Atualização da carteira internacional – Fechamento de 2016

/, Investimentos/Atualização da carteira internacional – Fechamento de 2016

Atualização referente ao final do ano de 2016 com as últimas cotações dos ativos da carteira internacional

O ano de 2016 vai chegando ao fim e é hora de atualizar o valor dos investimentos da nossa carteira internacional. Se você não acompanhou desde início, sugiro que leia a partir do início do ano. É uma carteira modelo para você tomar conhecimento dos tipos de investimentos disponíveis no mercado internacional.

Não é de forma alguma uma recomendação de investimento. Cada investidor tem um perfil e uma realidade diferentes e isso deve ser levado em conta ao montar uma carteira de investimentos no mundo real.

Se durante o ano de 2015, o evento de maior impacto foi a forte desvalorização do Real frente às principais moedas internacionais, em 2016 a moeda brasileira apresentou uma recuperação parcial. Veja na tabela abaixo a variação das principais moedas do mundo frente ao Real:

Moeda 2015 2016
Dólar dos EUA +47%  -16%
Euro +32%  -19%
Libra Esterlina +40%  -30%
Franco Suíço  +47%  -18%
Dólar de Hong Kong +47%  -16%
Dólar de Cingapura +37%  -18%
Iene +31%  -16%
Dólar Canadense +23%  -14%

Mesmo com essa recuperação, o estrago feito pelo governo na economia do país ainda se faz sentir pela grande perda do poder de compra da moeda brasileira. Por si só, este é um fortíssimo motivo para se ter uma conta em outro país.

Quarto trimestre de 2016

Vamos ver então os destaques do quarto trimestre de 2016. Quais foram os ativos que mais se destacaram, tanto no campo positivo, quanto no negativo.

O destaque entre os ETFs que compõem a carteira de ações ficou por conta da queda do Market Vectors Gold Miners com queda de 20,8% refletindo fortemente a queda do preço do ouro. Os ETFs de metais preciosos obviamente foram atingidos. ZKB Gold caiu  8% e ZKB Silver desvalorizou 13%. As ações das mineradoras de ouro e prata costumar possuir uma volatilidade maior em relação ao preço dos metais.

Na Ásia houve uma divergência, com as ações continentais representadas por iShares MSCI AC Asia ex Japan Index ETF caindo 7,3%, enquanto Value Japan ETF subiu 8,8%. Nas demais regiões, não houve variação significativa.

Curva de juros futuros

Curva de juros futuros dos US treasuries. Clique para ampliar

Já entre os bonds, não houve tanta variação, mesmo com a subida dos juros, já que o duration da carteira é pequeno, com títulos de vencimento curto ou com hedge à mudança nas taxas. O destaque negativo ficou por conta da desvalorização de 10,1% de iShares RMB Bond Index ETF.

Inclusive algo interessante aconteceu com este ETF. No dia 19 de dezembro de 2016, ele deixou de ser negociado na Bolsa de Hong Kong. Dentro da regra deste ETF, ele deixaria de ser negociado caso o valor líquido dos ativos ficasse abaixo de HKD 150 milhões. Isso acabou acontecendo no dia 14 de novembro e a Blackrock, administradora do ETF, tomou as providências para finalização e retirada do ETF de bolsa. Os custos são todos do administrador e os cotistas do ETF receberão uma distribuição final em 8 de fevereiro de 2017.

Por isso é importante lembrar a questão da liquidez antes de comprar um ETF na vida real. Quanto mais procurado e negociado for um ETF, menor a chance dele acabar. Para saber mais como funcionam os ETFs, veja a página de ETF do site. Para mais detalhes sobre este ETF em si, veja o anúncio da Blackrock.

No que se refere aos REITs, estes sim sentiram a subida dos juros futuros e sofreram fortes perdas. PowerShares Active U.S. Real Estate Fund caiu 7,8%, iShares European Property Yield ETF caiu 6,3% e iShares Asia Property Yield ETF desvalorizou ainda mais, 11,2%.

