Como abrir uma conta bancária no exterior – Parte 9

/, Corretora/Como abrir uma conta bancária no exterior – Parte 9

Opções para abrir uma conta bancária no centro financeiro do coração da Europa

Localizado no centro da Europa, fazendo fronteira com a Bélgica, França e Alemanha e com 70% da riqueza européia num raio médio de 700km, o grão-ducado de Luxemburgo tem se firmado como um dos maiores e melhores centros financeiros do mundo.

É um dos lugares preferidos por cidadãos do mundo todo que procuram abrir uma conta no exterior com segurança e alta qualidade de serviços.

Agora vamos aprender um pouco sobre o país e seu sistema bancário.

Banco em LuxemburgoLuxemburgo é um dos países mais ricos e com melhor qualidade de vida no mundo. Com uma população de 563 mil habitantes, possui o 3º maior PIB per capita do mundo, U$ 79 mil por habitante, atrás apenas de Mônaco e Liechtenstein. Além disso, em termos de expectativa de vida, está entre os 10 países de população mais longeva.

No país, há 3 línguas oficiais. O luxemburguês, o francês e o alemão. O inglês, por ser ensinado nas escolas, também é falado amplamente. Além disso, 15% da população fala português, devido ao grande número de imigrantes vindo de Portugal.

O país figura ainda entre os primeiros colocados nos principiais rankings de desenvolvimento econômico, social e de competitividade:

  • Potencial Econômico em Micro-Regiões e Cidades Européias (1º entre 468 cidades e regiões)
  • Índice de Globalização (3º entre 207 países)
  • Índice de Direitos de Propriedade (7º entre 131 países)
  • Índice de Performance em Logística (8º entre 160 países)
  • Índice de Inovação Global (9º entre 143 países)
  • Ranking de Competitividade Mundial (11º entre 60 países)
  • Índice dos Centros Financeiros Globais (15º entre 83 centros)
  • Índice de Liberdade Econômica (16º entre 186 países)
  • Melhores Países para Negócios (16º entre 157 países)
  • Qualidade de Vida (19º entre 223 cidades)

Luxemburgo é uma combinação ótima de alta produtividade por trabalhador (a maior da Europa), com baixos custos operacionais e uma infra-estrutura de primeira linha. Além disso, o ambiente político-econômico é estável e a economia do país é sólida e bem gerida. Como praticamente todo país com alta qualidade de vida e estabilidade política, a nação é uma democracia parlamentar sob a forma de uma Monarquia Constitucional.

O setor financeiro é tão importante para o país que gera diretamente cerca de 19% dos empregos. Para ocupar todo esse espaço, é necessário uma força de trabalho altamente qualificada, vinda não só do país, como principalmente dos países vizinhos e demais centros financeiros. Pra se ter uma idéia, 46% da população de Luxemburgo é formada por estrangeiros.

Dentro da indústria de Private Banking, o país tem se mostrado um centro de excelência. É o sétimo do mundo em ativos sob administração e o primeiro da Europa. Todas essas qualidades tornaram o país um dos principais centros para domicialização de fundos de investimentos (inclusive ETFs) e Bonds. Em geral, os ETFs negociados na Europa ou são sediados em Luxemburgo ou na Irlanda. Os fundos registrados em Luxemburgo possuem ativos superiores a U$ 3 trilhões. Já no mercado de Bonds, na bolsa local estão listados mais de 26 mil títulos internacionais, que representam cerca de 41% de todo o mercado europeu.

O gráfico abaixo mostra o patamar dos clientes de Private Banking no país. A base da pirâmide, é composta por clientes com ativos entre 100 e 500 mil e o topo com clientes que possuem acima de 20 milhões.

Private Bank Luxemburgo

Pirâmide de distribuição por tipos de cliente em Private Bank.

Banque et Caisse d’Epargne de l’Etat (BCEE)

BCEEO BCEE é o banco estatal de Luxemburgo com mais de 150 anos de existência. Sua solidez financeira garantem um dos melhores ratings de longo prazo pelas agências de risco, AA+ pela Standard & Poor’s e AA2 pela Moody’s, entre as melhores no meio das instituições financeiras do país.

No ranking dos bancos mais seguros do mundo da Global Finance, o BCEE figura no Top 10 desde 2011, sendo atualmente é o 9º colocado. Também foi considerado o “Banco do Ano” em Luxemburgo em 7 dos últimos 10 anos.

É uma instituição que oferece uma ampla gama de serviços bancários, atendendo desde indivíduos em todas as fases da vida até empresas.

Como todas as instituições modernas, possui o atendimento direto pelo banker, seja por telefone ou e-mail, bem como internet banking e aplicativos para smartphones.

Para não-residentes, o banco oferece as opções de banco regular e Private Bank. Não há depósito mínimo inicial para se tornar cliente.

É possível abrir contas não só em Euro, mas nas principais moedas mundiais. Para crianças e jovens oferece contas especiais com taxas reduzidas. Há ainda diversos pacotes de contas, chamados ZEBRA, cada um focado em um tipo diferente de cliente.

Possui alguns investimentos de poupança (savings), depósitos a termo e a Gradual Rate Deposit , um tipo de depósito que paga juros crescentes conforme o tempo em que o dinheiro fica investido. Também possui diversos investimentos estruturados, também conhecidos no Brasil como fundos de capital protegido.

BCEE

Humilde sede do Banque et Caisse d’Épargne de l’État em Luxemburgo.

