E se você tivesse investido?

/, Investimentos/E se você tivesse investido?

Será que foi um bom negócio ter investido nessas empresas dois anos atrás?

Há exatamente 2 anos, publiquei um artigo em que mostrava as principais empresas chinesas voltadas para a internet. É um artigo que não despertou muito interesse, já que não é muito acessado e não houve nenhum comentário até hoje.

Acho que ainda existe bastante desconhecimento em relação às empresas do país, que não só é a segunda maior economia do mundo, como também é um dos países que mais cresce no planeta. Veja só, em 2016 o PIB chinês cresceu 6,8% e este foi considerado o menor crescimento anual do país desde 1990! A média de crescimento do país desde 1989 é de 9,7% ao ano. Em se tratando de China, crescer quase 7% é ruim!

Por outro lado, o Brasil está patinando na pior recessão de sua história. Os últimos governos arruinaram o país e o atual também não quer perder suas mordomias e deve passar a conta da tragédia para nós pagarmos. As empresas obviamente seguem também uma trajetória descendente, com redução de receita e lucros, sem contar os últimos escândalos de fraude.

Mesmo que a China esteja longe de ser uma Hong Kong em termos de liberdade econômica, o fato é que o país tem crescido e as empresas tem lucrado cada vez mais. O Brasil também está longe da liberdade econômica com a qual sonhamos e continua mergulhado na crise. Aparentemente, os comunistas de lá têm sido mais eficientes que os daqui.

Se você ainda tem alguma objeção em investir na China, quem sabe no final do artigo, você não mude de idéia? Principalmente porque a última empresa mencionada, a NetEase, é um verdadeiro fenômeno.

Internet China

O mercado de internet na China

Não bastasse o tamanho e o crescimento da economia chinesa como um todo, o mercado de internet chinês é o maior do mundo. O número total de usuários chineses é 2,5 vezes maior que o dos Estados Unidos. Atualmente são 721 milhões de pessoas que navegam na rede. Há 2 anos, esse número era de 642 milhões. Neste curto período de tempo, quase 100 milhões de pessoas se tornaram novos potenciais consumidores de lojas e sites virtuais, ou seja, um aumento equivalente a metade da população do Brasil.

Outro fator de influência é que a internet na China é isolada do resto do mundo e mesmo empresas como Google e e Facebook não conseguiram furar esse bloqueio. Isso deixa uma reserva de mercado enorme para Tencent, Baidu e as demais companhias locais que se aproveitam disso.

A evolução das empresas

Para saber mais detalhes sobre cada empresa, sugiro que veja o artigo anterior, onde falo mais sobre os negócios de cada uma. Aqui darei uma explicação bem sucinta sobre as empresas e como foi a evolução das receitas, lucros e da cotação das ações nestes últimos 2 anos.

Obviamente os números sozinhos traçam uma idéia limitada sobre o andamento das atividades dessas companhias e um estudo mais aprofundado é necessário para balizar qualquer investimento.

Também é importante saber que empresas de crescimento às vezes não focam tanto no lucro, mas sim no ganho de usuários e de receita. São empresas que fazem altos investimentos para aumentar sua fatia nesse mercado competitivo.

Caso queira converter os números de Yuan para Dólar dos Estados Unidos, saiba que U$ 1,00 = CNY 6,90.

Donald Trump e Jack Ma, do Alibaba

Donald Trump e Jack Ma, do Alibaba

Alibaba (BABA:nyse)

O Alibaba é um conjunto de sites voltados ao comércio eletrônico muito usado por exportadores chineses e compradores internacionais, além de ter um importante negócio relacionado à computação em nuvem.

O período fiscal da empresa se encerra no fim de março, então irei comparar os dados do fechamento de março de 2015, com os últimos 12 meses encerrados em dezembro de 2016.

A receita da empresa encerrou 2016 no valor de 143 bilhões de yuans contra 76 bilhões dois anos antes, uma alta de 46%. O lucro bruto subiu de 52 bilhões para 93 bilhões de yuans (+44%). O lucro operacional foi de 23 bilhões para 43 bilhões (+86%). O lucro líquido fechou 2016 em 34 bilhões frente a 24 bilhões em março de 2015 (+41%). Já o lucro por ação foi de 9,70 yuans para 14,90 yuans (+53%).

A ação do Alibaba fechou o dia 26/3/2015 a U$85,17 e terminou o último dia 24/3/2017 a U$ 108,04, uma alta de 27%.

