Democracia é um golpe

/, Política/Democracia é um golpe

Chega o momento em que você precisa parar de acreditar em Coelho da Páscoa, Papai Noel e Democracia

“Viva a democracia!”

“A festa da democracia.”

“Precisamos defender a democracia.”

“O voto é a arma do povo.”

“O voto é um instrumento de mudança política e social.”

“Na democracia qualquer um pode ser candidato.”

Quantas vezes você já ouviu ou repetiu isso?

Eu sei que é doloroso ter que aceitar isso. Eu mesmo passei muito tempo a defendendo, mas chega um momento da vida em que os fatos devem se sobrepor aos sonhos adolescentes.

O golpe perfeito é aquele no qual a vítima não só é enganada ou roubada, mas ela também acaba por defender o agressor e seus meios. E nada nas últimas últimas décadas tem feito tantas vítimas felizes como a democracia.

O que é democracia?

Antes de mais nada é preciso definir o conceito de democracia. A característica principal da democracia é o poder exercido pelo povo. No caso, por sua maioria (50% +1). Numa democracia não existe nenhuma segurança ou proteção para o indivíduo que compõe a minoria, já que a maioria é soberana.

A democracia é dividida em direta e representativa. A democracia direta, mais conhecida em algumas cidades da Grécia antiga, é quando o eleitorado debate e decide sobre todas as questões governamentais. Tudo é decidido na base do voto e a maioria é quem determina o resultado. Existe ainda de certa forma atualmente na Suíça, mas só em algumas questões.

Na democracia representativa, o povo escolhe representantes que participarão das decisões políticas. Esses representantes devem estar à disposição do povo para receber suas demandas e levá-las à debate. São esses representantes que devem seguir a fórmula do 50%+1 nas votações para tomar as decisões.

“Democracia são dois lobos e uma ovelha decidindo sobre o que comer no jantar.” –Benjamin Franklin

De qualquer forma, em ambos modelos o poder da maioria é absoluto. Toda decisão deve ser respeitada e seguida. Desta forma, este modelo pode ser chamado também de ‘Tirania da maioria’.

Democracia e república

Uma pessoa minimamente capaz de interpretação de texto já saberia após essa breve introdução que não vivemos uma democracia no Brasil. Ou você já votou para decidir alguma lei? Ou acredita que os representantes eleitos estão realmente defendendo as demandas do povo? O que temos no Brasil decidido pela maioria são as eleições. E nem toda ela, já que muitos ocupantes de cargos políticos são eleitos pelo quociente eleitoral, outros eram suplentes que não receberam voto nenhum, sem contar os vices. Assim que assumem os cargos, as formas de decisão política são inúmeras e nem sempre necessitam de maioria (caso das medidas provisórias) e muito menos precisam estar sintonizadas com o desejo do povo.

O que temos aqui, como o próprio nome diz é uma república, a República Federativa do Brasil. Nessa forma de governo, o povo elege pessoas que atuarão como seus representantes dentro de uma estrutura de Estado. Esses representantes compõem o poder legislativo e o poder executivo. Uma característica importante é que esses representantes participam do poder por tempo limitado e estão subordinados às leis e à constituição. Você leu direito, tempo limitado. Algo que é totalmente deturpado pela reeleição e pelo domínio que os “caciques” políticos têm sobre todo o processo eleitoral. E subordinado à constituição. Entretanto, não existe nada que os impeça de mudarem as leis em benefício próprio.

Também não somos na prática uma federação, pois neste modelo é necessário que as unidades, ou estados, sejam autônomas. Como ser autônomo, se a maior parte dos impostos é direcionada à União? O que temos no final das contas são alguns estados sustentado outros a partir da distribuição dos impostos federais. E isso explica em parte o fato do povo ter pouquíssimo acesso aos representantes, já que o poder está praticamente todo concentrado em Brasília, bem longe dos eleitores.

Eleições, a democracia e o povo

Para efeito desse artigo vou tratar a Democracia de forma prática, como sendo o fato dos brasileiros poderem escolher os seus representantes no governo. Vou tratar as eleições como forma de exercício da democracia, como é geralmente abordado de maneira mais informal.