Em termos de fundos de investimento há uma enorme variedade tanto de fundos da casa, geridos pelo BCEE, quanto de fundos de terceiros. Há fundos de Cash, Bonds, Mistos, Ações, Fundos de Fundos e Temáticos. Os fundos do próprio banco podem ser encontrados aqui.

É também possível comprar ações, ETFs e Bonds no mercado secundário, tanto pelo internet banking (S-Net), quanto com o auxílio de um banker. Fornece acesso aos principais mercados europeus e americanos.

O investimento em metais preciosos também é destaque. Você escolhe se deseja receber barras e moedas de ouro e prata de maneira física ou se deseja que elas sejam depositadas em sua securities account. Também é possível alugar uma gaveta nos cofres do banco para guardar não só seus metais, como jóias, documentos, etc.

O serviço de Private Bank é aquele que fornece serviços mais individualizados, de acordo com as necessidades de cada cliente. Após um estudo da situação e necessidades do cliente, uma carteira de investimentos é sugerida.

Um dos modelos de conta Private oferecidos é chamado de ActivInvest. É um pacote que oferece análise de perfil, assessoria contínua de alta qualidade, ampla gama de produtos de investimento, descontos nas taxas de corretagem e acesso a fundos, análises detalhadas de seus investimentos e informações sobre o mercado financeiro. O material dessa conta pode ser baixada aqui.

Também oferece cartões de débito e crédito das mais diversas marcas. Em geral não fornecem cartões de crédito para não-residentes, mas é algo que pode ser negociado.

Para se ter uma idéia do padrão de serviços bancários do país como um todo e da modernidade das ferramentas adotadas, veja este vídeo sobre o Digicash, um modelo de pagamento eletrônico criado e adotado por 4 bancos do país, incluindo o BCEE.

Você pode verificar todas as tarifas cobradas pelo banco neste link.

Desta forma, o BCEE é um banco de alta qualidade, com uma grande variedade de serviços e produtos que atendem as necessidades principais de quem procura abrir uma conta no exterior.

Banque de Luxembourg

Banque de LuxembourgEstabelecido em 1920, o Banque de Luxembourg é um dos maiores Private Banks do país. Trabalham com indivíduos, famílias e negócios de família, contribuindo para a contrução e gerenciamento de patrimônio, investimentos e sucessão. Junto com a evolução do país como centro financeiro global, desenvolveu expertise em fundos de investimento e ferramentas para profissionais de investimento.

O Banco é uma subsidiária do Crédit Industriel et Commercial (CIC), um dos fortes players no setor de varejo bancário francês. O banco controlador possui um excelente nível de crédito, classificado como Aa3 pela Moody’s e A pela Standar & Poor’s.

O forte do Banco é o Private Bank, atuando principalmente em 3 frentes:

  • Serviços bancários (Banking Services)
  • Gestão de patrimônio (Wealth Management)
  • Gestão de investimentos (Asset Management)

Em termos de serviços bancários, oferece uma ampla gama de cartões de débito e crédito, incluindo o Topo de linha Visa Infinite. O custo dos cartões é um dos mais acessíveis entre os bancos de primeira linha, com o Visa Web (cartão usado somente para compras pela internet) tendo anuidade de 15,00. Para efeito de comparação, o já citado Visa Infinite possui anuidade de 350,00.

Também possui um internet banking com as principais funções para gerenciamento da conta e acompanhamento dos investimentos.

Há serviços e tarifas diferenciadas para crianças e jovens, com ausência de tarifa de manutenção (Custa 25,00 ao ano nas contas normais) e uma melhor taxa de juros para a poupança (savings account), que atualmente é de 1,05% ao ano.

Em termos de gestão de investimentos, o banco disponibiliza diversos fundos, tanto com administração local, quanto de terceiros. A equipe de gestão tem como objetivo a proteção do capital e resultados de longo prazo.

Banque de Luxembourg

Sede do Banque de Luxembourg

É possível investir em ações, bonds, produtos estruturados e metais preciosos, além de fornecer acesso a uma gama de investimentos alternativos, como Hedge Funds, Private Equity e Impact Investing (Investimento Socialmente Responsável).

No que se refere a gestão de patrimônio, o banco procura atender a família como um todo, oferencendo soluções voltadas para a administração intergeracional dos ativos, incluindo sucessão e planejamento tributário. Também possui atendimento específico para obras de arte e atividade filantrópica.

As 10 regras de ouro da gestão do banco estão abaixo:

  1. Definir seu perfil do investidor
  2. Construir um portfolio diversificado que seja adequado ao seu perfil de risco
  3. Adequar o portfolio a sua fase de vida
  4. Investir para o longo prazo
  5. Permanecer investido, ao invés de fazer market time
  6. Investir regularmente por um longo período
  7. Controlar suas emoções
  8. Manter as expectativas de retorno realísticas
  9. Não confiar em ativos da moda
  10. Conhecer e entender em que se está investindo

Portanto, é um banco de primeira linha altamente voltado para investimentos e gestão de recursos, satisfazendo quem procura abrir uma conta no exterior com esta finalidade. O valor mínimo para abrir uma conta é de 100 mil, mas é negociável. Todos os demais custos da conta podem ser encontrados aqui.

Conclusão

Luxemburgo é um país altamente estável e com os mais altos padrões no setor financeiro. É uma excelente opção para quem deseja possuir uma conta bancária no exterior.

By | 2017-08-10T14:42:36+00:00 15 de novembro de 2015|Banco, Corretora|75 Comments

75 Comments

  1. Ricardo 15/11/2015 at 23:00 - Reply

    Prezado II,

    Parabéns. Excelente post.

