Lucrar com a queda da bolsa

Veja como também é possível lucrar com a queda da bolsa

O ano novo chinês começou no dia 16 de fevereiro e 2018 será o ano do cachorro. No mercado financeiro, o ano novo começou no dia 2 de fevereiro com o urso dando as boas-vindas aos investidores com uma patada que derrubou o índice Dow Jones em diabólicos 666 pontos. O mercado ainda teve todo o fim de semana para assimilar a queda, mas na segunda, dia 5, ele voltou com tudo, chegando a derrubar o índice mais famoso de ações em 1.597 pontos no período da tarde, sendo 800 pontos em apenas 10 minutos. O mercado teve dois dias para respirar e na quinta-feira, dia 8, o urso mostrou as garras novamente e derrubou o índice em 1.033 pontos no dia.

No Brasil, o índice Bovespa (Ibovespa) teve quedas menos acentuadas, fechando os três dias acima com quedas de  1,74% , 2,19% e 1,49%. Entretanto, a queda acumulada na semana foi de 3,74%, a maior desde semana que incluiu o Joesley Day em maio de 2017.

Se 2018 será o ano do urso eu não sei, mas é bom estar preparado para as suas aparições a qualquer momento.

Em termos locais, mesmo que exista um certo consenso entre os analistas e gestores de que o Brasil irá retomar o crescimento, ainda existe a dependência de que a classe política realize as reformas. Em termos internacionais, um possível crash nos Estados Unidos fatalmente levaria a um movimento de venda por aqui também. Mesmo que nosso destino seja favorável, o caminho será turbulento.

No artigo anterior, mostrei como reagi durante as últimas quedas fortes da bolsa nos anos de 2008 e 2015 no Brasil. Se por um lado não cometi nenhum erro grave, por outro não tinha muito conhecimento das operações que também lucravam com as quedas.

No artigo de hoje, vou mostrar algumas operações em que você pode lucrar quando a bolsa cai. Vou focar primeiramente nas soluções que podem ser encontradas na bolsa brasileira e no próximo artigo irei mostrar as opções disponíveis nas bolsas internacionais.

As opções para ganhar com a queda da bolsa

Por aqui as alternativas para lucrar com a queda da Bolsa são limitadas e podem dar um pouco mais de trabalho na hora de montar a operação.

Compra de opção de venda

Ao comprar uma opção de venda, você adquire o direito, mas não a obrigação, de vender determinado ativo pelo preço combinado na opção. Existem dois tipo de opção de venda. A americana e a europeia. A opção americana lhe concede o direito de vender o ativo por aquele preço em qualquer dia até o vencimento. A opção europeia lhe concede este direito apenas no dia do vencimento. Os vencimentos para os dois tipos de opção acontecem nos meses pares, na quarta-feira mais próxima do dia 15.

O ativo-alvo pode tanto ser um ETF, quanto uma ação específica. Por exemplo, a opção BOVAP81 é uma opção europeia de venda e seu ativo-alvo é o ETF de Ibovespa, BOVA11. O vencimento dessa opção é dia 16/4/2018. O preço combinado nela é 81,00. Na última vez que vi, essa opção estava sendo negociada a R$ 2,20 e BOVA11 custava R$ 81,56.

Mercados Globais Queda da Bolsa

Se no dia do vencimento, BOVA11 estiver acima de 81,00 a opção perde todo o valor, pois seria mais vantajoso vender o ETF a mercado. Se o ETF estiver abaixo de 81,00 é possível exercer a venda no valor combinado. Entretanto, esta operação só seria vencedora (em caso de trade), com o ativo abaixo de R$ 79,36 (81,56-2,20).

Mesmo a operação em si sendo perdedora, você pode considerá-la um seguro contra quedas fortes do mercado ou quando o mercado se mostrar sobrevalorizado ou sobrecomprado. Como um seguro, você acaba trocando o valor do prêmio pela segurança de proteger parte do patrimônio em caso de algum evento que derrube o preço das ações.