Bom, todos nós fomos criados de forma a idolatrar eleições, porque elas partem do princípio que o povo é sábio e capaz tomar as melhores decisões. Assim, se o povo escolheu essas pessoas para nos representar é porque elas devem ser as melhores.

Não, o povo não é sábio. Vamos ser honestos. A maioria do povo é ruim, desqualificada, tem pouca cultura, baixa escolaridade e não sabe muita coisa sobre que está acontecendo à sua volta. O povo do nosso país (e de praticamente todos os outros) não é o tipo de pessoa a quem você passaria as decisões mais importantes da sua vida.

“A maior desgraça da democracia, é que ela traz à tona a força numérica dos idiotas, que são a maioria da humanidade.” Nelson Rodrigues

É só ver o que acontece quando tomba um caminhão na rodovia. Acha que mais gente vai tentar socorrer o motorista ou saquear a carga?

A essência de um povo são seus valores morais, ou seja, os conceitos do que é certo ou errado e que são transmitidos de geração em geração pela família. Esses valores vêm sendo perdidos com o passar dos anos. Vivemos a era do relativismo moral,  onde não há mais certezas e tudo é relativo à pessoa, ao tempo e ao lugar. Como é possível termos uma sociedade civilizada se os conceitos de amor, bondade, generosidade e honestidade estão deturpados. O povo perdeu o norte e é comum vermos bandidos sendo tratados como heróis e heróis sendo tratados como bandidos.

Os candidatos e os eleitos

Se a primeira parte da “democracia brasileira”, o povo, já é um desastre, agora imagine a segunda, que são os candidatos a serem representantes dele.

O candidato a político parte de um dentre dois princípios. O primeiro é acreditar que ele sabe o que é melhor para todos.

Democracia

Você se sente representado por eles?

Ora, você acha que alguém em Brasília consegue decidir o que é melhor para um pescador do Amapá, um agricultor do Rio Grande do Sul ou um executivo do Rio de Janeiro? Pessoas diferentes, com gostos e necessidades também diferentes.

Eu sei o que é melhor pra mim. Não tenho a menor ideia do que é melhor nem mesmo para o meu vizinho. Imagina então quando este tipo de decisão toma as proporções de um país continental como o Brasil, onde moram mais de 200 milhões de pessoas.

O segundo princípio é que ele não dá a mínima para ninguém e quer usar a política e o cargo público como balcão de negócios ou meio de ascensão social. Aqui então valem todos as formas para conquistar o eleitorado. Poderia discorrer sobre os artifícios de marketing, de oratória, etc, mas é possível resumir tudo num único verbo: mentir.

Quem não tem valor moral nenhum, não terá vergonha de mentir. E a democracia é baseada em mentiras e não em resultados.

“Não me imposto com quem seja eleito, desde que eu escolha os candidatos.” -William “Boss” Tweed, político americano do século XIX

Vamos comparar 2 candidatos: Um que diga “prometo saúde gratuita e de qualidade para todos, educação de alto nível, valorização dos professores, ajuda aos pobres, proteção às minorias, etc” e outro que prometa “liberdade para cada um escolher o seu próprio caminho”. Quem você acha que ganharia?

Na democracia ganha quem promete mais, quem mente mais, quem se compromete a gastar mais o dinheiro público. A democracia incentiva o desperdício do dinheiro dos pagadores de impostos e em consequência disso, o endividamento do Estado e o aumento de impostos. E é neste círculo vicioso que estamos vivendo hoje.

Imagine que você hospede uma pessoa por algumas semanas na sua casa e ela comece a lhe comprar presentes. Um dia aparece uma televisão nova na sala, no outro um carro zero na garagem, no dia seguinte um relógio suíço é colocado no seu pulso. Aí quando esse hóspede deixa a sua casa, você recebe a fatura do cartão de crédito e  percebe que tudo foi comprado com o seu próprio dinheiro. É assim que o estado faz. Gasta tudo que pode e deixa a conta pra você. A única diferença é que, ao contrário dessa história, quem recebe todos os presentes é o seu vizinho e não você.