Tencent Holdings (0700:hkex)

A Tencent é uma empresa voltada a serviços de comunicação, jogos e redes sociais pela internet. É a única das ações mencionadas aqui a ser negociada em Hong Kong. As demais são negociadas nos EUA.

A companhia acabou de divulgar os resultados completos do ano de 2016 no dia 22 de março agora. Então vamos comparar com os números do fechamento de 2014.

Em 2014, a receita fechou em 79 bilhões de yuans e em 2016, essas mesmas receitas chegaram a 152 bilhões de yuans, uma “leve” alta de 92%. O lucro operacional passou de 31 bilhões de yuans para 56 bilhões (+69%). O lucro líquido terminou 2014 em quase 24 bilhões de yuans. Em 2016 esse número foi de 41 bilhões (+71%). O lucro por ação foi de 2,5 yuans em 2014 e de 4,3 yuans em 2016.

A ação da Tencent fechou o dia 26/3/2015 a HKD 140,80 e terminou o último dia 24/3/2017 valendo HKD 225,20, uma alta de 60%.

Baidu (BIDU:nasdaq)

A Baidu é o principal serviço de busca chinês e possui outros diversos serviços online e de software.

A empresa divulgou os resultados referentes ao ano fiscal de 2016 no dia 23 de fevereiro de 2017.

As receitas totais no ano foram de 70,5 bilhões de yuans ante 49  bilhões de 2014, alta de 44%. O lucro operacional totalizou 10 bilhões de yuans frente a 12,8 bilhões dois anos antes (-22%). O lucro líquido atingiu 11,6 bilhões de yuans em comparação com 13,1  bilhões em 2014 (-11%).

A ação da Baidu fechou dois anos atrás cotada a U$ 205,44 e no último dia 24 de março atingiu o valor de U$ 168,26, uma queda de 18%.

JD.com (JD:nasdaq)

A JD é a maior empresa de comércio eletrônico chinesa em receita.

JD.comNo último dia 2 de março foram divulgados os últimos resultados referentes ao ano fiscal de 2016.

No ano de 2016, a receita total da empresa foi de 260 bilhões de yuans frente a 115 bilhões em 2014 (+126%). O prejuízo no ano foi de 3,5 bilhões de yuans no ano em relação a 5 bilhões dois anos antes.

A ação da JD há dois anos valia U$29,78  e fechou o último dia 24 de março no valor de U$ 31,26, uma alta de 5%.

BitAuto Holdings (BITA:nyse)

A BitAuto é um provedor de conteúdo para internet e serviços de marketing para a indústria automotiva chinesa.

A empresa divulgou os resultados referentes ao ano de 2016 no último dia 1º de março.

As receitas no ano foram de 5,7 bilhões de yuans, ante 4 bilhões em 2014, alta de 42%. O lucro bruto foi de 3,7 bilhões de yuans em comparação com 2,7 bilhões dois anos antes (+37%). O prejuízo líquido no ano foi de 291 milhões de yuans frente a 416 milhões de prejuízo em 2014.

A ação da BitAuto em 26 de março de 2015 fechou a U$ 50,65  e no último dia 24 de março terminou no valor de U$ 25,64, uma queda de 49%.

Vipshop Holdings (VIPS:nasdaq)

A Vipshop é o outlet virtual líder em vendas na China.

A companhia divulgou os resultados referentes ao ano de 2016 no dia 20 de fevereiro.

Em 2014, a receita atingiu U$3,7 bilhões e em 2016, a receita foi de U$8,1 bilhões, um aumento de 119%. O lucro operacional passou de U$ 136 milhões em 2014 para U$ 390 milhões (+186%). O lucro líquido terminou 2014 em U$ 137 milhões e 2016 em U$ 293 milhões (+113%).

A ação da Vipshop fechou o último dia 24 de março ao preço de U$ 13,80. Dois anos antes valia U$28,07, uma queda de 51%. Agora você deve estar se perguntando: “Como a ação de uma empresa que cresce tanto cai?” Aqui vai minha opinião A empresa cresceu acima entre 120 e 200% ao ano até 2014 e nos últimos 2 anos o crescimento foi na casa dos 30-40% ao ano. Acredito que o mercado precificava uma manutenção daquele crescimento astronômico que acabou não se confirmando e a ação caiu.

Qihoo (QIHU:nyse)

A Qihoo é uma empresa de softwares de segurança para PCs e smartphones e possui ainda um serviço de busca e navegador de internet.

A empresa sofreu uma fusão com várias outras companhias no dia 15 de julho de 2016 e se tornou uma subsidiária da True Thrive Limited. Por conseguinte, suas ações deixaram de ser negociadas em Bolsa.

