Como investir em maconha legalmente

/, Investimentos/Como investir em maconha legalmente

Como você pode lucrar muito com esse mercado bilionário

Sei que não é um assunto muito fácil de falar, mas devido às diversas menções a este tipo de investimento fora do Brasil, resolvi pesquisar e vi que as oportunidades estão começando a brotar no mercado de maconha legalizada.

Sim, já é possível investir nesse mercado sem se preocupar com a polícia. O uso de maconha tanto para uso recreacional, como medicinal já é legalizado em alguns países. E muita gente tem ganhado dinheiro com isso.

Enquanto no Brasil o uso medicinal ainda é uma novidade e a possibilidade de se poder investir ainda é bastante remota para o pequeno investidor, existem países onde esse mercado é legalizado há mais de 15 anos. Inclusive já existem empresas negociadas em Bolsa, com ações que você pode comprar daí da sua poltrona, sem precisar sentir o cheiro do produto.

Este artigo vai lhe dar panorama do mercado atual, da questão da liberdade e responsabilidade envolvidas no uso de drogas, das perspectivas futuras desse mercado e também como investir nele.



O mercado mundial de drogas

O mercado de drogas ilícitas movimenta entre 426 e 652 bilhões de dólares por ano, segundo a entidade Global Financial Integrity. Desse montante, entre 183 e 287 bilhões de dólares é relativo a Cannabis.

Isso mostra que a existência de leis que proíbem o uso de drogas acabam justamente não proibindo o uso de drogas. Elas apenas jogam a produção e o comércio delas na clandestinidade.

Vale também para leis que proíbem o comércio de armas e os jogos de azar. Elas não são capazes de impedir as pessoas de se envolverem nestas atividades se elas desejarem.

E enquanto essas substâncias são mantidas na ilegalidade, servem apenas a traficantes e ao mercado negro, ao mesmo tempo em que a guerra com as forças policiais geram milhares de mortes. Na minha opinião, esses efeitos são muito piores do que trazer o mercado para dentro das leis.

Produtos mantidos no mercado negro costumam ter seus preços inflacionados, já que o risco  envolvendo a atividade se torna muito maior. Produzir, transportar e vender substâncias ilegais é um processo bastante complexo e perigoso, encarecendo o produto final.

Ao tornar as drogas legais, você transfere a produção das gangues de traficantes entocados em favelas para a indústria farmacêutica, capaz de produzir e vender em grande escala a preços menores. Inclusive, é possível que dessa forma, o viciado tenha menor bloqueio para procurar tratamento, já que não seria mais estigmatizado do que o viciado em álcool por exemplo.

investir em maconhaA proibição também é uma afronta à liberdade, pois cada um deve ser responsável por si mesmo e saber o que deve ou não colocar dentro do próprio corpo. Claro, e que arque com as consequências de suas decisões. Você deve ser livre para fazer coisas para o seu próprio bem e coisas que fazem mal a você.

Cigarro é liberado e nem todo mundo fuma. Bebida alcoólica é liberada e nem todo mundo bebe. Cola de sapateiro, benzina e clorofórmico são substâncias legais e nem todo mundo passa o dia cheirando.

“Você sabe, se nós legalizarmos a heroína amanhã, todo mundo irá usar heróina. Quantas pessoas aqui usariam heróina se fosse legal? ‘Oh, sim, eu preciso do governo para tomar conta de mim, porque eu não quero usar heróina, então preciso dessas leis proibitivas.’ -Ron Paul em tom irônico

Muitos argumentam que poderia aumentar o número de usuários, gerando um problema de saúde pública, sobrecarregando médicos e hospitais. Acredito que os médicos e hospitais privados não iriam reclamar, já que clientes trazem receita. Já o sistema público é economicamente inviável e fadado ao fracasso, seja aqui, no Canadá ou na Grã-Bretanha. Seria mais um motivo para privatizá-lo.