É o povo que manda?

O voto é a ilusão de controle e entrega da liberdade. É você passar para outras pessoas as decisões sobre o que fazer com a riqueza que você mesmo produz. É conferir o direito a outra pessoa de decidir as regras pelas quais você irá viver.

“Vamos deixar o povo votar para eles pensarem que estão no comando. Assim eles pagam os impostos direitinho e acreditam que estamos trabalhando para o bem comum”. Este é o pensamento do político defensor da democracia. Percebeu como é muito mais efetivo do que uma ditadura ou uma monarquia no sentido de controle do povo? Percebeu o que está por trás da defesa da democracia que muitos políticos fazem por aí?

“Democracia é a forma de governo em que o povo imagina estar no poder.” –Carlos Drummond de Andrade

E mesmo quando determinado assunto é sujeito a plebiscito, momento em que o povo vota diretamente na matéria, a decisão não é necessariamente respeitada. Lembra do plebiscito referente ao desarmamento? Em 2005, 63% dos brasileiros votaram a favor do comércio de armas. Mas as dificuldades e a burocracia para adquirir uma continuam as mesmas ou estão até piores e você não vê novas lojas de armas sendo abertas. São 12 anos de desrespeito a essa decisão popular.

E o Supremo Tribunal Federal que deveria vigiar os demais poderes? Primeiro que os membros são indicados pelo próprio executivo. Só aí já perde toda a credibilidade. Então não é de se estranhar que os ministros só se mexem em assuntos de seu próprio interesse ou de grupos coligados. Tanto que o sonho dos corruptos é ter foro privilegiado.

Os serviços públicos

Todos os políticos que foram eleitos nas últimas décadas prometeram melhorar a educação, a saúde, o transporte, etc. Melhorou? Não. Os estelionatários que prometeram entregar bons serviços foram punidos? Não. Como é linda essa democracia, não é mesmo?

Se você quiser uma melhor educação ou um sistema de saúde eficiente não é o governo que a maioria escolher que irá providenciá-los. Sempre tenderá a uma solução soviética que desagradará a todos.

Democracia

Você confirma a entrega da sua liberdade?

Essa é a grande diferença entre o setor privado e o público. Quando você compra um ingresso para ir ao cinema, você paga, entra no cinema, assiste a um filme, paga e come uma pipoca, termina o filme, sai e vai pra casa. Você sabe exatamente o preço que pagou e exatamente o que vai receber. Quando você vota e paga seus impostos, você não faz a menor ideia do que irá acontecer, mesmo que o seu candidato ganhe! Não há nenhuma, absolutamente nenhuma garantia de que ele irá fazer aquilo que prometeu.

Seria extremamente grave, o cinema cobrar de você e não mostrar o filme ou entregar a pipoca, mas o mesmo não acontece quando um político promete um serviço de saúde e as pessoas morrem por falta de atendimento.

E como as pessoas reagem a isso? Pedindo mais serviços públicos e mais participação estatal. Pedindo para serem roubadas cada vez mais. Não é um contrassenso?

Conclusão

Enquanto as pessoas viverem na ilusão de que estão no comando e de que a democracia é a única forma de organizar uma sociedade, os políticos continuarão deitando e rolando com o nosso dinheiro. E ao menor sinal de reclamação sempre alegarão falta de verbas e enfiarão a mão cada vez mais fundo no bolso do trabalhador.

O processo eleitoral e o sistema político brasileiros são uma grande farsa, onde um pequeno grupo controla tudo e a grande maioria vive como escravo sem que perceba as correntes.

“A ditadura perfeita terá a aparência da democracia, uma prisão sem muros na qual os prisioneiros não sonharão sequer com a fuga. Um sistema de escravatura onde, graças ao consumo e ao divertimento, os escravos terão amor à sua escravidão.” Aldous Huxley em Admirável Mundo Novo

Livros relacionados:

Democracia, o Deus que falhou – Hans Hermann Hoppe

Além da Democracia – Frank Karsten e Karel Beckman

By | 2017-08-20T21:10:13+00:00 20 de agosto de 2017|Opinião, Política|41 Comments

41 Comments

  1. Andre 20/08/2017 at 22:16 - Reply

    Mais Mises e menos Marx!
    Abs II !!

