Atualização da Carteira Internacional – Novembro de 2015

Carteira de Investimentos

Penúltima atualização do ano da carteira de investimentos internacionais

Mais um mês se passou e é hora de ver o que aconteceu com nossa carteira de investimentos.

Primeiramente, gostaria de convidá-los a seguir a nossa conta no Twitter.

Sempre tenho me deparado com algumas notícias ou informações, que por serem pontuais acabam não merecendo um tópico elaborado a respeito, mas que julgo serem interessantes. O Twitter vai servir exatamente para isso, distribuir essas informações de maneira mais ágil.

Pois bem. O mês de novembro foi de tranquilidade no mercado de câmbio. O Real permaneceu estável frente às principais moedas, exceto as européias, que acabando desvalorizando neste mês em relação à moeda brasileira. O Euro perdeu 2,1%, a Libra Esterlina 2,5% e o Franco Suíço 4,3%.

A carteira de ações apresentou leve valorização do ETF europeu (subiu 2,4% em moeda local). Os demais ativos apresentaram leve desvalorização, com destaque para BMO Asia High Dividend, que perdeu 4,2%.

Na renda fixa, os ETFs de Bonds em Euro e Libra Esterlina apresentaram discreta valorização, +0,5% e +2,2%. O destaque negativo ficou para iShares Global High Yield Corp Bond CHF Hedged, que caiu 2,5%.

Alocação de AtivosA carteira de REITs apresentou algumas quedas e uma boa parte dos ativos ficou estável. Os destaques positivos ficaram com os REITs canadenses que apresentaram leve valorização. Os destaques negativos foram Unibail-Rodamco, que caiu 4,3% e Suntec REIT, que caiu 6,6%.

Os metais preciosos, ouro e prata também fecharam em baixa, respectivamente 6,5% e 9,0%.

A carteira cotada em Reais apresentou queda de 2,0% no mês e alta de 41,1% no acumulado do ano.

O mês de novembro terminou com o Dólar dos EUA na maior cotação frente a uma cesta das principais moedas desde 2003.

Os dividendos recebidos nesse mês foram:

QDIV: U$0,3273 por ação – Total: U$ 113,90

BOND: U$ 0,39 por ação – Total: U$ 27,30 (-30%) = U$ 19,11

IEMB: U$ 0,4594 por ação – Total U$ 15,61

T82U: SGD 0,025 por ação – Total SGD 50,00

O: U$ 0,1905 por ação – Total: U$ 7,24 (-30%) = U$ 5,06

NNN: U$ 0,4350 por ação – Total U$ 20,01 (-30%) = U$ 14,00

OHI: U$ 0,56 por ação – Total U$ 26,88 (-30%) = U$ 18,81

HR_UN CAD 0,1125 por ação – Total CAD 11,02 (-25%) = CAD 8,26

SRU_UN CAD 0,1375 por ação – Total CAD 10,72 (-25%) = CAD 8,04

BLND: 7,09 pence (cents) por ação – Total: £ 10,91 (-10%) = £ 9,81

A avaliação global da carteira de investimentos internacionais:

carteira internacional 2015
Clique para ampliar

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Este post tem 7 comentários

  1. Avatar

    Olá II,

    você fez vários ótimos posts em relação a bancos e corretoras internacionais. Gostaria de lhe fazer algumas perguntas.

    1) qual banco e/ou corretora(s) você utiliza em tuas operações?

    2) se investir numa empresa, por exemplo suíça, através de um broker americano, as açoes ficam custodiadas na bolsa suíça?

    obrigado

    1. Investidor Internacional

      Olá,

      A primeira pergunta eu não posso responder. 🙂

      A custódia das ações internacionais é um assunto mais complexo. Não existe uma entidade única como no Brasil que custodia tudo. Vai depender de uma série de fatores.

      Abçs!

      1. Avatar

        rsrsrsr blz

        obrigado!

  2. Avatar

    É.. não tá facil nem aqui nem lá …. tirando que lá tem 41% de lucro rs … e dá uns trocos em moeda forte …

    Não conheço o mercado fora… mas … aparentemente muita coisa em topo histórico ..

    1. Investidor Internacional

      Olá Rodolfo,

      Sim, alguns ativos alcançaram topo histório. Derwent London e Extra Space Storage são bons exemplos.

      Nunca se sabe até onde vai, mas o investidor de longo prazo precisa ter controle de risco, rebalancear a carteira e pensa nos fundamentos.

      Abçs!

        1. Investidor Internacional

          Olá Rodolfo,

          Sim, é uma opção.

          Só acho que eles poderiam mesclar com REITs menores. Há uma alocação muito grande nos REITs grandes e pouca nos pequenos, que em geral apresentam maiores perspectivas de crescimento.

          Mesmo o foco não sendo no curto prazo, a seleção de 6 REITs americanos subiu até agora 1,87% no ano e o VNQ caiu 4,12%.

          Um ETF com alocação igual de 1% em 100 REITs seria bem interessante.

          Abçs!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão

Fechar Menu