Outros dizem que aumentaria os crimes. Muito pelo contrário. Muitas atividades deixariam de ser crime, não haveria confrontos armados e eu e você poderíamos participar do mercado no lugar de gente como o Fernandinho Beira-Mar. E caso alguém cometa algum crime sob o efeito das drogas, isso poderia servir para maximizar a pena. Da mesma forma que acontece quando um motorista alcoolizado atropela e mata alguém. Como eu já falei no artigo sobre o livre mercado, dirigir em má condição mental está se tornando coisa do passado.

A produção de maconha

Como curiosidade, acho interessante que você saiba como é o processo de produção da erva. Que fique claro que eu só aprendi para escrever o artigo. 🙂

Bom, existem diversas espécies de maconha, algumas mais adequadas para o plantio indoor, outras mais resistentes à exposição externa. Há também algumas variedades mais apropriadas para a produção medicinal.

A colheita acontece quando os brotos apresentam cabelos brancos e enrolados. Depois disso, os brotos passam por um processo de secagem que dura alguns dias. Quando finalizado, os brotos passam para o estágio da cura, que pode durar até seis meses.

Enfim, é um processo bastante delicado e longo.



Os efeitos da maconha no organismo humano

A Cannabis contém centenas de substâncias químicas. O ingrediente psicoativo principal é o tetrahidrocanabinol, também conhecido como THC. Isso significa que essa substância é capaz de alterar as suas sensações, o seu humor, o apetite, a memória, bem como reduzir os reflexos, a coordenação motora e a velocidade de pensamento.

Os efeitos variam de pessoa para pessoa. Um usuário iniciante pode ter efeitos bastante distintos de um usuário crônico. Ao contrário do álcool não existe um efeito proporcional à quantidade de substância dentro do organismo. Um pessoa com alta concentração pode ter pouca alteração psíquica, enquanto outra com pouco, pode estar bastante alterada.

Em termos médicos, existem diversos tipos de doença que também podem ser tratadas com o uso de derivados da maconha. Glaucoma, câncer, epilepsia, doença inflamatória intestinal, Lúpus, doença de Alzheimer, ansiedade, esclerose múltipla, doença de Parkinson, entre outras.

Onde a maconha é legalizada?

O uso recreacional da maconha já é legalizado na Jamaica, Espanha e Holanda com algumas regras. Quatro estados americanos e o distrito de Columbia também já legalizaram. São eles Oregon, Washington, Colorado e Alaska. Outros estados estão com processo em andamento. Por outro lado, a nível federal a erva continua ilegal nos Estados Unidos.

investir em maconha legalO Uruguai é o país que mais se abriu nesse sentido. É permitido cultivar, produzir, vender e consumir maconha em qualquer lugar do país.

Em termos de uso medicinal, os países e estados acima também permitem o uso para este fim. Soma-se a eles outros 25 estados americanos, bem como o Canadá, Chile, Colômbia, Peru, Austrália, República Tcheca, África do Sul, Grécia e Polônia.

Existem ainda uma série de regras que permitem a posse e o uso individual da erva, mas que variam muito de país para país. A intenção aqui é apenas mostrar que pouco a pouco, diversos países estão abrindo as portas para a legalização do uso de maconha tanto a nível recreacional, quanto médico.

Estima-se que até 2025, o mercado mundial para o uso médico de Cannabis atingirá o valor de 55 bilhões de dólares, com crescimento projetado de 17% ao ano até lá.

Como investir em maconha de maneira legal?

Você pode investir em maconha comprando ações de empresas que possuem campos de produção da planta, pode investir em empresas farmacêuticas que produzem medicamentos com derivados da Cannabis, ou empresas que atuem em qualquer parte do processo de industrialização da maconha.

O mercado mais desenvolvido nesse sentido é o Canadá, onde já existe autorização para uso medicinal do produto a nível federal desde 2001. Neste momento, existe um debate público e político no Canadá para implantar uma legislação que legalize também o uso recreacional. Este foi um dos pilares da eleição do primeiro-ministro Justin Trudeau. A resposta definitiva só virá a partir de julho de 2018.