  2. Francis 20/08/2017 at 22:53 - Reply

    Também deixei de acreditar no coelhinho da páscoa…..

    A coisa é tão feia que uns ficam atrás do Lula e outros querendo jogar ovo no Dória e Bolsonaro, ora ambas as coisas em nada mudarão nosso futuro tenebroso….Isso tudo é só perda de tempo (pois não se discute o modelo, perde-se tempo com baboseiras ao invés de usar essa energia para algo que preste).

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 12:14 - Reply

      Olá Francis,

      Mudar quem está no comando do sistema não resolve o problema.

      O problema está no sistema.

      Abçs!

  3. Antonio 21/08/2017 at 00:39 - Reply

    Investidor Internacional, primeiramente, parabéns pelo blog. É ótimo. Tenho certeza de que tem ajudado a muitas pessoas como eu.
    Mas permita-me fazer uma observação.
    Essa história de que alguns estados brasileiros sustentam outros é muito simplória e enganosa. As pessoas brasileiras pagadoras de impostos sustentam os políticos e seus apadrinhados (tanto funcionários públicos quanto empresários agraciados com generosos empréstimos e perdões de dívidas de impostos). Com as migalhas que sobram, os políticos compram a população miserável. É evidente que essa questão não se encerra em tão poucas palavras, mas não pude deixar de comentar sobre isso.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 12:18 - Reply

      Olá Antonio,

      Não tenho dúvida de que todos nós que trabalhamos sustentamos uma classe privilegiada de políticos e altos escalões do judiciário e militares, bem como aqueles beneficiados por subsídios que bancamos.

      O fato é que muito do que é arrecadado principalmente no Rio e SP vai parar em outros estados. Se não fosse por isso, o Rio não estaria quebrado hoje. Se não fosse por isso, acredito que muitos estados seriam obrigados a facilitar a atividade econômica para não viverem na miséria.

      Abçs!

  4. Marcelo B. 21/08/2017 at 05:44 - Reply

    Vivemos numa sociedade extrativista onde as pequenas elites conduzem a manada brasileira sob o pretexto de estarem seguindo minusciosiamente a constituiçao de 1988…

  5. Ricardo 21/08/2017 at 07:52 - Reply

    E qual a alternativa?

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 12:29 - Reply

      Olá Ricardo,

      Existem muitos países que vivem sem democracia. Os Emirados Árabes Unidos estão muito bem economicamente no modelo deles. E não dá pra dizer que é assim por causa do petróleo, já que a Venezuela tem mais do que eles e o povo vive na miséria e guerra civil.

      Cingapura apesar de ter eleições é governada pelo mesmo partido desde 1965 e teve o mesmo primeiro-ministro por 25 anos. É um dos países mais desenvolvidos do mundo. Pra que ter eleição lá? Não está funcionando com esse grupo no poder?

      No caso do Brasil, no momento não vejo muita solução fora da restauração da monarquia.

      Mas o foco principal deve ser a liberdade e não o voto. Como eu falei, quem ganha eleições são os piores e mais mentirosos.

      Abçs!

  6. Cowboy Investidor 21/08/2017 at 08:45 - Reply

    Olá II,

    Parabéns pelo excelente post. Quando era mais novo acredita nesse negócio de democracia, alias, o povo me enganou nessa época. Só que depois fui estudar por fora, ser mais observador e vi que somos feitos de otários.

    Democracia é só para enganar trouxas. Até a Coréia do Norte tem esse nome ( República Popular Democrática da Coreia), isso é hilario..

    Abraços.

  7. Antonio Freitas 21/08/2017 at 08:52 - Reply

    Muito Boa reflexão caro I.I.

  8. Senhor Bufunda 21/08/2017 at 09:34 - Reply

    Caramba! Que post perfeito! Parabéns!