Se caso você não tenha o ativo alvo e o mercado cair, você também poderá vender a opção, pois ela terá se valorizado.

Vantagem: o limite de perda é o valor que você pagou para a compra das opções.

Desvantagem: as opções de venda possuem liquidez bastante reduzida e nem sempre você irá encontrar negócios na opção que deseja.

Venda de (mini) índice futuro

Operar futuros é outra forma de se proteger de quedas. Existe o mini-índice que equivale a 20% do contrato cheio e o índice que equivale ao contrato cheio. O índice cheio possui o código IND e o mini-índice possui o código WIN.

Vamos supor que você ache que o Ibovespa em abril vai estar abaixo do preço pelo qual o índice futuro está sendo negociado agora. Você primeiro entra em contato com a corretora e solicita a autorização para operar contratos futuros. Dve informar à corretora qual e quantos contratos você deseja negociar.

Por exemplo, o contrato WINJ18 vence no dia 18 de abril de 2018 e estava sendo negociado a 85.415 na última sexta-feira. Cada ponto do Ibovespa equivale a 20 centavos em um mini contrato. Se você vendeu o índice a 85.415, você na verdade vendeu R$ 17.083 reais. Entretanto, você não precisa ter esse valor todo. Você opera utilizando os ativos disponíveis na corretora como garantia, sejam ações, títulos e o dinheiro na conta. O valor mínimo necessário depende da corretora e dos ativos que possui.

Caso você permaneça com a posição para o dia seguinte, será feito um ajuste diário. No caso de você ter vendido o índice a 85.415 e ele ter fechado com o chamado preço de ajuste em 85.000 pontos (ou 17.000 reais), no dia seguinte você receberá a diferença, 17.083 – 17.000, ou 83 reais, na sua conta. Se tivesse feito o contrário, comprado o contrato de mini-índice, você receberia um débito de 83 reais.

Vantagem: Simples e fácil de entender. Corretagem barata.

Desvantagem: Necessidade de pedir autorização prévia na corretora e de ter saldo para suportar os ajustes diários se mantiver a posição por muitos dias.

Aluguel de ações para venda

É uma operação feita por meio do Banco de Títulos, ou BTC. Você também precisa solicitar na corretora que gostaria de tomar ações para empréstimo. Você informa o número e o código da ação. Durante o tempo em que ficar com ações, você poderá negociá-las, mas terá que devolvê-las ao término do período, pagando juros para o doador. Esse juros costumam ser baixos. São altos apenas em ações mais arriscadas e de baixa liquidez. Também existe uma taxa de registro, que é de 0,25% do valor do empréstimo, garantido o mínimo de 10 reais.

O raciocínio é simples. Você acha por exemplo que as ações ABEV3 estão caras e irão cair. Você toma 1.000 ações ABEV3 emprestadas e as vende pelo home-broker. Suponha que venda a 22,43 (fechamento de sexta-feira última).  Se daqui algum tempo as ações estiverem negociando a 21,50, você poderá comprá-las de volta, embolsando a diferença. Veja abaixo:

Custo de aluguel: 56,07 (taxa de registro) + 2,00 (juros do empréstimo. É só um exemplo, mas o valor costuma ser bem baixo mesmo se a ação for blue-chip)

Custo de corretagem: 7,00 na venda + 7,00 na compra (varia de corretora para corretora) + irrisórios emolumentos

Lucro bruto da operação: 22.430 – 21.500 = 930

Total: 930 – 56,07 – 2,00 – 14 = 857,93 de lucro antes dos impostos.

Vantagem: Não faz uso de margem.

Desvantagem: Mais trabalhoso para operar.

Conclusão

Operar na venda é uma arma que deve estar no arsenal de todos os investidores que tenham um bom conhecimento do mercado e que possam acompanhar as operações diariamente. Não é algo que sirva aos investidores iniciantes ou àqueles que acompanham o mercado esporadicamente.