    Já li em diversos lugares que Luxemburgo conseguiu se tornar esta potência devido aos diversos incentivos fiscais que atraíram fortunas do mundo todo, principalmente da Europa.

    Entretanto, muitas nações estão fechando os cercos para os paraísos fiscais. Isso pode ser observado pelas últimas reuniões da OCDE e as medidas impostas pelo EUA através do FACTA.

    Diante do exposto, gostaria de tirar algumas dúvidas para saber a sua opinião sobre:

    1) Com todas estas medidas recentes contra os paraísos fiscais e considerando que a tendência para os próximos tempos é que ocorram cada vez mais restrições, considerando também que as maiores receitas que o país recebe são provenientes destes serviços que estão sofrendo estas ameaças, como vc avalia o futuro e as perspectivas para Luxemburgo?

    2) Um brasileiro que procura enviar recursos de forma lícita ao exterior, por exemplo Luxemburgo, com o objetivo de proteção do patrimônio, diversificação e até pensando em pagar menos impostos ao investir lá fora dentro de um estudo de planejamento tributário (seja abrindo conta em banco ou seja pensando em uma offshore), como vc avalia esta intenção diante de todas restrições e regulações que os paraísos fiscais vem sofrendo por conta das grandes nações?

    Obrigado.

    Um abraço e boa semana

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 16/11/2015 at 08:43 - Reply

      Olá Ricardo,

      Tanto a FATCA quanto a OCDE estão combatendo o sigilo bancário e não as leis tributárias ou os serviços bancários de todos esses países.

      O que eles pretendem é que os bancos do mundo inteiro informem ao governo do país de origem do cliente que ele abriu conta lá. Isso já vale para os norte-americanos.

      Se o dinheiro é legal e você faz tudo dentro da lei não há porque se preocupar.

      Não é só a questão tributária que atrai investidores e provedores de serviços financeiros ao país. É todo o know-how que eles possuem para lidar com um ampla gama de serviços e soluções bancárias e de investimento.

      Abçs!

  2. Ricardo 16/11/2015 at 08:49 - Reply

    Prezado II,

    Obrigado pelo esclarecimento.

    Grande abraço

  3. Investidor Cearense 16/11/2015 at 18:14 - Reply

    Excelente! Mas antes de mandar algo para o exterior acho que é importante ter um montante razoável para tal, pois as taxas devem pesar quando se tem pouco!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 16/11/2015 at 20:41 - Reply

      Olá Investidor,

      Depende do banco. Alguns não exigem mínimo e não cobram taxas muio diferentes do que temos por aqui.

      Abçs!

  4. Ricado 18/11/2015 at 21:58 - Reply

    Prezado II,

    Existe alguma forma de se investir em ações e REITs nos EUA mas sem ter que pagar 30% de imposto sobre os dividendos?

    Não tenho certeza, mas eu já li em algum lugar que para cidadãos americanos os EUA cobram 15% de imposto sobre dividendos. Para investidores estrangeiros de alguns países estrangeiros como Inglaterra, por exemplo, a tributação também é de apenas 15%. Já para o restante, a tributação fica em 30%.

    Gosto bastante da ideia de investir no exterior, mas ainda não consegui digerir bem essa ideia de deixar 1/3 dos meus dividendos em impostos. Eu já fiz algumas simulações e no longo prazo o resultado entre reinvestir esse 1/3 ou não tê-los é enorme. Dá muita diferença se considerarmos o resultado dos juros compostos no longo prazo com essa tributação.

    Minha pergunta é se vc não se incomoda em deixar 1/3 dos seus dividendos para o governo? Mesmo sabendo que isso vai comprometer muito o seu rendimento no longo prazo

    Minha segunda pergunta é se não tem alguma forma de fazer um planejamento tributário para melhorar isso? Por exemplo, abrindo uma offshore em um destes países parceiros dos EUA que cobram essa aliquota de 15% ou outras ideias

    Obrigado.

    Um abraço

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 19/11/2015 at 11:28 - Reply

      Olá Ricardo,

      A redução dos impostos nos EUA é só pra quem mora lá ou para países em acordo de bitributação como você mesmo falou.

      Pra investidor brasileiro não tem jeito.

      Pra investir nos EUA tem que aceitar isso.

      Antes de abrir uma empresa somente para isso, é preciso ver os custos de manutenção da empresa. Você precisaria ter contador e também pagar imposto no Reino Unido. Seria necessário um patrimônio enorme para valer a pena.

      Abçs!

      • BubbleObserver 11/01/2016 at 17:16 - Reply

        Mas o formulário W8Ben não serviria justamente para isso, não pagar IR nos EUA, mas somente no Brasil?

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 11/01/2016 at 21:40 - Reply

          Olá,

          Isso no caso do imposto sobre ganho de capital.

          Pra imposto sobre dividendos só com acordo de bitributação para ser menor.

          Abçs!

    • DTG 11/04/2016 at 06:19 - Reply

      Parabens pelo site.

      – qual banco europeu de melhor seguranca (me preocupo pois alguns dos bancos q vc sugere em luxemburdo e suica,foram criados apos ano 2000…. Sao novos), menor taxa ano e que me forneca cartao de credito? Obs: sem obrigatoriedade de valor minimos para deposito…ou valor minimo 10 mil euros + –

      • Investidor Internacional
        Investidor Internacional 11/04/2016 at 06:49 - Reply

        Olá DTG,

        O Banque of Luxembourg é de 1920. O BCEE tem mais de 150 anos.

        Já respondi para algumas pessoas que é missão impossível achar um super banco top de linha que seja “grátis” e exija pouco valor inicial.