  9. Leão Contábil 21/08/2017 at 09:43 - Reply

    Concordo senhores! Mas, qual modelo teríamos para alcançar um sistema politico-social justo? Vamos discutir ideias e conscientizar a população de alternativas a serem adotadas.

    Um abraço a todos!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 12:36 - Reply

      Olá Leão,

      Como eu respondi anteriormente, acredito que no Brasil a restauração da monarquia seja a melhor alternativa.

      Não é a solução perfeita, há muito mais o que fazer, mas já seria um começo.

      Abçs!

  10. Erom Freitas 21/08/2017 at 09:51 - Reply

    Na teoria tudo funciona. O Estado quando grande demais sobrecarrega e não é ativo exatamente por ser engessado em instituições obsoletas, redundantes e disfuncionais. A Democracia falha não por ser um sistema ruim, entre todos é o menos pior, falha pela crise de valores da sociedade, pela alienação do povo de sua função e externalização dela para representantes patéticos e despreparados. Além disso, é em tempos sombrios como esse que vivemos no Brasil que cresce indivíduos oportunistas que com belas palavras vendem fantasias que alegram os ouvidos das massas e aquecem seus corações, mas ao mesmo tempo, como socialismo e anarcocapitalismo residem no plano da utopia. Triste é ver um povo tão indigno de ter tamanhas riquezas e colocar nas mãos de ratos e vermes.

  11. Marcos Celio Carvalho Defina 21/08/2017 at 09:59 - Reply

    Bom dia e parabens pela lucidez e originalidade do tema. Primeiro que não vivemos totalmente em uma democracia plena e sim numa democracia vesga em que uma subliminar ditadura do judiciário em associação com o Ministerio Público se torna cada vez mais evidente por uma série de fatos e motivos. Segundo que já acreditei um dia que o grande problema de tudo fossem os seres humanos; hoje vejo que em países mais evoluidos moral e culturalmente do que nós a democracia serve sim como regime político-social muito mais alinhado com os interesses da sociedade do que esta aberração daqui. Ou seja, quando nos referimos a determinados conceitos e problemas humanos devemos primeiro checar se estamos falando de Somália, Brasil ou Suécia.Terceiro e último: qual a alternativa já que a democracia para nós realmente não é a melhor opção??

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 12:49 - Reply

      Olá Marcos,

      O foco deve ser na liberdade e nos valores morais, mais como os Estados Unidos do século XIX do que com a Suécia de hoje.

      Em breve falarei mais sobre isso, particularmente dos EUA.

      Abçs!

  12. Investidor Inglês 21/08/2017 at 10:31 - Reply

    Olá II!

    Cara, excelente post! Me resta compartilha-lo! parabéns!

  13. Sônia 21/08/2017 at 11:03 - Reply

    Parabéns pelo blog, que sempre acompanho e aprendo.
    Pois é, nossos políticos, em especial o tal de lula é que disse que na Venezuela tinha excesso de democracia porque há votação para tudo!
    O que precisamos mesmo, é do verdadeiro endeusamento do “deus” TRABALHO. Veja, não se produz mais nada lá na Venezuela. Tanto lá como aqui, esses esquerdistas “governam’ com o gogó. ´É só conversa fiada e tem quem acredite.
    Depois da queda do muro de Berlim, NADA justifica a existência do pensamento das esquerdas. Só lá la URSS foram 70 anos da prática do comunismo e no que deu? Miséria, falta de liberdade e coisas horríveis encobertas pelos poderosos. Em Cuba, na Albânia, e na própria Alemanha Oriental, o que restou foi miséria total. Tanto é que, a Alemanha Ocidental encampou e resgatou a Oriental e não vice-versa. Isso é história e esses esquerdóides, “intelectuais” agem e dizem que querem implantar algo novo e redentor. Não há progresso sem esforço, sem trabalho, sem conhecimento e o importante é que o País dê oportunidade a seus cidadãos (sem burocracia, infraestrutura coompatível, educação e segurança). O resto é somente conversa fiada. Temos finalmente que concordar com W. Churchill, que dizia que a Democracia é o píor método de governo excetuando-se todos os outros.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 12:58 - Reply

      Olá Sonia,

      Tem uma frase famosa (pelo menos nos círculos libertários):

      “Enquanto você olha da esquerda para a direita, o estado te esmaga de cima para baixo.”

