. Título emitido por empresa norte-americana do setor de telecomunicações. A moeda de emissão é o dólar dos EUA. Paga cupons de 8,25%. Yield atual de 3,46%. Distribuição semestral.

2% – William Hill 4,250% 6/2020. Título emitido por empresa britânica do setor de entretenimento e apostas com 80 anos de história. A moeda de emissão é a Libra Esterlina. Paga cupons de 4,25%. Yield atual de 2,9%. Distribuição semestral.

2% – Alcoa 5,400% 4/2021. Título emitido por empresa norte-americana do setor de alumínio com mais de 125 anos de atividade. A moeda de emissão é o dólar dos EUA. Paga cupons de 5,4%. Yield atual de 3,8%. Distribuição semestral.

2% – SoftBank Group 4,000% 7/2022. Título emitido por banco japonês fundado em 1981. A moeda de emissão é o Euro. Paga cupons de 4%. Yield atual de 2,2%. Distribuição semestral.

2% – General Motors 4,875% 10/2023. Título emitido por empresa norte-americana do setor automobilístico com 108 anos de história. A moeda de emissão é o dólar dos EUA. Paga cupons de 4,875%. Yield atual de 3,9%. Distribuição semestral.

Ações pagadoras de dividendos (20%)

A preferência aqui se dará por ETFs, com divisão por continente ou país.

10% – QDIV (SWX). ETF administrado pela iShares investe em empresas norte-americanas com bom histórico no pagamento de dividendos. Yield atual de 2,38%.

5% – SDGPEX (SWX). ETF de dividendos que investe em empresas de países desenvolvidos. Yield atual de 3,8%.

5% – 3145 (HKX). ETF de dividendos negociado na bolsa de Hong Kong, com foco nos países asiáticos, exceto o Japão. Yield atual de 3,37%

Ações preferenciais (10%)

Aqui a alocação será total no ETF PowerShares Preferred Portfolio(PGX), negociado na NYSE Arca. A taxa de administração é de 0,5% e o yield atual é de 5,7%. A distribuição é mensal.

REITs (10%)

Em termos de REIT, também a alocação será em um único ETF, no caso o iShares Developed Markets Property Yield UCITS ETF (IWDP), negociado na Bolsa da Suíça. Ele investe em REITs e empresas imobiliárias dos países desenvolvidos.

A maior parte do portfolio está nos EUA, que representam 56% da carteira. Hong Kong com 8% e Japão com 7% vêm logo em seguida. A taxa de administração é de 0,59%, o yield atual é de 3,18% e a distribuição é trimestral.

Dinheiro 100 dolares

Close-Ended Funds (4%)

A opção para alocação em CEF será no ETF PowerShares CEF Income Composite Portfolio (PCEF) negociado na NYSE Arca. Também faz parte da carteira do site para 2016 e já foi mencionado previamente.

A taxa de administração é de 0,5%, somado aos custos dos próprios fundos investidos, o gasto líquido do ETF é de 1,94% ao ano. O yield atual é de 7,85%. A distribuição é mensal.

Master Limited Partnerships (3%)

A escolha novamente por um ETF que ocupe toda a alocação. Principalmente nesses investimentos mais alternativos e que não são tão simples de estudar, o ETF proporciona uma alocação diversificada e lhe entrega o risco do mercado como um todo e não de um ativo em específico.

Para as MLPs, o ETF padrão é o ALPS, Alerian MLP ETF, criado em 2010 e com patrimônio acima de U$ 9 bilhões. A taxa  de administração é de 0,85%, o yield atual é de 8,66% e a distribuição é semestral.

Outra alternativa seria você comprar algum relatório que indique as melhores opções do setor e siga as recomendações de compra e venda.  Ou então você mesmo pode estudar cada ativo e escolher aqueles que lhe agradarem.

Business Development Companies (3%)

O investimento em BDCs também permite escolher ativos individuais ou ETFs. Vou optar pelo ETF. No caso, o VanEck Vectors BDC Income ETF (BIZD), negociado na NYSE Arca.

O yield atual é 8,74%  e a taxa de administração é de 0,4%. Os custos somados às despesas dos BDCs chega a 9,2%. Lembrando que a distribuição é já com o desconto de todas essas despesas.

Conclusão

Procurei somar a maior segurança dos bonds com algumas alocações em ativos mais arriscados e voláteis e que pagam mais dividendos. O objetivo é melhorar um pouco a renda neste momento de taxas de juros baixíssimas nos países desenvolvidos.

O uso de ETFs favorece a diversificação, reduz a volatilidade e lhe poupa o tempo que seria necessário para um estudo mais aprofundado sobre todos esses investimentos.

Pra finalizar, um gráfico que mostra toda a alocação usando 17 ativos geradores de renda:

Carteira de investimento em renda no exterior

Distribuição da carteira para investimento em renda no exterior

By | 2017-09-28T19:45:52+00:00 30 de outubro de 2016|Diversificação, Investimentos|40 Comments

40 Comments

  1. Frugal 30/10/2016 at 20:51 - Reply

    Opa II, blz?

