Viagem a Nova Iorque

Viagem a Nova Iorque

Veja minha avaliação sobre a cidade e o que eu fui fazer na capital do mundo, Nova Iorque

Estive nesta última semana fazendo a minha estreia na América e neste post irei contar um pouco sobre o que descobri na cidade. Falarei tanto do que captei sobre a economia local, quanto do que escutei dos amigos que moram por lá e estão antenados ao mercado.

É até estranho eu admirar tanto muitos aspectos dos americanos e nunca ter ido conhecer o país antes. Até então eu via viagem de férias como algo cultural na Europa ou descansar na praia como no nordeste ou no Caribe. Entretanto, como havia 2 coisas que eu precisaria resolver somente lá, decidi esticar um pouco e conhecer a cidade.

Falarei mais sobre essas 2 coisas no final do texto. Primeiro falarei sobre o que observei de interessante na cidade.

Conhecendo Nova Iorque

Graças a um voo cancelado, tive que viajar com muitas horas de atraso e acabei chegando às 22:30. Pelas minhas pesquisas o melhor custo-benefício para chegar em Manhattan vindo do aeroporto JFK era pelo LIRR (Long Island Rail Road). Conversei com a minha anfitriã (aluguei um quarto pelo Airbnb) e ela me disse que era seguro ir por ele sim. E foi mesmo. Apesar do pouco momento do horário, existia diversos policiais fazendo rondas pela estação.

Chegando à estação em Manhattan, novamente fiquei preocupado de não haver muito movimento na rua. Pura ilusão. Já passava de 1 da manhã e a cidade realmente nunca dorme! Cheio de carros, táxis, carrinhos de lanche e gente pelas calçadas da 7ª avenida. Consegui chegar tranquilamente ao apartamento. Escolhendo um anfitrião bem recomendado e trocando informações com ele por Whattsapp, acredito ser uma ótima alternativa de hospedagem.

Em relação à cidade, percebi que havia um grande número de construções. Em muitas das calçadas havia aquelas estruturas para proteger a cabeça dos pedestres de qualquer coisa que se desprendesse de alguma obra que estivesse acontecendo no alto. E lá é no alto mesmo, os prédios passam fácil de 50 andares. Havia muitos arranha-céus em construção, alguns já finalizando e outros pela metade, mas muito em breve o visual da cidade mudará bastante.

Outra coisa fácil de observar é em relação às pessoas e ao número de imigrantes trabalhando por lá. Eu diria que mais de 90% dos funcionários dos restaurantes e lanchonetes são latinos. Quando não são 100%. É até interessante perceber que a língua oficial entre eles é o espanhol e quando uma atendente percebe que você não é americano, pergunta se não prefere ser atendido nesse idioma.

Já nas bancas de jornal, os vendedores tem uma feição árabe, incluindo muitos paquistaneses. Inclusive também é cheio de paquistaneses trabalhando como motoristas usando seus tradicioniais turbantes. É bem curioso. São tantos imigrantes e turistas que ao passar 20 minutos na Times Square você escuta mais idiomas que no resto da sua vida inteira (e vê mais limousines também).

No que se refere à economia local, é perceptível que dois tipos de negócio dominam as ruas da cidade. O primeiro são os bancos. Na quadra em que fiquei hospedado havia 4 agências de bancos diferentes! É banco pra todo lado.

O outro negócio que se destaca é o de alimentação. Existem restaurantes e lanchonetes dos mais variados. Desde marcas locais até as grandes redes conhecidas internacionalmente. Uma tendência que observei é a profusão das redes de alimentação saudável. Vi alguns Chipotles, poucos McDonald’s e Wendy’s e não me lembro de ter visto Burger King, mas redes como Pret a Manger, Jamba Juice (NASDAQ:JMBA), Joe & The Juice estão por todos os lados.

Isso sem contar o Whole Foods Market, rede de supermercado especialista em produtos naturais, orgânicos e etc e que foi adquirida pela Amazon. Impressionante a variedade de produtos vendidos em uma loja da rede. É um Pão de Açúcar elevado a outro patamar, inclusive em termos de preço.

Abrindo uma conta bancária nos Estados Unidos

Já aproveitando que estava por lá mesmo, resolvi conferir pessoalmente como era o procedimento de abertura de conta para não-residentes.