      Abçs!

  14. HEAVY METAL 21/08/2017 at 12:58 - Reply

    Parabéns mais uma vez! Você tem o poder de sintetizar tudo que penso, num texto magnífico. Aliás, escrever bem é um dom seu.
    Vivemos hoje a ditadura da esquerda, que aprisiona pela força (Cuba, Coréia do Norte, Venezuela, China) ou pelo voto (Brasil, Bolívia, Equador, etc…). Nos faltam ESTADISTAS, como foi Sir Winston Churchill. Aliás, difícil achar um país que se preocupe mesmo com seu povo. De uma forma ou outra, existem regras que protegem um grupo que comanda e pune os comandados, sem que haja realmente justiça a TODOS.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 13:04 - Reply

      Olá Heavy Metal,

      A elite do poder descobriu entre outras coisas que roubar o povo aos poucos (às vezes nem tanto) e devolver uma diminuta parte em suaves parcelas e sob a forma de serviços de péssima qualidade é uma excelente maneira de controle de massas.

      Abçs!

  15. Investidor Livr3 21/08/2017 at 13:49 - Reply

    Grande II,

    Parabéns por mais um post excelente!

    A democracia nada mais é do que a ditadura da maioria. Podemos ter 50,01% contra 49,99%, por exemplo, e como uma opção teve a maioria, o outro lado é obrigado a aceitar o que foi decidido. Isso é justo? Claro que não!

    A “democracia” bananeira, então, não vou nem entrar em detalhes, rs.

    Abraços!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 14:04 - Reply

      Olá Investidor Livr3,

      Exatamente.

      E além de tudo o sujeito que os 50,01% elegeu pode muito bem “dar uma banana” pros 100% e fazer o que bem entender.

      Confirma?

      Abçs!

  16. Rafael Ferreira 21/08/2017 at 15:58 - Reply

    Eu várias vezes já falei: existem pessoas que podem pegar sol, e outras não. Existem pessoas que podem comer camarão, e outras não. Existem pessoas com talentos culinários, administrativos, artísticos, e outras não.
    Da mesma forma, existem nações aptas a República/Democracia, e outras não.
    Esse sistema, no Brasil, fracassou. É fato. Não tem q ser vergonha admitir isso. Aconteceu.

    O único momento da história, nestes mais de 500 anos, que o Brasil chegou perto de ser uma potência, foi no reinado de Pedro II. Alem de ter sido não só um governante, mas uma pessoa por si só, admirável. Portanto, concordo com a opção do Investidor Internacional.

    Não temos garantia de q uma monarquia aqui hoje, seria boa. Mas mediante o q foi Pedro II versus o q temos hoje, levando-se em conta as probabilidades mediante exemplos passados….

    Sem comentários…

    E outra: já foi calculado q um regime monarquico no Brasil, sairia mais barato do q o atual. Procurem sobre isso na net.

    E mais outra: sei q não vai acontecer. Mas sou a favor da volta dela SEM plebiscito, pois ela foi retirada tambem sem plebiscito.
    Aquilo sim, foi um Golpe.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 21/08/2017 at 16:12 - Reply

      Olá Rafael,

      Fazem tanto barulho por causa de 64, mas ninguém menciona o verdadeiro golpe militar, que foi em 1889.

      Abçs!

