Atualização da Carteira Internacional – Julho de 2015

//Atualização da Carteira Internacional – Julho de 2015

Atualização da carteira internacional de investimentos e análise dos últimos acontecimentos

O mês de julho vai dizendo adeus e vamos atualizar nossa carteira com as cotações de fechamento do dia 31.

Antes de falar da evolução da carteira em si, decidi falar sobre os acontecimentos mais importantes do mês que não só reforçam o que vem sendo dito aqui, como também estão impactando mais fortemente os seus investimentos atuais no Brasil.

Desta forma, o destaque do mês ficou por conta da equipe econômica do governo brasileiro, que abaixou a meta fiscal. Isso significa que o o governo não irá economizar o prometido para pagar os juros da dívida. A economia que era para ser de R$66 bilhões, agora será de apenas R$ 8,7 bilhões. Isso caso o governo cumpra essa nova meta.

Alta dos JurosOs juros no Brasil também subiram para 14,25%. Isso acontece para atrair dinheiro dos investidores para os títulos públicos, pois o governo já não consegue mais fechar as contas e precisa urgentemente desse dinheiro. No primeiro semestre de 2015, o governo do Brasil acumulou um déficit nominal de R$ 1,6 bilhão. Isso sem contar os juros. Se contarmos os juros de janeiro a junho de 2015, o déficit chega a espantosos R$ 85 bilhões!

Sabe aquele título do Tesouro Direto que você comprou e que possui vencimento para 2035? O governo não está juntando dinheiro suficiente para lhe pagar não. E muitos chamam isso de ativo “livre de risco”. Que fique claro: Ativos livres de risco são como o Curupira e a Mula Sem Cabeça, não existem. E ainda eu tenho que ler certas coisas em relatórios que algumas empresas vendem por aí:

Relatório

Os títulos de um governo que opera em déficit e pagam os juros mais altos do mundo são considerados “de baixo perfil de risco” por certos analistas.

Já é um sinal inicial de que pode vir um calote mais à frente ou mesmo a volta da dobradinha hiperinflação/megadesvalorização da moeda. O mercado não gostou e o Real despencou cerca de 10% frente ao Dólar Americano. Aí vai a resposta para uma pergunta que tem sido enviada com frequência para o site. Por que investir no exterior se no Brasil os juros são maiores? Um dos fatores é porque atualmente o nível de desvalorização da moeda está muito maior que o patamar de juros. O dólar já subiu 27,4% nos primeiros sete meses de 2015, enquanto o CDI subiu 7,1%. Um outro é porque países como Inglaterra e Cingapura correm um risco mínimo de ver sua moeda colapsar. Você pode encontrar muitos outros motivos clicando aqui.

O grande problema é que o brasileiro é esperançoso. Acha que mesmo fazendo tudo errado no final dará certo. Mesmo com todos os acontecimentos desfavoráveis, milagrosamente o país irá se desenvolver e prosperar. Até acho que se o Titanic estivesse cheio de brasileiros, teria morrido muito mais gente, pois eles ainda teriam esperança que o navio não afundaria. “É só um iceberg, não seja pessimista.”

titanic

Quem pratica a diversificação internacional já está no bote salva-vidas.

A questão não é jogar praga e nem torcer contra. É encarar a realidade e se previnir do pior. Pagar pra ver já está saindo muito caro. Assim como muita gente, eu também achava que dólar a R$ 2,70 já tinha subido demais. Daqui a pouco poderemos estar comprando a R$ 4,00 e achando barato. Colocar seu patrimônio em moedas de países estáveis como Suíça e Canadá pode literalmente salvar o seu futuro financeiro. Ninguém quer que o Brasil se torne uma Argentina ou Venezuela, mas é melhor ir saindo enquanto a porta estiver aberta e nosso dinheiro ainda valer alguma coisa. Não deixe para fazer isso quanto começarem a cortar os zeros do Real (como aconteceu com praticamente TODAS as moedas que o precederam). Será tarde demais.