Enfim, o Canadá e os Estados Unidos, são a porta de entrada ideal para este mercado que tem o potencial de gerar bilhões de dólares, conforme os países forem liberando o uso. Assim como os precursores do bitcoin estão colhendo os frutos do pioneirismo, é possível que algo semelhante ocorra no mercado de maconha legalizada.

Para não estender demais, decidi deixar para o próximo artigo as principais ações que você pode comprar para investir neste setor.

Pra ficar sabendo em primeira mão quando o artigo for ao ar, basta se cadastrar na lista de e-mail:



By | 2017-12-03T22:24:41+00:00 3 de dezembro de 2017|Economia, Investimentos|10 Comments

10 Comments

  1. BPM 04/12/2017 at 07:00 - Reply

    II,

    Assunto polêmico hein kkkk

    Como investimento, sem dúvidas é um bom negócio mas como liberação…. há muito o que se questionar. Mesmo os países que tem a maconha liberada como Holanda, as coisas não são como um pomar cheio de frutas frescas, ou maconha se preferir. Há questões mais profundas. Comprar produtos eletrônicos é legal mas a pirataria não acaba, muito menos o contrabando, então pelo ponto de vista de legalizar para acabar ou até mesmo diminuir o tráfico, acho que não funciona muito bem assim. Neste caso o argumento pode cair por terra pois não acredito que os traficantes vão parar de traficar só porque foi legalizado e muito menos o comprador deixará de comprar mais barato por isso.

    Abraço!

    • Investidor Internacional
      Investidor Internacional 04/12/2017 at 07:48 - Reply

      Olá BPM,

      Sim, a legalização para uso recreacional é algo bastante discutível, sem dúvida. Não é meu interesse aqui encerrar esse assunto, pois é bastante amplo. Apenas mostrei alguns pontos.

      O tráfico vai cair sim. Não haverá porque se aventurar em locais perigosos, se o indivíduo pode comprar na farmácia.

      Contrabando é outra coisa. Não deveria nem ser crime. O contrabando é justamente o mercado negro que se cria quando o governo taxa a produção e o comércio.

      Pirataria é um problema que já foi maior. Depois de Netflix, Spotify, não se fala tanto nisso como antes. Tire os impostos e a burocracia que as pessoas poderão comprar os originais.

      Abçs!

  2. FAC 04/12/2017 at 14:02 - Reply

    Caro II,

    Conhece alguma empresa negociada em bolsa que está neste negócio para que possamos estudar e investir?

    Abraço.

  3. Joao Lopes 04/12/2017 at 14:19 - Reply

    O fato de “criminalizar” a posse, venda ou compra de qualquer item já é um absurdo por si só. Crimes de posse, comercialização, ideias, opiniões… ninguém percebe que isso é um completo absurdo? Crime mesmo é atentar contra a vida, liberdade e propriedade. O resto é balela de quem defende o Estado intervindo em tudo na vida das pessoas. Crime é o que o Estado faz, privando as pessoas de suas liberdades, posses, opiniões.

  4. Felipe Monteiro 04/12/2017 at 16:45 - Reply

    Aguardo informações sobre empresa listada para aplicar.

    Att,

  5. Enriquecendo 06/12/2017 at 20:18 - Reply

    Bom artigo, amigo!

    Ansioso pela informação das empresas listadas em bolsa que lidam com maconha.

Leave A Comment

INVISTA NO EXTERIOR COM SEGURANÇA
Receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail. Você irá aprender sobre diversos assuntos:
  • Abertura de conta no exterior
  • Investimentos internacionais
  • Abertura de empresa no exterior
  • Planejamento tributário
  • Planejamento sucessório
  • Proteção patrimonial
  • Negócios internacionais
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.
ASSINE NOSSO CURSO
Você irá receber um e-mail a cada 2 dias com artigos selecionados ensinando como investir no exterior e explicando os perigos de manter todo seu patrimônio no Brasil.
Por favor, verifique seu e-mail agora
NEWSLETTER
Assine a newsletter e receba atualizações do site e material exclusivo diretamente no seu e-mail.
  Seu e-mail jamais será compartilhado para outros fins.