        Entenda que custos terão. Conforme eu for colocando mais bancos, vai ser possível fazer mais comparações.

        Abçs!

  5. Ricado 19/11/2015 at 12:45 - Reply

    Olá II,

    Obrigado pela resposta.

    No caso deste exemplo sobre abrir uma empresa para gerenciar ativos (propriedades, reits, ações etc), quando vc se refere a um patrimônio enorme para compensar os custos, vc acha que seria de no mínimo quanto este valor?

    Digo apenas para ter uma ideia. Pode ser um chute.

    A grande maioria dos investidores possuem patrimônio pequeno, assim como eu, mas dependendo de quanto seria este montante que compense para manter esta estrutura, poderia ser um objetivo a ser alcançado no longo prazo.

    Obrigado.

    Um abraço

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 19/11/2015 at 20:28 - Reply

      Olá Ricardo,

      Para usar uma empresa com o intuito de conseguir o benefício das leis de bitributação sobre os dividendos americanos, sai mais caro por causa dos países.

      Para um empresa em paraísos fiscais mais baratos, os custos são menores, você ainda perde os 30% pro Tio Sam, mas não tem nada a declarar no Brasil.

      É um assunto longo que será abordado em breve.

      Abçs!

      • Ricado 20/11/2015 at 13:04 - Reply

        Olá II, boa tarde.

        Eu ia te perguntar exatamente sobre isso.

        Se existe alguma forma de cortar o cordão umbilical com o Brasil e ter uma empresa independente localizada no exterior e que não tenha mais nenhuma relação com o nosso país.

        Vc sabe se isso é possível?

        um abraço

  6. Termos Reais 19/11/2015 at 15:26 - Reply

    Luxemburgo era um país extremamente dependente do setor siderúrgico. Hoje tem uma economia, como você muito bem salientou, voltada para a indústria financeira.

    A qualidade de mão de obra para trabalhar no setor financeiro é indiscutivelmente superior a mão de obra do setor siderúrgico. Foi uma transição questionada no início, mas inegavelmente apontada como correta.

    Sem dúvidas é uma das melhores opções, tanto em questões de segurança política quanto financeira, para ancorar os investimentos.

    Parabéns pelo post!

    PS: Seria interessante um post com algumas opções caribenhas. Existem ótimas.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 19/11/2015 at 20:29 - Reply

      Olá,

      Obrigado pelas opiniões. Muito pertinentes.

      Em breve falaremos de mais bancos, entre os quais alguns do caribe.

      Abçs!

  7. Taiani Duarte 19/11/2015 at 15:50 - Reply

    Boa tarde

    Adorei o site, muito bom o conteudo.
    Gostaria de saber se você terai algum material explicando sobre o Imposto de Renda, como funciona.
    Se puder enviar por e-mail o aqui mesmo explicando um pouco agradeço.

  8. Igor 29/11/2015 at 17:19 - Reply

    Prezado Investidor Internacional,

    Não conhecia a respeito do BCEE. Como muitos bancos internacionais na Europa requerem depósitos mínimos mais altos, parece ser uma opção muito viável.

    No mais, excelente artigo. Mal posso esperar pela parte 10.

    Abraços.

  9. Bruno Bezerra 22/12/2015 at 00:24 - Reply

    Obrigado por todas essas informações.
    Depois de ler essa bateria de informações, estou aqui me segurando para não xingar bem alto todo esse nosso sistema bancário brasileiro, tido como de primeiro mundo. O investidor só não coloca seu dinheiro fora porque não tem acesso a essa informação, essa é a grande verdade.
    Novamente, obrigado e parabéns pelo Blog!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 22/12/2015 at 07:30 - Reply

      Olá Bruno,

      O grande objetivo desse site é justamente ajudar a proteger o patrimônio das pessoas que tanto trabalharam para construí-lo.

      Abçs!

  10. Mauricio Santos Oliveira 11/02/2016 at 18:43 - Reply

    Boa tarde equipe do Investidor Internacional. Excelente artigo esse!
    Me preocupa muito a lei Nº 13.254, sobre a repatriação de recursos no exterior.
    Pelo que entendi da lei, todos os recursos no exterior devem ser declarados obrigatoriamente.
    Caso não haja a declaração, a pessoa pode ser processada pelo Art. 22 da chamada “Lei do Colarinho Branco”, que indica ser crime efetuar operação de câmbio não autorizada.
    Será preciso pagar 15% de Imposto de Renda e outros 15% de multa sobre o valor declarado totalizando 30%.
    Por conta disso, surgiu uma dúvida: No meu caso, tenho contas em 3 corretoras estrangeiras que operam FOREX. São contas pequenas, de cerca de U$ 3.000,00 em cada. Ainda não obtive lucro nas operações de FOREX, mas terei que pagar 15% de imposto de renda e mais 15 % de multa sobre esses valores mesmo sem nunca ter tido lucro?
    Pelas regras, vou perder 30 % de todo o valor apenas por ter aberto essas contas e depositado o dinheiro lá, via Cartão de crédito? E ainda paguei I.O.F de 6,38 % quando fiz o depósito, vou pagar cerca de 36% só para regularizar uma conta no exterior?
    Se essas regras estiverem corretas, não compensa de forma alguma manter uma conta lá fora, sendo que já vai perder 36% de cara.
    Gostaria da sua opinião.
    Obrigado!
    Mauricio Santos de Oliveira.

  11. Jose 21/02/2016 at 11:57 - Reply

    Existe algum banco de porte nas Americas, no qual seja possivel abrir conta sem a necessidade de comparecimento pessoal? Nos bancos acima o cliente deve comparecer na agência.