“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.” Ayn Rand

Em relação aos ativos da carteira, os destaques positivos do mês ficaram para a Berkshire Hathaway que se recuperou de uma queda e subiu 5,1 % em dólar no mês de julho. Os REITs em geral subiram no mês, particularmente Extra Space Storage e Unibail-Rodamco que subiram 12,7 % e 6,8 % em Dólar Americano e Euro respectivamente.

GráficosOs destaques negativos foram BMO Asia High Dividend e Asia Apex 50 que apresentaram queda de 7,0 % e 6,4 % em Dólar de Hong Kong, devido às correções nas bolsas chinesas. Os ETFs possuem exposição de 29% e 33% na China respectivamente. O ouro e a prata também tiveram quedas de 6,4 % e 4,6 % em Dólar Americano. Entretanto, mesmo com essas quedas em moeda local, quando computados em reais, apresentaram alta.

Outra novidade foi a mudança do REIT canadense Calloway, que adquiriu a empresa SmartCentres, e passou a se chamar Smart REIT (SRU_UN:tse). Na finalização da série sobre REITs (faltam ainda 2 partes), falaremos mais a esse respeito.

Diante de tudo isso, a valorização no mês foi de 9,8% em Reais e no acumulado do ano já chega a 27,0%.

Os dividendos recebidos este mês foram:

BOND: U$ 0,30 por ação – Total: U$ 21,00 (-30%) = U$ 14,70

IEAC: € 1,1356 por ação – Total: €54,50 (-10%) = €49,05

IEMB: U$ 0,3977 por ação – Total U$ 13,52

0823: HKD 0,9328 por ação – Total: HKD 932,80

O: U$ 0,19 por ação – Total: U$ 7,22 (-30%) = U$ 5,05

WPC: U$ 0,9540 por ação – Total U$ 24,80 (-30%) = U$ 17,36

UL: € 4,80 por ação – Total € 67,20 (-30%) = € 47,04

HR_UN CAD 0,1125 por ação – Total CAD 11,02 (-25%) = CAD 8,26

SRU_UN CAD 0,1334 por ação – Total CAD 10,40 (-25%) = CAD 7,80

A tabela com todos os dados da carteira abaixo:

carteira internacional 2015

By | 2017-08-22T18:22:39+00:00 2 de agosto de 2015|Carteira|44 Comments

44 Comments

  1. 02/08/2015 at 19:48 - Reply

    Difícil comentar os seus posts, não conheço nenhum ativo, mas parece ser uma boa carteira.

  2. Investidor Besta 02/08/2015 at 20:25 - Reply

    Deixe eu tentar começar a entender: as 5 stocks – ações – na tabela seriam na verdade fundos de índices referenciados(2 da asia, 1 europeu e 1 americano), exceto a Berkshire?

  3. João Miguel 03/08/2015 at 09:30 - Reply

    Bom dia Investidor!

    Primeiramente, parabéns pelo site e pelas informações valiosas postadas aqui.

    Me cadastrei no site da corretora Drive Wealth, porém vi que não possui alguns REITS listados na sua carteira.

    Eu gostaria que você indicasse uma corretora que possui as opções de compra de investimento da sua carteira.

    Grato pela atenção, e continue com o excelente trabalho.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 03/08/2015 at 10:23 - Reply

      Olá João,

      Você pode conversar na corretora e pedir para eles acrescentarem algum ativo que não esteja listado no sistema deles.

      A TD Ameritrade com certeza tem tudo em relação aos EUA. Das internacionais, qualquer uma que usar o sistema do Saxo Bank e da Interactive Brokers terá os ativos.

      Abçs!

  4. Andre 03/08/2015 at 18:45 - Reply

    Investidor Internacional,

    Eu teria uma pergunta com relação aos custos transacionais para um investidor que, digamos, tenha interesse em enviar 5 ou 10mil reais mensalmente para o exterior.

    Em quanto você estimaria esse custo pela sua experiencia? De que forma voce deixa essa estrutura “extra” de custos enxuta?

    Aqui no BB tenho a opção de abrir conta nos EUA via BB americas, pago um dólar muito próximo do comercial e eles transferem para lá. Nao sei se voce faz assim, mas essa é uma das maneiras que estudo para fazer uma alocação internacional futuramente.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 03/08/2015 at 18:53 - Reply

      Olá, André,

      Você pode fazer isso e de lá mandar para uma corretora que oferecerá muito mais opções de investimentos.