Ao acionista detentor de ADS da Qihoo foi pago o valor de U$ 77,00, sendo que no dia 26 de março de 2015, cada uma fechou o pregão valendo U$53,00, uma alta de 45% em 1 ano e 4 meses.

NetEase (NTES:nasdaq)

A NetEase é uma companhia de internet voltada para jogos online.

No dia 15 de fevereiro a empresa divulgou os resultados referentes a 2016.

As receitas líquidas totais chegaram a U$5,5 bilhões, comparado com U$ 2 bilhões dois anos antes, alta de 175%. O lucro bruto foi de U$3,1 bilhões, frente a U$ 1,4 bilhões em 2014 (+121%). O lucro líquido terminou 2016 no valor de U$ 1,7 bilhões, sendo que em 2014 esse valor foi de U$ 766 milhões (+129%).

A ação da NetEase terminou o último dia 24 de março custando U$ 288,98, sendo que dois anos antes, a ação era negociada a U$101,46, uma alta de 184%. É uma empresa que tem superado as expectativas do mercado.

Netease

Netease. Esses são números que você gostaria de encontrar quando vê os resultados de uma ação em que você investe.

Conclusão

Como você pôde ver, há números bastante variados em relação aos resultados das principais empresas de internet na China. Entretanto, em geral, os resultados são positivos. Companhias maiores e mais antigas, como Alibaba e Tencent apresentam resultados mais em linha com suas dimensões, enquanto Vipshop e NetEase voam. Esta última já não é tão pequena assim, valendo hoje mais de 33 bilhões de dólares!

Outro fator interessante é que, exceto pela Tencent, as demais podem ser investidas pela compra de ações ou ADSs negociadas nas bolsas dos EUA. Não precisa ter especificamente acesso às bolsas de Shanghai ou Shenzhen.

Use os comentários abaixo para dizer o que você acha das empresas chinesas e se esses resultados fizeram você mudar de idéia ou reforçou suas opiniões sobre elas.

By | 2017-08-10T14:42:23+00:00 26 de Março de 2017|Ações, Investimentos|24 Comments

24 Comments

  1. Frugal 27/03/2017 at 01:17 - Reply

    O que é difícil é saber a confiabilidade desses dados.
    Os caras entregam os relatórios para o governo chinês? E como o governo chinês pode manipular esses dados?

    Outra coisa que tem que ver é o câmbio da moeda chinesa em relação ao dolar.

    Pra piorar a situação II, a China não tem acordo de tributação com o Brasil. A gente também não sabe quanto de imposto essas empresas pagam por lá e ainda vamos ter que pagar quase 30% em cima dos dividendos. Enfim, acho muito difícil o investidor PF brasileiro comprar diretamente uma ação dessas, tem quer muito estômago e coragem.

    Abraço!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/03/2017 at 08:16 - Reply

      Olá Frugal,

      Sim, os dados do governo chinês sempre vão deixar desconfiança, mas o crescimento de infra-estrutura está muito à frente do Brasil.

      Das poucas pessoas que eu conheço que já visitaram o país, o progresso é facilmente notado. E pesquisando na internet, é possível perceber isso também.

      Tem um programa asiático que mostra várias cidades. É um guia de passeio, mas dá pra ter uma idéia de como são as cidades. Veja Shenzhen aqui. A própria Shenzhen é considerada o Silicon Valley do Hardware.

      Em relação às empresas, veja que elas estão listadas nos EUA, o que por si só traz uma série de exigências. Veja que a corrupção na Petrobras pode levar a punição da empresa nos EUA, mas não no Brasil. Então, elas devem seguir o padrão contábil americano.

      Hong Kong não tributa dividendos e acho que ADS não paga nos EUA, mas não tenho certeza.

      Sempre existe essa lenda que o governo chinês manipula e desvaloriza a moeda. Muita gente esperneia por esse motivo. No meu ponto de vista é uma lenda. Veja o gráfico de 10 anos Real contra Yuan e me fale qual moeda é mais forte. É muita exportação pra ter uma moeda fraca.

      Abçs!

  2. Jorge Lobato 27/03/2017 at 02:59 - Reply

    Não tenha dúvida, amigo II.
    Seu artigo despertou bastante interesse nas empresas chinesas.
    Sempre vi com desconfiança qualquer informação vinda da China.
    Graças a você, vou prestar mais atenção.
    Muito obrigado.
    Abraço.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/03/2017 at 08:17 - Reply

      Olá Jorge,

      Uma coisa não podemos negar: Vale a pena prestar atenção.