  12. Paulo 24/02/2016 at 03:04 - Reply

    Boa tarde,

    Tenho uma dúvida em relação a tributação. Se eu abrir uma conta numa corretora ou banco nos EUA e declarar no IR, deixando portanto tudo legalizado, e após um período eu decidir mudar de corretora ou banco, em outro país, como por exemplo Cingapura, vou precisar declarar essa alteração dos EUA para Cingapura? Ou uma vez declarado o montante total enviado aos EUA não vou precisar comunicar a receita essa alteração para Cingapura? E se por ventura for necessário avisar, qual é a penalidade para quem não comunicar essa mudança e o que pode ser feito para corrigir isso?

    Grato,

    Paulo

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 24/02/2016 at 07:02 - Reply

      Olá Paulo,

      Se você tiver uma quantia em conta nos EUA, você a declarará na seção de “bens e direitos” como tantos reais na conta tal dos EUA.

      Aí se você transferir para Cingapura, na próxima declaração aparecerá tantos reais na conta tal de Cingapura. Aí você zera a “situação no dia 31/12 atual” da linha anterior.

      Ficou claro?

      Abçs!

      • Paulo 27/02/2016 at 17:43 - Reply

        Muito obrigado pelo esclarecimento. Em caso de não declarar essa mudança, pode ser feita a correção depois de alguns anos?

        Um amigo está nessa situação e não sabe se corrige na próxima declaração ou deixa como está. Já se passaram quase 10 anos.

        Outra dúvida é em relação a empréstimo no exterior. Entrei em contato com alguns bancos no exterior e fui informado que eles fazem empréstimo com garantia de imóvel no Brasil, com juros baixos.

        Se eu quiser abrir uma factoring pra emprestar esse dinheiro a juros mais alto no Brasil, qual é o procedimento legal?

        No meu ponto de vista é um bom negócio, mas o risco de inadimplência que é complicado. Você vê algum outro negócio mais interessante pra fazer com dinheiro emprestado a juros baixos no exterior?

        Muito obrigado.

        Paulo

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 28/02/2016 at 13:25 - Reply

          Olá Paulo,

          O ideal é corrigir o mais rápido que puder.

          No caso do seu amigo, seria melhor consultar um contador para avaliar especificamente o caso dele. se muda agora ou faz retificações.

          A não ser que vocÊ tenha um banco ou corretora de câmbio não acho isso tão simples e sairia muito caro apenas pelos spreads das conversões. Além disso teria que fazer um Hedge para cobrir possível desvalorização do Real.

          Empreste para as empresas brasileiras no exterior que os juros são melhores, conforme eu falei neste artigo.

          Abçs!

          • Paulo 01/03/2016 at 14:22 - Reply

            Ok. Muito obrigado pelas dicas e parabéns pelo site.

            Abs!

  13. José 25/02/2016 at 09:49 - Reply

    Bom dia,

    Tenho uma duvida no quesito de câmbio, quando eu enviar o montante para uma conta no exterior ele será transformado na cotação comercial ou turismo? E é o câmbio vigente no dia da transação ou é um câmbio definido pelo banco?

    Grato

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 25/02/2016 at 17:17 - Reply

      Olá José,

      A cotação do câmbio vai depender de qual banco ou corretora você utilizar.

      É o câmbio do dia. Na verdade, ele varia durante o dia inteiro.

      Abçs!

  14. Leonardo 06/03/2016 at 19:13 - Reply

    Investidor Internacional,

    Parabéns pelo material de alta qualidade que tu já publicaste. Após ler sobre abertura de contas no exterior, aguardo ansiosamente o artigo sobre estruturas offshore para simplificação dos procedimentos tributários.

    Imagino que os custos associados à abertura e manutenção da offshore só deverão compensar a partir de um determinado montante e/ou rendimento anual no exterior. Seria possível adiantar uma noção de quanto seria esse montante mínimo? Se for mais do que eu pretendo investir, eu poderia ir providenciando abertura de conta em banco e corretora para investir como pessoa física mesmo, sem aguardar a publicação do artigo.

    Abraços,
    Leonardo

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 07/03/2016 at 10:43 - Reply

      Olá Leonardo,

      Os custos de uma empresa no exterior variam bastante, conforme o agente, país e as características que o cliente deseja.

      Cada caso deve ser avaliado separadamente para chegar nesse número.

      Quanto eu escrever a respeito, entro em mais detalhes.

      Abçs!

  15. Bruno 18/04/2016 at 18:14 - Reply

    Olá II,

    Antes de tudo gostaria de lhe parabenizar pelo excelente artigo.
    Esta pesquisa proporciou aos leitores um ótimo material, talvez um dos melhores da internet.

    Sou jovem e gostaria de abrir uma conta no exterior.
    Recentemente fiz alguns investimentos na bolsa de valores que me proporcionaram pequenos ganhos.
    Creio que, devido a instabilidade política e econômica atual, este é um bom momento para se investir em moedas de paises que transmitem mais confiança.
    Portanto, pretendo aplicar esses ganhos em uma conta fora do Brasil.

    Gosto da ideia das “savings” ou do “Gradual Rate Deposit”.
    Também não desejo movimentar grandes valores.
    Minha pretenção inicial é depositar $2.500 em conta corrente para posteriomente lucrar com os juros das “savings”.

    A ideia de poder utilizar um cartão de crédito ou debito e não pagar impostos também me agrada bastante.
    Utilizar esses cartões em viagens ou compras internacionais seriam de grande valia.