Também é necessário muita disciplina para saber o momento certo de vender e o momento de fechar a operação. Seja com o uso de análise gráfica ou análise fundamentalista, ou mesmo uma combinação das duas, cada operação deve ser bem planejada. O uso de stop-loss é importante e minimiza perdas caso o mercado vá na contra-mão da sua posição.

Mesmo que se faça pouco uso dessas operações, conhecê-las pode ajudar nos momentos de maior estresse do mercado. A tendência é tentarmos diminuir as perdas, mas saber que você pode lucrar com esses momentos, pode lhe trazer um lucro extra nos momentos de queda da bolsa.

No próximo artigo, mostrarei as opções para operar na venda nos mercados internacionais. É bem mais simples.

OBS: Artigo com intuito educativo. Não indico a compra ou a venda das ações e opções mencionadas. Não faça operações para as quais não esteja preparado. O investimento no mercado financeiro pode trazer prejuízos financeiros. A responsabilidade pelos seus investimentos é inteiramente sua.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Este post tem 10 comentários

  1. Avatar

    Olá II,

    Parabéns pelo post.
    Eu já estudei essas operações, mas não tenho coragem de executa-las. Acho muito arriscado. Prefiro aportar todos os meses em empresas que julgo que são boas.

    Abraços.

    1. Investidor Internacional

      Olá Cowboy,

      É algo que requer um estudo diferente e um bom conhecimento em análise técnica.

      Minha ideia foi desmistificar as quedas e mostrar que é possível lucrar com elas.

      Abçs!

  2. Avatar

    II,

    Quando alguém me fala em Fundos de Investimentos atualmente eu sempre cito que lucrar no Bull é mole, quero ver lucrar no Bear.

    Com essas e outras operações pôde-se lucrar muito no mercado financeiro, no entanto como você mesmo disse, não é para principiantes nem para os esporádicos. Estes tipos de operações requerem acompanhamento, conhecimento e timing.

    É assim que os iniciantes entram no mercado financeiro e depois quebram e fogem reclamando que a bolsa é um cassino mas na verdade eles apostaram ao invés de investirem, investir diga-se de passagem não é só dinheiro, é tempo de estudo também.

    Abraço.

    1. Investidor Internacional

      Olá BPM,

      Exato. Mesmo o “buy and hold” não é “buy and forget”. Algum tipo de acompanhamento é preciso ter.

      Nos casos de operações na venda, o acompanhamento precisa ser com mais atenção ainda.

      Abçs!

  3. Avatar

    Fala Investidor Internacional!

    Muito bom o artigo sobre os instrumentos disponíveis ao investidor para ganhar um $ na queda.

    Eu me atreveria a acrescentar mais um item: o investimento em si próprio. Deixar de lado as inúmeras distrações e bullshits midiáticos em que se bombardeam tantas porcarias diariamente, e se focar no auto desenvolvimento, aprendizado e foco no longo prazo.

    Este paga os maiores dividendos que já vi.

    Um forte abraço!

    1. Investidor Internacional

      Olá Termos Reais,

      Excelente comentário.

      Independente da estratégia usada, é preciso ter o conhecimento e a disciplina para usar.

      Abçs!

  4. Avatar

    Muito bom!!!!

    É isso mesmo, este tipo de operação requer certo “feeling” principalmente na hora de montar a posição short. Diferentemente da operação long, na operação short o “market timing” faz muita diferença.

    Eu aprendi isso da pior forma, perdendo dinheiro….

    1. Investidor Internacional

      Olá Francis,

      O ideal é aprender os pontos de entrada e saída, além dos stops e simular algumas operações antes de colocar o dinheiro pra valer.

      Abçs!

  5. Avatar

    Muito instrutivo. Eu ainda prefiro a venda de índice, apesar de saber que os grandes gestores trabalham com opções na sua maioria.
    Abraço!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão

Fechar Menu