      Uma cotação próxima do dólar comercial é muito competitiva. Você chegou a confirmar que é isso mesmo?

      Abçs!

      • Luiz 04/08/2015 at 00:34 - Reply

        Estou na mesma etapa do André: abri uma conta numa corretora americana e agora quero enviar uns U$ 5 mil para começar a aprender a operar la fora. Achei o contrato de cambio do meu banco muito caro (U$ 200+taxas) e encontrei uma corretora de valores certificada no banco central , com filiais em varios estados, que faz wire transfer bem mais em conta (R$ 150 + U$ 30 + 0,38% IOF e converte pela taxa de dolar comercial) . PERGUNTO AO INVESTIDOR INTERNACIONAL: Qual a sua opiniao em usar uma corretora de cambio e nao banco? Algum risco/objeçao ? Algum conselho?
        Obrigado e sucesso no seu blog!

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 04/08/2015 at 22:03 - Reply

          Olá Luiz,

          Não há problema nenhum em usar um banco ou corretora de câmbio, desde que ela seja autorizada pelo Banco Central a operar câmbio.

          Consegui uma proposta melhor para os leitores do site. Será divulgado em alguns dias.

          Abçs!

      • Andre 04/08/2015 at 10:50 - Reply

        Confirmei essa questao da cotação com um colega de trabalho que fez isso, pois ele tem conta no BB tambem (eu ainda nao realizei esse procedimento). Ele abriu a conta por email mesmo e só foi na agencia aqui no Brasil para autorizar a remessa (acho que por transferir para a agencia BB Americas ou BB Miami eles nao devem cobrar taxas extras).
        Ele fez isso e está investindo em ETFs por lá.

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 04/08/2015 at 22:06 - Reply

          É uma alternativa.

          Daqui a alguns dias darei um opção de transferência internacional bem competitiva para os leitores do site.

          Abçs!

  5. Rodrigo 04/08/2015 at 08:36 - Reply

    Bom dia Inv Intl

    Tenho uma dúvida sobre tributação.

    Por exemplo, a Saxo é salvo engano, uma corretora sediada no Reino Unido. Em uma hipotética carteira global, a tributação dos dividendos e distribuições seria realizada de que forma?
    De acordo com a regra do país de origem do ativo ou do país sede da corretora?
    Abraços
    Rodrigo

    • Rafael (mais um) 04/08/2015 at 14:18 - Reply

      Também tenho essa dúvida.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 04/08/2015 at 22:04 - Reply

      Oi Rodrigo,

      O imposto sobre os dividendos na fonte depende do país em que o ativo está.

      Já está sendo feito o post sobre tributação. Irá ao ar em breve.

      Abçs!

  6. Carlos 04/08/2015 at 23:14 - Reply

    Olá Investidor Internacional,

    Parabéns pelo site, o conteúdo é excelente.
    Aprendo muito com cada nova informação.

    Assim como os demais colegas acima, eu também tenho muitas dúvidas sobre tributação.

    Eu já pesquisei bastante na internet e vi que para um brasileiro investir nos EUA haveria a retenção de 30% dos dividendos na fonte. Aqui no Brasil também ocorreria a retenção de até 27,5% de IR de rendimentos no exterior (que no caso ficariam dentro dos 30% já retidos pelos EUA).

    Portanto, mesmo que o investidor aplique em um país que retenha menos que os EUA, inevitavelmente ele será encurralado aqui no Brasil pelos 27,5%.

    Eu fiz uma projeção no excel com 2 planilhas. Uma considerando o recebimento de 100% dos dividendos e reaplicando e outra considerando 70% dos dividendos e reaplicando. Fiz isso para ter uma ideia sobre o impacto.
    A conclusão que eu cheguei olhando 20 anos é de um impacto bastante relevante.
    Confesso que isso me deu uma broxada.

    Diante do exposto, gostaria de te perguntar ou de sugerir para o próximo post de que forma que o Brasileiro pode fazer para reduzir o pagamento desses impostos de forma lícita.

    Inicialmente me veio pela cabeça se fosse um investimento num ETF que não paga dividendos, pois, dessa maneira não haveria essa mordida sobre os rendimentos.