  17. Marcia 21/08/2017 at 23:14 - Reply

    COMUNISMO esta palavra define melhor o que o BRASIL e hoje, o processo revolucionário ja está em curso há anos! A Constituição de 88 de viez esquerdista foi uma das conquistas deste processo, você descreveu perfeitamente o cenário um povo escravo, iludido que trabalha para um grupo oligarquico que se alterna no poder, e o pior ninguém se da conta disso, estamos a pouco do estagio final para o fechamento do regime, o PARLAMENTARISMO PRESIDENCIALISTA, antes terão de aprovar a LISTA FECHADA para diminuirem o nr de partidos e parlamentares e depois mudar o regime, ja existe uma pec que o STF ja autorizou a dispensa da consulta popular, apresentada pelo Aluísio Nunes para implantar o PARLAMENTARISMO, eles ja falam abertamente, o Jose Serra, FHC, Temer, ja disseram em entrevistas que este sistema já deu, muito bem, com o parlamentarismo e com a lista fechada, escolherão quem bem entenderem para compor o parlamento, esses indicarão o 1 ministro e o povo vota no fantoche do presidente, e se reclamarmos trocam o primeiro ministro que eles mesmos escolherão. Quem irá tira los do poder? Ninguém. Infelizmente esse tipo de gente sempre teve de se retirado a força e aqui não será diferente…alguem sabe do FORO DE SAO PAULO? DA UNIAO DAS REPUBLICAS SOCIALISTAS DA AMERICA LATINA (URSAL) ? O projeto continua de vento em popa. A autora Graça Salgueiro explica perfeitamente o que ocorre aqui na américa Latina, o livro DESINFORMAÇAO explica detalhadamente a farsa da queda do muro de Berlin e a Perestroika de Gorbatchov.

  18. Alexandre 24/08/2017 at 02:00 - Reply

    Ola II,

    Gostaria de saber qual sua posição sobre anarcocapitalismo, ja que postaste um video do Hoppe

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 24/08/2017 at 16:29 - Reply

      Olá Alexandre,

      Quanto mais próximos estivermos do anarcocapitalismo melhor.

      E a meu ver o país mais próximo disdo é Liechtenstein.

      Abçs!

  19. Charles 05/09/2017 at 17:34 - Reply

    A maior parte dos países que tem uma boa qualidade de vida, uma economia que vai bem e alto índice de liberdade pessoal são os países mais democráticos do mundo, como Suécia, Finlândia, Canadá, Suiça etc. Sim, tem países como Arábia Saudita, Qatar, EAU e outros menores que estão muito bem apesar de serem uma monarquia, mas são pontos fora da curva. O grande risco de não se ter uma democracia é que se uma quadrilha conseguir se instalar no poder, fica praticamente impossível de tira-la de lá, tome como exemplo ditaduras sanguinárias na África, America Latina e Central, Asia, Oriente Médio… O Brasil não vai bem porque não é uma democracia plena, mas ainda estamos evoluindo. Elegemos diretamente apenas 5 presidentes que terminaram o mandato de 1926 pra cá: Eurico Gaspar Dutra, Juscelino Kubitschek, Lula, FHC e Dilma (seu primeiro mandato). O Brasil é uma bagunça, e nossa democracia reflete a burrice da maioria das pessoas. Se fosse pra ter algum rei que soubesse muito bem o que faz, eu com certeza iria apoiar que esse cara chegasse ao poder. Mas é um risco muito grande dar poder ilimitado para uma pessoa que é gente como a gente, apta a diversas falhas humanas.

    Infelizmente, de todas as formas de governo, democracia é a menos pior.

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 05/09/2017 at 18:13 - Reply

      Olá Charles,

      Suécia e Canadá são monarquias também. 🙂

      Assim como a Dinamarca, Nova Zelândia, Noruega, Holanda, Luxemburgo, Monaco, Bélgica, Espanha a Austrália.

      Não é como eu gostaria, mas por trás do desenvolvimento deles existe uma base monárquica.

      Posso retomar o assunto em um artigo próprio.

      Abçs!

  20. Charles 05/09/2017 at 21:34 - Reply

    Putz, esqueci de dizer que me referia às monarquias absolutistas.

    Muitos países europeus com alta qualidade de vida são monarquias, mas como a maior parte é monarquia constitucional ou parlamentarista, há democracia. E a maioria são mais democráticos que o Brasil, que não é considerado uma democracia plena pelos índices Policy e The Economist.