    Diante deste cenário, vi no Banque et Caisse d’Epargne de l’Etat (BCEE) a melhor opção.
    Em resumo, pretendo deixar o dinheiro no banco e, casualmente, utiliza-lo para compras ou viagens no exterior.

    Notei que você responde ativamente aos comentários, portanto vou tirar proveito. 🙂

    1. Gostaria de saber se minha linha de raciocio tem lógica. O BCEE não exige depósito mínimo e pretendo investir um valor baixo em “savings”, vi neste banco a melhor opção. Você acha que as taxas deste banco para uma conta do tipo ZEBRA classic são interessantes? (Tomando em conta o baixo valor de investimento citado anteriormente aplicado em “savings”). Se não acha, você recomendaria algum outro banco?

    2. Você citou que, em geral, eles não fornecem cartões de crédito para não-residentes. Diante do cenário aqui exposto, você acredita que existe a possibilidade de negociação? Gostaria de utilizar esses cartões em viagens internacionais.

    3. Tive o cuidado de ler um outro artigo seu relacionado a tributação de investimentos no exterior. O volume de transação não deve ultrapassar o limite de R$ 35 mil reais por mês, portanto estarei isento sobre o imposto dos 15% sobre o ganho de capital. Em contrapartida devo pagar a alíquota de 0,38% sobre o envio de valores para o exterior. Fora isso, devo apenas declarar o saldo existente na Declaração de Bens e Direitos ou me esqueço de algum outro ponto?

    4. Se você tem alguma outra orientação dentro deste contexto, seria um prazer lê-la.

    Obrigado pela atenção e continue publicando esses ótimos artigos!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 19/04/2016 at 08:19 - Reply

      Olá Bruno,

      1- Eu recomandaria entrar em contato com o banco para ver as taxas fixas que ele cobra. Partindo disso, você vai ver qual o mínimo para esses custos não prejudicarem o rendimento.

      2- Sempre há possibilidade de negociação, vai depender das políticas do banco e se você é capaz de convencê-los.

      3- Você precis declarar as operações mesmo sendo isento.

      4- A orientação é conversar bem com os bancos, ver o que ele oferece e os custos.

      Abçs!

  16. carlos 20/04/2016 at 15:30 - Reply

    Boa tarde
    Fiquei curioso em saber se tem pagamento de imposto quando se envia dinheiro para estas contas? Quero enviar para uma conta em Israel. Será que todos os bancos aqui fazem isso? Enviar para esse país? Outra coisa, se gastar meu dinheiro por lá, preciso justificar os gastos aqui?
    Grato

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/04/2016 at 20:57 - Reply

      Olá Carlos,

      Você paga 0,38% de IOF.

      Todos os bancos que trabalham com câmbio fazem.

      Justificar gastos? Não.

      Abçs!

  17. Felipe 17/06/2016 at 01:53 - Reply

    Oi, tudo bem?
    Saberia me informar alguma outra opção de banco para abrir conta corrente com capital inicial baixo além do BCEE na Europa para Brasileiros?
    Abraço

  18. Abra Cadabra 01/08/2016 at 02:12 - Reply

    O BCEE disse não abrir contas para não residentes da CE. Você conhece alguém que tenha conseguido conta com eles?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 01/08/2016 at 08:35 - Reply

      Olá Abra Cadabra,

      Essas exigências mudam bastante. Hoje em dia, há muita pressão em cima dos bancos em relação a compliance e burocracia e alguns decidem restringir a captação de clientes que possam ter um custo maior.

      Não conheço ninguém, mas muitos leitores que entraram em contato, não sofreram este tipo de restrição.

      Abçs!

  19. Luis Felipe 01/08/2016 at 07:59 - Reply

    Prezado II, tudo bem?

    Tenho conta na BGL BNP Paribas de Luxemburgo e tenho feito aportes constantes para essa conta. Acha que o vínculo com o banco francês pode trazer algum risco inesperado de liquidez no futuro?

    Adoro os artigos que tem escrito! Parabéns!

    Obrigado e abraço,

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 01/08/2016 at 08:40 - Reply

      Olá Luis Felipe,

      Acho que não. O próprio Banque de Luxembourg tem como dono o Crédit Mutuel – CIC que é francês.

      Abçs!

  20. Dtg 03/10/2016 at 20:52 - Reply

    Por favor vc conhece algum banco alemao que nao exige morar no pais e nao exige contrato trabalho e que forneca cartao de credito?

    A titulo informativo, e nao corretivo, segue infos do banco BCEE
    Diferentes dos postados…..

    > Meessage:
    > 1) minimun amount to open the account Basically we recommend 100.000,- EUR and from that amount 50% invested in investment funds
    > 2) i live in brazil. Can i open from here? yes, no problem
    > 3) my id passaport is from italy. That is a problem? no, thats OK
    > 4) can i invest in gold? yes, of course!
    > 5) can i have a credit card? normally we do not accept credit cards to customerrs living aboard, except when they work in Luxembourg
    > 6) tax from the account monthly? a basic account costs 10 EUR per year
    > 7) earnings for a sábado ng accint for year? actually we have an interrest rate of 0,20% on savings accounts
    > Thank u in advanced Regards
    > _________________________________________________________________________________
    > This e-mail and any attachment are confidential and intended only for the
    > ordinary user of the e-mail addressed. If you are not the intended recipient,
    > please notify the sender immediately and delete the message from all locations in
    > your computer. You should not copy this e-mail or use it for any purpose, or
    > disclose its contents to any person: to do so may be unlawful.
    > E-mail is an informal method of communication and is subject to possible data
    > corruption, either accidentally or on purpose. The sender is unable to exercise
    > control of information contained in transmissions made via the Internet.
    > Any views expressed in this e-mail are those of the individual sender; they do
    > not constitute a formal commitment of the bank unless confirmed by a written and
    > signed document.
    > _________________________________________________________________________________
    >

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 04/10/2016 at 17:04 - Reply

      Olá Dtg,

      Obrigado por nos atualizar.