    Quando a gente compra um bond ou uma stock fora dos EUA por corretora americana, será descontado um IR na fonte?

    Por exemplo, se eu compro um REIT listado em Cingapura ou Hong Kong, será descontado o IR na fonte? E o mesmo acontecerá com os bonds? Grato. Abraço.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 30/10/2016 at 21:40 - Reply

      Olá Frugal,

      Cingapura e HK não cobram impostos sobre dividendos.

      Bond pra não residente também não tem imposto na fonte.

      Abçs!

  2. Frugal 30/10/2016 at 21:55 - Reply

    Opa II obrigado pela resposta, mas mesmo Cingapura e HK não cobrando pelos dividendos, eu sou obrigado por lei a gerar um DARF no Brasil e pagar 27,5% sobre eles? E sobre os bonds?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 31/10/2016 at 05:16 - Reply

      Olá Frugal,

      Sim, você continua com as suas obrigações tributárias no Brasil e precisa declarar e pagar aqui.

      Abçs!

  3. helon ferreira 30/10/2016 at 22:18 - Reply

    uma duvida não tem imposta em HK, o governo brasileiro vai querer a parte dele.
    minha duvida é o que fazer pra não ter que ficar pagando muito imposto sobre os dividendos.

    e achei muito interessante esses ETFs que vc recomendou.
    eles realmente são ótimos pra gerar renda imediata e assim fazer a bola de neve crescer com o reinvestimento.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 31/10/2016 at 05:18 - Reply

      Olá Helon,

      Leia o artigo sobre empresa offshore para entender como reduzir a sua carga tributária.

      Eu não recomendei nenhum ETF, apenas dei alguns exemplos que se encaixam nos ativos discutidos nos últimos artigos.

      Cada um deve fazer sua própria pesquisa e estudo antes de investir.

      Abçs!

  4. Rodolfo 31/10/2016 at 07:59 - Reply

    II,

    Muito bacana esse série de posts …. sempre aprendendo por aqui … pro dia que sair para o mercado internacional …

    Abs,

  5. Marcos 31/10/2016 at 17:38 - Reply

    Grande II, parabéns por mais uma série com excelente conteúdo.
    Por um acaso esta carteira de exemplos acima não poderia virar uma carteira de investimentos acompanhada, assim como a carteira internacional de 2016, que acompanhamos todos os meses?

    Abraço,
    Marcos

  6. Bruno 02/11/2016 at 20:12 - Reply

    Olá!!
    Excelente artigo.
    Fiquei com uma dúvida sobre o BIZD. Pesquisando no morningstar vi que o expense ratio é altíssimo, e que dentro desse ratio estão as despesas de todos os fundos que ele investe. Não entendi bem essa questão. Poderia ajudar a entender?
    Pergunto isso para entender se valeria a pena investir nas empresas individualmente ou pelo próprio ETF.
    Parabéns pelo site.
    Abs,

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 03/11/2016 at 07:00 - Reply

      Olá Bruno,

      São custos intrínsecos ao investimento em BDCs. O custo da administração do ETF é só 0,4%.

      Veja mais detalhes aqui.

      Abçs!

  7. 02/11/2016 at 21:01 - Reply

    II
    Quando puder dá uma passada lá no Abacus, atualizei os números da blogosfera.
    https://abacusliquid.com/blogs-de-financas/
    Abraço!

  8. Andre 02/11/2016 at 21:59 - Reply

    Realmente seria bem legal se virasse um carteira de investimentos acompanhada.
    Parabéns!

  9. Andre 02/11/2016 at 22:07 - Reply

    II,
    Seria melhor antes de abrir a conta na corretora abrir uma offshore aqui nos EUA e depois abrir a conta no nome dessa empresa? É possível?

  10. Andre 03/11/2016 at 10:27 - Reply

    Bom dia II,

    Mesmo com a vitória do Trump você acha que o dólar baixa de R$ 3,00 até o fim do ano?
    As corretoras falam em R$ 3,30.. rsrs..
    Abraços.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 03/11/2016 at 14:56 - Reply

      Olá André,

      A vitória do Trump é igual ao Brexit.

      Soltam a franga no dia e depois percebem que não muda nada.

      Abçs!

      • Andre 03/11/2016 at 19:44 - Reply

        Verdade.

  11. Andre 03/11/2016 at 19:45 - Reply

    II,
    Boa noite!

    Seria possível montar uma proposta de abertura de Offshore ? e de conta?
    Acho que iria bombar!!

    Abraços.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 04/11/2016 at 07:15 - Reply

      Olá André,

      Sim. Já estou em fase de testes com alguns leitores.

      Abçs!

      • Andre 04/11/2016 at 12:40 - Reply

        Eu poderia participar desse teste?