    Lembrando que o Brasil já teve um passado imperial, e foi uma das últimas grandes monarquias absolutistas do mundo. Parece que aqui o problema é o povo mesmo. Já fomos colônia, metrópole, império, república, ditadura, democracia… E continuamos na merd@ hahahahah

    Enfim, acho que vale um artigo sobre as monarquias atuais.

  21. BPM 11/09/2017 at 14:40 - Reply

    II,

    Como sempre, sensacional o post.

    Cara é tanta coisa que podemos debater que fica muito difícil comentar por aqui mas vai uma pequena visão.

    Nós temos vários problemas mas talvez o maior de todos seja a educação. O povo acaba por não ter nenhum tipo de educação, nem financeira, nem política e muitas das vezes nem em casa, tanto é que cansamos de ver pais falando que o filho deve servir pra aprender a ser homem! kkkk é até engraçado imaginar que meu filho não será homem se não servir ao quartel pois eu não tenho competência de educar ele como um.

    Os governantes, políticos e todo o resto que atua no governo do Brasil não pensa no povo. Claro que toda regra tem exceção mas tá difícil achar a exceção. Somos uma democracia mas engraçado que mais de 70% dos políticos que nos “representa” não foi eleito pelo povo e ninguém nunca ouviu falar. Temos eleições mas a legenda pode levar quem ela quiser ao congresso e daí temos palhaços, gays, crentes e todo tipo de classe sendo eleita pelos fieis, seguidores, público e com isso levam os pilantras de conchavos com outros políticos e empresários.

    Vimos ultimamente um mega empresário que deveria ser um exemplo de como administrar a maior empresa de produção de carne bovina do mundo caçoar do Procurador Geral da República como se este fosse um aprendiz no mundo do crime e aquele fosse o professor que sabe tudo. O cara comenta sobre não ser preso pois sabe da impunidade que assola o país quando se trata de dinheiro e compra de votos.

    Nosso problema é que somos tão miseráveis que fica difícil rejeitar uma migalha dada mesmo como ilícita mas como fazer pra mudar isso? Seria ao menos com a educação. Engraçado que as crianças têm esse conceito do certo e errado pois ensinamos mas depois mostramos que não precisam cumprir pois é assim que somos.

    O problema inicial está no sistema como você disse. Não temos governantes pensando no povo e sim pensando em si mesmo e nos comparsas. Qualquer sistema implantado no Brasil vai fracassar uma vez que a educação e os costumes do povo são os mesmos. Continuaremos burlando o imposto de renda, avançando o sinal, tentando dar um jeitinho para ter algo melhor.

    Nem vou comentar sobre o mimimi que estamos vivendo! Esquerdopatas o tempo todo trazendo tudo para o lado de ditadura, facistas, homofóbicos além de outras coisas.

    Uma vez ví o comandante do Exército falar que o que está faltando no Brasil é um plano de governo que pense no Brasil como um todo. Falta sentarmos para debater o que é melhor para o país mas ao invés disso os políticos ficam discutindo quem vai levar qual ministério, quem vai levar o dinheiro na mala, quem vai ganhar a licitação de qual obra e por aí vai.

    Tá difícil mesmo.

    Abraço!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 11/09/2017 at 14:53 - Reply

      Olá BPM,

      Obrigado pelo excelente comentário.

      Eu tenho uma visão bem mais simples da situação.

      Não precisamos de educação e nem de políticos que sentem e decidam o que é melhor para o povo.

      O brasileiro só precisa de liberdade. Que o governo, os políticos, parem de aporrinhar e querer decidir o quanto roubar de nós e como devemos viver.

      Já imaginou se todos os políticos fossem sequestrados por ETs? Ninguém ia dar falta. Seria um grande alívio para todos. É muito parasita cuja única função no mundo é atrapalhar quem produz.

      O brasileiro sabe o que é melhor pra si mesmo. Da mesma forma que sabe escolher roupa, TV e celular, saberá escolher uma escola e conseguirá pagar o próprio plano de saúde. Basta parar de se roubado pelo governo.

      Abçs!

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.