      E olha que não é coisa de agora. Já vem assim há mais de 20 anos.

      Abçs!

  3. Antonio Freitas 27/03/2017 at 04:24 - Reply

    Bom, artigo. Realmente a china é desconhecia e isso dá medo de investir nas empresas deles.
    Parabens mais uma vez.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/03/2017 at 08:18 - Reply

      Olá Antonio,

      Obrigado por comentar.

      Veja os vídeos na resposta acima, que você perderá o medo.

      Abçs!

  4. Rodolfo Oshiro 27/03/2017 at 08:27 - Reply

    II,

    Realmente, é um mercado único no mundo … meu receio é o mesmo do amigo Frugal … e esses dados, são confiáveis? Sei lá…. tenho bastante receio em tudo que se trata da China …
    Abs,

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/03/2017 at 09:11 - Reply

      Olá Rodolfo,

      A sua preocupação é com os dados do governo ou das empresas?

      Em relação às empresas, acho remota a possibilidade de fraude, principalmente porque para listar nas Bolsas de Hong Kong, NYSE ou Nasdaq é preciso seguir uma série de regras.

      Abçs!

  5. BPM 27/03/2017 at 09:31 - Reply

    II, gostei do artigo mas também concordo com o Frugal então o que estou fazendo? Caminhando do oeste para o leste, ainda estou na Europa mas já já chego na Ásia.

    Mas um ETF de empresas de tecnologia na China acho que é válido.

  6. Augusto Costa 27/03/2017 at 10:01 - Reply

    Como o regime chinês não é muito confiável e sempre temos informações que dados econômicos são manipulados, olho empresas chinesas com certa desconfiança…..

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/03/2017 at 10:58 - Reply

      Olá Augusto,

      Sim, o regime chinês não é confiável.

      Agora, analise o Brasil e tudo que tem acontecido aqui como se você fosse suíço e responda: O Brasil é confiável?

      Meu segundo ponto. Empresas fraudulentas listadas em bolsas americanas alcançariam enorme valor de mercado, sem ninguém perceber?

      Pegando o gancho nessa preocupação, um dos mantras do investimento em dividendos é: o dividendo não mente. Não mente porque o dinheiro efetivamente caiu na sua conta e não foi inventado.

      Abçs!

  7. ANDRE R AZEVEDO 27/03/2017 at 14:53 - Reply

    II, excelente artigo para pensar e mudar pré-conceitos.

    Você citou empresas que possuem um grande mercado externo e que, por si só, já as deixa em situação mais favorável do que a própria China. Isso é, tenho mais fé nessas companhias do que no país em si.

    Você que investe muito no exterior, como vê a situação imobiliária na China? Aquelas cidades-fantasma? Acha que existe uma bolha que explodirá de uma vez ou a cúpula de lá vai conseguir esvaziá-la suavemente?

    Abraço!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/03/2017 at 17:29 - Reply

      Olá André,

      Obrigado por comentar.

      Tudo que é manipulado pelo governo tem um grande risco de colapsar mais cedo ou mais tarde.

      No Zero Hedge tem algumas informações sobre a bolha imobiliária chinesa, com este artigo recente.

      Coloca “chinese real estate bubble” na busca deles que aparecerá mais informações.

      Abçs!

  8. MARCOS 27/03/2017 at 17:48 - Reply

    Abordagem muito boa! há uns 3 anos comecei a investir na bolsa americana e canadense. Uma coisa que percebo é que o número de blogs nacionais voltados à informação sobre investimentos no exterior é diminuto. Parabéns pela iniciativa. Entre amigos não falo sobre os investimentos que faço no mercado externo, por duas singelas razões, a primeira é que quando você menciona que possui algum valor em outro país, o leigo começa a pensar que você está envolvido em algo ilícito, a maioria dos brasileiros acha é crime ter dinheiro em outras terras. A segunda é falo sobre o assunto, o interlocutor me faz tantas perguntas que fico enfadado e logo sugiro que ele comece a estudar e descubra boas assessorias que possa auxiliá-lo.
    Nosso país é meio capitalista e meio esquerda sindical, como dizia Padre Antônio Vieira, ” o pior cego é aquele que enxerga.