Dividendos

Os dividendos recebidos nos últimos três meses estão abaixo, já com o desconto do imposto de renda retido na fonte:

  • Guggenheim Defensive Equity ETF $52,21
  • Market Vectors Gold Miners ETF $8,62
  • iShares MSCI AC Asia ex Japan Index ETF HKD162,00
  • PIMCO Total Return ETF $24,19
  • Market Vectors Fallen Angel High Yield Bond ETF $19,01
  • ProShares Investment Grade – Interest Rate Hedged $18,92
  • PowerShares LadderRite 0-5 Year Corporate Bond Portfolio $1,88
  • iShares Interest Rate Hedged 10+ Year Credit Bond ETF $21,69
  • PowerShares Active U.S. Real Estate Fund  $99,20
  • iShares European Property Yield UCITS ETF € 3,04
  • iShares UK Property UCITS ETF £ 9,75
  • iShares Asia Property Yield UCITS ETF $24,55
  • PowerShares CEF Income Composite Portfolio $54,30
  • Guggenheim Multi-Asset Income ETF $26,04

Variação no ano

Quando contado a partir do início de 2016, a carteira apresentou desvalorização de 13,4% em Reais, conforme pode ser visto abaixo:

Carteira Internacional 2016

Evolução da carteira de investimentos internacionais no 4º trimestre de 2016. Clique para ampliar.

By | 2017-08-10T14:42:24+00:00 1 de Janeiro de 2017|Carteira, Investimentos|15 Comments

15 Comments

  1. Antonio Freitas 02/01/2017 at 04:19 - Reply

    Feliz Ano Novo.
    Quero ser o primeiro a desejar. Desejo tambem que continue a postar coisas interessantes para nos tirar do marasmo e nos estimular a ver alem do horizonte.
    Parabens I.I.

  2. Rodolfo 02/01/2017 at 07:33 - Reply

    II,

    Muito bacana essa carteira … quantas possibilidades temos de investimento mundo a fora ….

    Abs,

  3. Medalutador_X 02/01/2017 at 08:38 - Reply

    Olá. Obrigado por mais um excelente post, II. Vai rolar um exemplo de carteira para 2017? Fiquei curioso sobre esses investimentos “alternativos”, em especial fora dos EUA, mas é aquela coisa: tanta opção que ficamos perdidos…

    Abraço!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 02/01/2017 at 15:50 - Reply

      Olá Medalutador_X,

      Devo elaborar a carteira de 2017 até o fim do mês.

      Os investimentos alternativos eu abordei mais na parte de investimento em renda.

      Abçs!

      • Medalutador_X 03/01/2017 at 09:33 - Reply

        Show! Já tinha dado uma conferida lá e gostei muito.

        Estou, no momento, procurando algum investimento “alternativo” para renda na Ásia… Até agora meus investimentos fora do BR são todos nos EUA e gostaria de diversificar, mas confesso que fico preocupado com a situação atual da Europa. Suas análises sempre ajudam a abrir bem o leque de opções ????

        Abraço!

  4. Numiers-Doc 02/01/2017 at 22:15 - Reply

    Olá II, desculpe a intromissão, mas qual corretora vc utiliza p/ operar o mercado americano? Obrigado e sigo acompanhando seu “diário de bordo”! 😀

  5. Investidor Inglês 03/01/2017 at 07:43 - Reply

    Belo trabalho Investidor Internacional!

    Feliz 2017!

  6. Alison 04/01/2017 at 10:27 - Reply

    Internacional, pra quem nåo tem conta lá fora o ivv11 seria interessante?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 04/01/2017 at 18:53 - Reply

      Olá Alison,

      É uma opção mais acessível, mais limitada, seu dinheiro ainda fica no Brasil e não tem os outros benefícios de uma conta no exterior.

      Abçs!

  7. Marcos 12/02/2017 at 20:09 - Reply

    Excelente site! abre a mente do investidor com novas perspectivas para aplicação do capital.

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.