      A questão das divergências de acordo com quem entra em contato com o banco será motivo de um próximo post.

      Abçs!

  21. Dtg 03/10/2016 at 21:01 - Reply

    Como coloquei, o BCEE Luxemburgo abre a conta a distancia…
    Mas pede 100 mil dollars em depositos , e nao entrega cartao de credito.

    Mas diferente do comentario de outro leitor, aceita sim brasileiros

    Att

  22. Luciano Siqueira 26/01/2017 at 13:51 - Reply

    Olá,

    Gostaria da opinião de de vocês sobre o leupay?
    Obrigado

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 27/01/2017 at 08:40 - Reply

      Olá Luciano,

      Pra falar a verdade, estou sabendo dessa empresa através de você.

      Se algum leitor for usuário e puder comentar, seria interessante.

      Abçs!

  23. Rafaela Heinzen 10/02/2017 at 15:31 - Reply

    Também ouvi falar muito bem sobre o Leupay, porém gostaria de mais informações.

    Obrigada

  24. Fernando 03/05/2017 at 15:13 - Reply

    Wow! Excelente material! Muito obrigado 🙂
    Se pudesse me esclarecer o seguinte:

    1. Estou indo fazer 1 Mestrado em Manchester, UK em setembro e gostaria de abrir, aqui do Brasil, 1 conta bancária lá para operações rotineiras. Tenho 1 quantia razoável q gostaria de transferir do Brasil para esta conta na Europa a fim de evitar viajar com muito dinheiro. Porém, pelo o que vejo, os bancos ingleses querem q eu a abra presencialmente. Pergunto-lhe: você sabe se o BCEE abre contas online ou remotamente? E indica algum tipo de conta para estudantes?

    2. Faz sentido, financeiramente falando, manter a conta no BCEE para atividades rotineiras em UK? Ou é preferível/mais viável, uma vez que eu me instale em Manchester, o melhor seria fechar a conta em Luxemburgo e abrir outra local?

    Mto obrigado pelas dicas novamente!!!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 03/05/2017 at 17:44 - Reply

      Oi Fernando,

      Obrigado pelo elogio.

      São 2 coisas diferentes.

      1-Abrir uma conta para manter o patrimônio em moeda forte em países decentes e fugir do risco Brasil
      2-Abrir uma conta para usar rotineiramente quando for morar no exterior

      O seu caso é o 2. O mais adequado é abrir uma conta na sua cidade em banco local. Acredito que as operações do dia-dia saia mais caro sendo feita por um banco de outro país.

      De qualquer forma, eu sugiro que leia as páginas dos bancos locais ingleses e do BCEE para avaliar os custos.

      Abçs!

      • Fernando 03/05/2017 at 22:06 - Reply

        Puxa, obrigado pelo rápido retorno!
        Correto, gostaria de 1 banco p operações rotineiras. Porém como gostaria de transferir o dinheiro antes de viajar e os bancos locais ingleses parecem não abrirem conta online, talvez tenha msm é q abrir 1 conta agora em Luxemburgo e dps outra qd chegar à Inglaterra (claro, a não ser q conheça algum banco inglês q abra remotamente).
        Desse modo, evito de viajar portando soma mto grande (nem sei se é legal) e poderia possivelmente fechar a conta de Luxemburgo após a inglesa aberta.

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 03/05/2017 at 22:30 - Reply

          Olá Fernando,

          Eu levaria um tanto em dinheiro e levaria um cartão internacional aqui do Brasil.

          Aí você abre uma conta quando chegar lá. O pessoal do seu mestrado deve saber lhe indicar.

          Não vejo necessidade de abrir em dois bancos.

          Abçs!

          • Fernando 03/05/2017 at 23:03 - Reply

            Obrigado de novo! (Se mais pessoas fossem tão dispostas a ajudar como vc, o quão melhor seria o nosso mundo!)

  25. Alessandro 04/07/2017 at 13:23 - Reply

    Excelente guia, parabéns.
    Minha dúvida (e acho que a pergunta de 1 milhão rs) é operar no mercado americano e, se possível, reduzir, legalmente, o imposto dos 30% de dividendos (não sei se é possível ou não).
    Tampouco li algo mais específico neste assunto (caso exista, me desculpe).
    O impostos para dividendos em Luxemburgo é de 15% e este país possui acordo de tributação com os EUA. Está correto? Ou seja, ao invés de pagar 30% eu pagaria 15% desde que seja domiciliado em Luxemburgo?
    Israel parece que tem impostos inferiores aos 30%. Existe algum ganho caso opere por este país?
    Se algum leitor do site já possui conta em Luxemburgo, poderia compartilhar a experiencia do uso do banco?
    Obrigado

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 04/07/2017 at 13:48 - Reply

      Olá Alessandro,

      A única maneira é ser residente de países com acordo de bitributação com os EUA. Os dividendos que os britânicos recebem são tributados abaixo dos 30%. Se não me engano é 15%.

      Abçs!