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 05/11/2016 at 13:44 - Reply

          Olá André,

          Infelizmente já está no limite do número de pessoas que eu posso ajudar ao mesmo tempo.

          Abçs!

          • Andre 07/11/2016 at 16:03 - Reply

            obrigado.

  12. Sergio 06/11/2016 at 20:02 - Reply

    Olá II,
    Boa noite.

    Você teria uma previsão para a divulgação das parcerias para abertura de Offshore/contas?

    Tenho interesse mas gostaria de fazê-lo este ano ainda.

    Um abraço,
    Sergio

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 07/11/2016 at 08:05 - Reply

      Oi Sérgio,

      Sei que está demorando mais do que o previsto, muito em virtude da minha própria limitação de tempo.

      Assim que terminar os testes, creio deixar todo o processo mais objetivo e com algumas possíveis dúvidas já respondidas.

      Abçs!

  13. Mauricio 06/11/2016 at 23:06 - Reply

    Parabéns mais uma vez se superando , tenho conta em Miami a quase 2 Anos ,(.hsbc) e conta em três corretoras ( XP Securities , Dw e Interactive Brokers ) só aplico na IB , e recentemente iniciei a transferência do Banco para a corrrtora IB , estou montando minha alocação dos ativos escolhendo e por recomendação de seus post , do viver de dividendos e de outros blogueiros americanos e sites americanos fome ializsfosxe. Análises fundamentalistas . A dificuldade é mais voltada para selecionar empresas americanas para facilitar a regra de impostos convertidos em uma só moeda. , será que tem alguma empresa no Brasil q pode fazer está burocracia de notas e impostos ???assim como aqui eu uso uma empresa IRtrade para me dedicar unicamente aos meus investimentos e trades , obrigado e se alguém quiser tirar dúvidas edtou à disposição no whats xx xxxx-xxxx temos um grupo no whats só de investidores off shore

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 07/11/2016 at 08:08 - Reply

      Olá Maurício,

      Ainda este mês sairá um artigo para atender a sua necessidade e que é a mesma de muitos leitores.

      Tive que editar seu número de telefone.

      Abçs!

    • Andre 07/11/2016 at 16:05 - Reply

      mauricio voce poderia mandar seu tel no meu e-mail?

    • Tha 09/11/2016 at 11:55 - Reply

      Também gostaria de receber o número para participar do grupo, mauricio!

    • Marcio Mello 26/12/2016 at 14:06 - Reply

      Mauricio
      Tenho dúvidas quanto ao recolhimento de IR para aplicações em Renda Fixa (Bonds) no exterior (EUA).
      Você saberia me dizer se há isenção para os rendimentos inferiores à 18 mil reais mensais?

  14. Augusto Parazzi 08/11/2016 at 15:52 - Reply

    Boa tarde, parabens polo excelente artigo, mais um.

    Você saberia dizer alguma fonte, um site por exemplo, para pesquisar sobre os investimentos? Esses exemplos que você citou nesses artigos para rendimentos, para pesquisa individual, por exemplo para saber sobre determinado ETF.

    Obrigado.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 09/11/2016 at 15:52 - Reply

      Olá Augusto,

      Nos próprios artigos, eu deixei alguns links para sites sobre esses investimentos nos artigos anteriores. Tem algum que ficou faltando?

      O site da Alerian fala sobre MLPs, o site BDCinvestor sobre BDC, etc.

      Abçs!

  15. Julio 06/12/2016 at 10:13 - Reply

    Olá, II!

    Primeiramente, sou mais um a parabeniza-lo pelo excelente trabalho!

    Minha dúvida é a seguinte: se tenho uma LLC e minha mãe ou amigo quer transferir dinheiro da conta pessoal deles do Brasil para a conta da LLC lá fora (uma doação), eles incidem em algum imposto? Eles devem comunicar isso para a Receita ou citar qualquer coisa em seus respectivos imposto de renda no fim do ano?

    Obrigado,
    Julio

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 06/12/2016 at 21:28 - Reply

      Olá Julio,

      Cada finalidade de transferência tem uma tributação, exceto aumento do capital, quando é um dos acionistas que transfere.

      Agora doação vindo de terceiros seria melhor perguntar na corretora de câmbio.

      Abçs!

  16. Sebastião Soares Marques do Val 18/11/2017 at 01:50 - Reply

    Olá de novo, tudo bem com você? Bom, gostaria de saber se a sua carteira se fosse montada hoje, seria da mesma forma como apresentada nessa última parte do seu relato ou seria diferente? Se for diferente, como seria? Obrigado!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 18/11/2017 at 16:13 - Reply

      Olá Sebastião,

      Eu não comento meus investimento pessoais.

      Essa carteira foi só um modelo para conhecer os ativos estrangeiros.

      Abçs!

  17. Sebastião Soares Marques do Val 19/11/2017 at 23:44 - Reply

    Ok. Obrigado!

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.