    Por outro lado, isso vai contra a minha intenção de ter ativos que gerem renda (gosto de dividendos e de aluguel de Fiis).

    Portanto, gostaria q vc abordasse, por gentileza, outras estratégias lícitas para se pagar menos impostos e que vc comentasse também um pouco sobre as offshore e se possuem alguma vantagem que poderia ser aproveitada.

    Obrigado.

    Um abraço

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 05/08/2015 at 10:41 - Reply

      Olá Carlos,

      Concordo com o que você diz.

      Tudo será abordado em artigo sobre a tributação, incluindo formas de reduzir os impostos de forma legal.

      Abçs!

    • Fry 05/08/2015 at 19:41 - Reply

      Se a grana que estiver lá fora não voltar pro Brasil vc não paga imposto.

      • Investidor Internacional
        Investidor Internacional 05/08/2015 at 21:25 - Reply

        Olá,

        Não é bem assim.

        Quando for publicado o texto sobre tributação entrarei em mais detalhes.

        Abçs!

      • Mauricio Silva 16/09/2015 at 16:26 - Reply

        Ola “Frito”, o Governo nao perdoa, tenho conta em US, ainda esta paradinho na conta sem comprar nada desde janeiro, me dei bem com o Cambio atual, porem sobre tributação , o que pesquisei diz que sim , pagarem no meu IR do brasil em Dezembro a valorização do valor em reais, na declaração no campo de Valores em outros paises , ou algo assim , colocando as saídas do brasil e em real somadas ( valores todos registrado no dedo duro RF), assim o Valor em reais atualizado na conta no exterior vai ser o dobro que eu tinha em janeiro, por causa da valorização , assim vou pagar 27,5% desta valorização desta Ativo, o foda é que se cair o valor do Dollar o Governo não te compensa, acredito que até dezembro eu tenha que me atualizar no que fazer, tenho até receio de aplicar sem ter maiores informações de como fazer corretamente estas declaração de ganho.

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 17/09/2015 at 08:30 - Reply

          Olá Mauricio,

          Valorização cambial em cima de dinheiro em conta corrente não incide imposto.

          Falarei mais no post sobre tributação que será publicado em breve.

          Abçs!

  7. marcos 07/08/2015 at 11:23 - Reply

    Prezado Investidor Internacional

    Parabéns pelo site que de forma muito inteligente mostra todos os riscos de se manter todo patrimônio em um só Pais e gostaria de ter a sua opinião a respeito dos Reits abaixo:

    1)CS REALESTATE PROPERTYPLUS CHF
    CH0045159842

    2)UBS SWISS MIXED SIMA
    CH0014420878

    3)FR TI GL RE SHS -A- DIST
    LU0229948244

    Att

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 09/08/2015 at 15:24 - Reply

      Olá Marcos,

      Esses não são REITs, mas sim fundos. O Credit Suisse e o UBS administram alguns deles. Inclusive há um ETF que engloba vários desses fundos.

      Dá uma olhada aqui que tem mais informações.

      Abçs!

  8. marcos 07/08/2015 at 11:26 - Reply

    Bom Dia

    Recentemente as operações do RBC na Suiça foram vendidas p/ o banco Suiço SYZ .
    Você poderia comentar a respeito desse banco ?

    Att

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 09/08/2015 at 15:31 - Reply

      Olá Marcos,

      O SYZ é um private bank como muitos na Suíça.

      Não lembro de ter visto qualquer discussão ou outras informações sobre ele.

      Abçs!

  9. Igor 08/08/2015 at 17:14 - Reply

    Gostaria de saber quanto tempo você leva para escolher os ativos do seu portfólio e quais os fatores que você leva em conta ao se escolher ações, fundos, moedas ou bonds.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 09/08/2015 at 15:39 - Reply

      Olá Igor,

      Montagem de um portfolio é bastante pessoal. Eu acabei dividendo 25% em cada como no Portfolio Permanente, mas cabe a cada um decidir.