  9. Jose Carlos 28/03/2017 at 18:19 - Reply

    Parabéns pela matéria. Gostei da análise dessas empresas chinesas. Faz a gente abrir mais a cabeça para investimentos fora da caixa Brasil. Percebemos pelos comentários que muitos ainda tem receio ou mesmo medo de colocar dinheiro além da fronteira do Brasil. Muitos falam em segurança, confiabilidade, regras, etc… Mas se analisarmos bem, que tipo de segurança temos aqui? Só o FGC para determinadas aplicações e ponto final. As demais aplicações são todas de risco, a política aqui é de alto risco, o mercado é de risco, e as regras mudam com o soprar dos ventos. Quem perdeu dinheiro aqui com ações da Petrobrás por causa do escândalo do Petrolão, não vai receber nenhuma indenização, mas lá fora a coisa é diferente. Os investidores americanos e de outros mercados, sejam pessoas físicas ou fundos de investimento, estão processando a Petrobrás pelas fraudes que acarretaram a queda nas ações. E para finalizar, se queremos capital estrangeiro para investir no Brasil, porque nós também não podemos investir fora. Fica para reflexão dos que ainda tem receio ou medo.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 29/03/2017 at 10:27 - Reply

      Olá José Carlos,

      Todo mundo está sujeito a fraudes, seja aqui, nos EUA ou na China. Nos EUA, veja só, acontece até com certa frequência. Além dos casos famosos da Enron e tal, tivemos recentemente o REIT American Realty Capital Partners e a Valeant. Esta última causou um prejuízo de U$ 3 bi pro Bill Ackman.

      Mesmo com tudo isso, não vejo ninguém reclamando que tem medo de investir nos EUA.

      O importante é cada um procurar fazer o dever de casa, procurar informações e saber onde deve investir.

      As opiniões mudam conforme o conhecimento.

      Abçs!

  10. Frugal 02/04/2017 at 21:26 - Reply

    Opa II, eu tenho uma dúvida.

    Você sabe dizer qual o caminho/dificuldade que o governo teria pra bloquear ou confiscar os bens de pessoas físicas em contas em bancos e corretoras de valores americanas?

    Por exemplo, minhas ações na Interactive Brokers, será que é muito difícil pro governo daqui pedir bloqueio/confisco?
    E nunca tinha parado pra pensar nisso até hoje.
    Abraço!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 02/04/2017 at 22:10 - Reply

      Olá Frugal,

      Realmente eu não sei lhe dizer os passos legais para isso, mas alguma acusação grave contra você ele teria que ter.

      Mesmo que seja, por exemplo, valores não declarados, pode ser que lhe seja aplicada uma multa. Pra confiscar, acredito que seja para algo gravíssimo como corrupção, lavagem de dinheiro, etc.

      Mas no caso de governo falido, acho que até chegar lá, haveria muito dinheiro para ser tomado dentro do Brasil mesmo.

      Abçs!

  11. Eder Pinto 19/06/2017 at 09:10 - Reply

    Olá a todos! Eu tenho investimentos pequenos em ações de algumas empresas no Brasil a longo prazo, porque como muitos disseram nos comentários, o nosso país está longe ainda de ter regras claras e seguras para os acionistas brasileiros. Mas acredito, que pelo preço das ações, que estão bem em conta no Brasil, comparado a outros países, é um ótimo investimento a longo prazo. Diversifico em imóveis também, que sempre será um bom investimento no Brasil.
    Mas sou muito interessado no assunto China também, em tudo aqui em termos de negócios. Moro a dez anos aqui, sou do RS, tenho minha empresa própria na China (Dongguan), um escritório para trabalhar com negócios entre China-Brasil e Brasil-China,( e preciso uma boa e confiável parceria ), e vejo com meus próprios olhos o louco desenvolvimento e as oportunidades que batem na nossa cara em todos os lugares na China, oportunidades que no Brasil estamos a anos luz atrás da China e de muitos países, oportunidades que são inimagináveis para a maioria da população brasileira, massacrada ano após ano pela corrupção sem limites . Aqui as coisas funcionam, não existe burocracia, as oportunidades são incontáveis, e em todas a áreas. O governo central da China tem um projeto em dimensões gigantescas para revolucionar diversas áreas aqui, em todos os setores. Um exemplo são os setores de serviços, que eles estão muito atrasados aqui, e tem muito espaço para empresas internacionais e brasileiras se instalarem aqui e ganhar muito dinheiro, e eles pagam muito pra quem traz melhorias para o mercado deles. Na área de meio ambiente, poluição desenfreada, desperdício de alimentos, organização de restaurantes, tem muita coisa para fazer aqui, e ainda sem falar no foco que os chineses estão no gigante mercado brasileiro em diversas áreas. Acredito muito no mercado chinês, ainda vale muito apenas investir.

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.