      • Alessandro 05/07/2017 at 08:39 - Reply

        Obrigado!
        Para atualização dos leitores, entrei em contato com o BDL e o valor para abrir conta, em 05/07/2017 é de EUR 150k. Vou questionar o BCEE e outros bancos e compartilharei as informações.
        Mesmo com um sistema sólido, será que, em um futuro próximo, Luxemburgo, bem como todos os outros países membros, não poderão sofrer uma taxação maior da UE?
        Aguardo novos capítulos sobre mais bancos internacionais!
        Por último, não encontrei nenhum artigo sobre proteção de patrimônio e sucessão, talvez seja um tema bacana para abordar.
        Abs

  26. Anonimo 19/07/2017 at 18:43 - Reply

    Olá!
    Entrei em contato com o BCEE e eles me retornaram que não aceitam mais abertura de conta para não residentes. Uma pena, pois se tratava de uma boa opção…

    “Good afternoon,

    Hereby we acknowledge receipt of your email and we thank you for your interest in our bank.

    However, we want to inform you that, as a national bank, we only offer current accounts (zebra) to customers which have a link with Luxembourg.
    (place of residence or place of work)

    Thank you for your understanding.

    Best regards”

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 19/07/2017 at 19:13 - Reply

      Olá Anônimo,

      Essas políticas de banco vivem mudando. Infelizmente agora, eles não estão aceitando estrangeiros.

      Quem sabe no futuro?

      Abçs!

      • Alessandro 27/07/2017 at 13:10 - Reply

        Não tive essa negativa do BCEE:
        “For a bank relationship there is no minimum investment. Our Private Banking service is available from 250.000 EUR and Wealth Management is available from 500.000 EUR.”

        O BDL tem um mínimo de EUR150k, mas precisa ir pessoalmente no banco.

        CIM Banque tem as taxas no site: https://www.cimbanque.com/pt/taxas-e-comissoes e o minimo para abrir uma conta com uma gestão de carteira é de USD 500k

        Falei no Banque Cantonale de Genève e o minimo para abrir uma conta é de CHF200k

        Banque Pictet & Cie SA: Mínimo de USD2MM, mas tem um fundo na América Latina de USD500k

        Liechtensteinische Landesbank AG não abre conta para brasileiros residentes no Brasil

        DBS Singapura : Mínimo SGD350,000, não falou nada sobre o procedimento para abir conta para brasileiros (Se precisa ser presencial etc.., tampouco me aprofundei).

        Em relação às corretoras só falei com a Saxo e me deram uma conta demo. Inclusive tem um representante (similar aos assessores da XP) no Uruguai que fala português.

        Espero ter colaborado.

        Abs

        • Investidor Internacional
          Investidor Internacional 27/07/2017 at 18:59 - Reply

          Olá Alessando,

          Ótimas informações.

          Obrigado!

        • Oldir 27/07/2017 at 22:39 - Reply

          Olá Alessandro!
          Sobre o BCEE você chegou a citar que era não-residente? Pois no meu e-mail eu disse isso a eles…
          Obrigado!

          • Alessandro 31/07/2017 at 08:44 - Reply

            Bom dia Oldir,
            Sim, disse que eu sou brasileiro nato e residente no Brasil.
            Estranho termos informações diferentes…
            Abs

  27. Acarí Beninca 13/08/2017 at 20:04 - Reply

    Olá boa noite,

    Conheci hoje esse site Investidor Internacional, parabéns muito esclarecedor.

    Na verdade , estava procurando uma maneira de ter uma conta no exterior morando no Brasil, pois fiz uma compra aquisição de 01 apartamento na planta em salanches Fr, e preciso fazer os pagamentos semestrais, em Euros, mas, para fugir da incerteza da alta e baixa e salvar o valor investido aqui no Brasil em relação ao Euro, gostaria de abrir uma conta bancaria em Euro , fazendo os pagamentos a construtora via internet..
    Tudo da forma legal, informando a receita etec..

    No aguardo

    Abraços

    Acarí

  28. Tiago 19/09/2017 at 17:39 - Reply

    Caro Investidor Internacional, já li vários artigos seus e li todos sobre como abrir uma conta bancária no exterior e empresa mas acabei ficando em dúvida dada a quantidade de países e corretoras para se escolher com intuito de investir.

    Agradeço se puder dizer qual foi sua escolha pessoal de corretora? Já disse que não era na Interactive Brokers, é no Saxo Bank? Você investe em conta pessoa jurídica? Qual o valor mínimo em dólares para valer a pena abrir uma pessoa jurídica no exterior? Afinal de contas, qual sua opção de país para sediar sua empresa?

    Sei que é algo pessoal, mas acredito que não chega a ser uma invasão de privacidade já que escolha de instituição e país também são informações genéricas e com certeza a maioria dos seus leitores estão muito curiosos para saber.

    Se puder responder eu agradeço, pois tenho o mesmo interesse de ter uma corretora para investir mesmo, então nossos interesses são os mesmos.

    Abraço,
    Tiago

  29. Daniel 05/10/2017 at 23:12 - Reply

    Pessoal, fiz alguns testes que fiz com o cartão Leupay – http://www.neoage.com.br/search?q=leupay

    Inclusive com a carteira virtual para celular LeuPay Wallet.

    Testei o cartão em Euros e Libras. E envio dinheiro via Tranferwise.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 06/10/2017 at 09:20 - Reply

      Olá Daniel,

      Bacana sua experiência com o LeuPay.

      É uma empresa que ainda não possui muitos usuários no Brasil.

      Para o usuário comum é um serviço mais para ter um cartão em moeda estrangeira usado em viagens.

      No mais o dinheiro fica parado lá e não é possível investir.

      Abçs!

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.