      Depois dentro de cada classe você pesquisa com o que preencher. É um processo que leva tempo, mas depende do grau de minúcia com que se quer escolher. Nos REITs preferi escolher um a um pelos motivos que estão nos posts, mas com 1 ETF é possível abranger todo o mercado desenvolvido.

      Claro que é possível simplificar com ETFs que abrangem maior número de ativos, aí é possível escolher menos.

  10. Mario 09/08/2015 at 14:53 - Reply

    Caro Investidor Internacional (Rafael),

    Demorei aproximadas 6 horas para ler todo o conteúdo do site, e tenho que lhe parabenizar pela didática e clareza das informações. O melhor site sobre o assunto em Português e voltado para o mercado Brasileiro.

    Desde 2014 tenho diversificado meus investimentos tentando me proteger do desastre macroeconômico que vai continuar assolando o país nos anos vindouros.

    Tenho surfado a onda da Selic enquanto as agências de rating não cortam para junk o rating soberano (confiança no pagamento dos bonds brasileiros), desde o ano passado tenho alocado recursos em um Broker de Forex com bases no EUA, Londres e Singapura em Dólar Americano.

    Com algumas idéias que peguei da sua alocação de carteira, acho que é um bom momento de tirar meu suado dinheirinho e tirar Brasil antes que o Real entre em colapso.

    Já pesquisei bastante sobre abertura de contas offshore e inclusive a dobradinha LLC offshore + conta offshore, que acredito ser a melhor opção para quem precisa movimentar o capital para dentro e para fora do país legalmente, porém os custos de manter essa estrutura são altos para quem tem menos de 150k USD para injetar (os yelds pagariam a conta e o lucro real diminuiria em muito).

    Não estou com a planilha de custos que fiz, mas o custo de repatriação do dinheiro fica na faixa dos 20% a 30% que a longo prazo, é um rombo enorme.

    Existe alguma forma de retirar parte do investimento dos yelds dos REITs e repatria-lo a cada trimestre e não ser assaltado pelas taxas extorsivas praticadas no Brasil.

    No mais, parabéns e obrigado por compartilhar o conhecimento.

    Atenciosamente,

    Mário

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 09/08/2015 at 15:45 - Reply

      Olá Mario,

      Obrigado pelas palavras.

      Em breve também falaremos sobre estruturas offshore. Os custos não são altos, mas depende de quem está fazendo.

      A melhor forma é não repatriá-lo. Pra isso que serve um cartão de cartão de crédito internacional.

      Abçs!

      • Marcelo Júlio 09/08/2015 at 21:18 - Reply

        Boa noite! O cartão internacional não teria que ser atrelado a uma conta corrente? Como seria no caso de quem abre um conta em uma corretora independente? Teria como ter um cartão de crédito ou débito?

  11. Renato 09/08/2015 at 22:21 - Reply

    Bom dia,
    Obrigado por disponibilizar tão ricas informações para nós.
    Quanto ao Titanic que é o Brasil, penso que o é devido a fatores políticos e sociais, mas não econômicos. Calote acho quase impossível de acontecer.
    Tem um site com indicadores econômicos de todos os países, o tradingeconomics.com. Poderia apontar algum desses indicadores que objetivamente demonstre a real possibilidade de colapso do Real?
    Obrigado.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 10/08/2015 at 10:00 - Reply

      Olá Renato,

      O fator econômico é derivado dos outros dois. Sem um bom ambiente político e social, não se cria confiança. Sem confiança, há um enorme prejuízo nas condições econômicas.

      O colapso do Real já está acontecendo. Procure fazer compras e verá. 🙂

      Abçs!

  12. Renato 10/08/2015 at 14:34 - Reply

    Bom dia,
    Quanto a investimentos em moeda estrangeira, países como Austrália e principalmente Noruega, possuem fundamentos fortes e invejáveis. Não seria interessante ter moeda desses países? E quanto a USA e Inglaterra, ambos viciados em déficit nas contas públicas e dívida pública crescente, qual seria a base fundamentalista para se investir em suas moedas? O crescimento contínuo do PIB vai se manter na hora em que a austeridade vier sem dó nem piedade nesses países? Assim como na Zona do Euro?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 10/08/2015 at 22:12 - Reply

      Oi Renato,

      Sim, Austrália e Noruega são países com moedas e economia estáveis. É possível encontrar bons investimentos nesses países sim. Por outro lado, o forte da Austrália é no setor de commodities, que está passando por um momento de forte baixa, mas há também bons bancos e REITs. A Noruega também é forte no setor de petróleo e também está passando por um período de baixa. Como tudo em investimentos, é preciso pesquisar.

      É possível sim uma crise nos Estados, Inglaterra e diversos outros países em virtude do excesso de dívidas. Não se sabe ao certo se e quando virá. Por enquanto, esses países continuam empurrando a dívida pra frente. Ao mesmo tempo são países que possuem as maiores e melhores empresas do mundo com longo histórico de lucratividade e presença global. É preciso balançear as coisas e ver o quanto você está seguro em dividir seus investmentos em termos de país.

      Já Suíça, Hong Kong, Cingapura, Suécia e Dinamarca estão longe de serem países com problemas de dívida.

      Abçs!

  13. Cauê 18/08/2015 at 20:43 - Reply

    Olá,

    Parabéns pelo blog, com certeza está abrindo a cabeça de muita gente.

    Não encontro algum contato seu no site.

    Seu modo de escrever e o estilo do blog são muito parecidos com o Henrique Carvalho, do “falecido” hcinvestimentos,com.br. Pessoalmente acredito de verdade que há uma possibilidade de vc ser ele. rs

    Enfim, em ambos os blogs aprendi lições valiosas..!
    Obrigado e continue firme no blog!

  14. Matador 20/08/2015 at 20:18 - Reply

    Investidor Internacional,

    Hoje acessei a área de vídeos do seu blog e me deparei com a.série Os segredos ocultos do dinheiro de Mike Maloney.

    Frente ao que é exposto naquela série você acredita ser segura estar exposto a dólar, euro, libra e não a moeda?

    Grato,

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 20/08/2015 at 21:16 - Reply

      Olá,

      Não entendi muito bem o que quis dizer, mas o fato é que todas as moedas hoje não possuem lastro, com uma parcial exceção ao Franco Suíço.

      Em razão disso e do potencial inflacionário, ele sugere o investimento em metais preciosos.

      Abçs!

  15. Matador 23/08/2015 at 06:58 - Reply

    Olá II.

    Então pelo que entendi nos vídeos ele diferencia moeda de dinheiro.

    Então vou elaborar melhor a minha pergunta.

    Diversificar em diversas moedas internacionais é garantia?
    Estas não estão atreladas ao dólar americano, país que possui um deficit acima de 100% do PIB?
    O QE europeu que emitiu dinheiro para reavivar a economia, que tem o Euro com lastro o dólar americano é um bom headge?
    Ou seja já que é para aplicar no exterior (com todos os trâmites que há) fazer headge em valor não seria melhor aplicar somente em ouro e prata nos fundos que você aplica?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 23/08/2015 at 21:41 - Reply

      Olá,

      Diversificar em diversas moedas não é garantia de nada, mas te protege um pouco da guerra cambial e no caso do Brasil da má gestão da economia. Você não vê os governos de Cingapura ou da Suiça desvalorizando a moeda deliberadamente. Inclusive a Suiça percebeu que a ligação do Franco Suíço com o Euro era um mal negócio.

      Esse monte de QE e guerra cambial é ruim para quem tem certas moedas, entretanto ter moeda de país no rumo do bolivarianismo consegue ser pior ainda. Não tem juros que pague a destruição de valor do Real que estamos assistindo e sem previsão de melhora. Só em países medíocres em termos de leis que um governo tão metido em escândalos e com aprovação tão baixa consegue se manter no poder.

      Se houver inflação no resto do mundo, os metais preciosos terão tudo pra valorizar, mas por enquanto isso não está acontecendo.

      Abçs!

      • Matador 24/08/2015 at 18:24 - Reply

        Valeu pelo racional Investidor Internacional,

        Agora ficou claro a sua estratégia.

        Bons Investimentos

  16. Fry 25/08/2015 at 16:33 - Reply

    Todos os impostos são recolhidos pela corretora na fonte? Ela mesma faz a diferença de alíquotas(30, 10 e 35%)?

    abs

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.