Minha primeira parada foi no Wells Fargo. Há alguns anos orientei um amigo que estava de viagem na Flórida a abrir uma conta lá. Foi bem tranquilo na época. Chegando na agência, a primeira surpresa é não haver aquela porta rotatória que nos recebe nas agências brasileiras. Você simplesmente abre a porta e entra. Disse que queria abrir uma conta e fui encaminhado à gerente. Conversando com ela, disse que poderia abrir para não-residente, que mandaria o cartão para o Brasil, mas exigia um número de telefone meu nos Estados Unidos. Obviamente eu não tinha e eles não aceitavam número de terceiros. A opção era comprar um número americano no Skype, que pesquisando depois vi que custaria 150 reais por ano.

Cartão Bank of America
6,38% de IOF my ass!

Saí do Wells Fargo, atravessei a rua e entrei no Bank of America. Fiquei aguardando na sala de espera até a gerente, que era equatoriana, me atender. Foi super simpática e tudo mais, explicou sobre a conta, mas exigia um endereço e um número de telefone nos Estados Unidos. Péssimo, mas poderia ser de terceiros. Liguei para meus amigos de lá e consegui os dados para contato. Precisei mostrar meu passaporte, mas não tive que mostrar comprovante de endereço do Brasil. Cadastrei as senhas do cartão e do internet banking e já recebi um cartão de débito temporário. O definitivo chegará em breve pelo correio.

Enfim, pelo menos nesses bancos está sendo mais difícil abrir conta. Não cheguei a visitar outros. Todo mundo que abriu lá antes como não residente não precisou de endereço ou telefone locais. É mais um obstáculo que estão colocando no processo.

Pegando meu e-residency card da Estônia

Se você não leu meu artigo sobre a Estônia, sugiro que leia, pois lá eu explico em mais detalhes do que se trata este cartão. Como não há consulado da Estônia no Brasil, precisei ir até os Estados Unidos para pegá-lo, já que precisa ser pessoalmente.

O procedimento foi bem simples. Após a aplicação online, a polícia estoniana fez a análise da documentação e de backgroud. Fui aprovado e recebi um e-mail dizendo que meu cartão ficaria pronto em algumas semanas. Quando o cartão chegou no consulado, recebi um e-mail dizendo que eu teria 6 meses para buscar, caso contrário ele seria cancelado.

Desta forma, me dirigi ao Consulado da Estônia, que fica na rua 47 em Nova Iorque, próximo à ONU, para retirada do cartão. Cheguei bem na abertura do consulado, às 9 da manhã. Havia eu, uma família de estonianos com um envelope cheio de documentos e um outro rapaz, que eu não soube identificar. Dei meu nome para a atendente e fui encaminhado para a sala ao lado, onde tive as digitais colhidas, assinei o recebimento do cartão e fui orientado como proceder para a sua ativação. Tudo bem objetivo e sem complicações.

Estonia E-residency
Kit de e-Resident da Estônia

Conclusão

Enfim, foi uma semana bem corrida, mas que deu tanto para resolver esses dois assuntos importantes, como para aproveitar o turismo. Infelizmente, a abertura de conta está mais burocrática com a exigência de um número de telefone local.

Também foi interessante conhecer um pouco da economia e da cultura da cidade e ver quais as tendências que estão alta e que podem também chegar aqui no Brasil.

Se você esteve recentemente nos Estados Unidos e tem alguma observação a fazer, fique à vontade para comentar.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Este post tem 36 comentários

  1. Avatar

    Seus amigos estão otimistas com o mercado ou as taxas de juros subindo está sinalizando um ciclo se fechando para eles?

    1. Investidor Internacional

      Olá Carlos,

      Estão muito otimistas. Estão pensando em novos projetos e empreendimentos e um está com um boa carreira no setor de Biotech que está fervendo.

      Abçs!

  2. Avatar

    Tive experiência parecida em 2015. Fui turistar em NY, já com intenção de abrir conta (graças a este blog). Na época a informação que eu tinha é que era necessário endereço lá… Então antes de ir eu fiz cadastro no Shipito. O primeiro banco que tentei foi o Chase, só pelo fato da agência ser ao lado do Airbnb que fiquei. Mas eles pediram comprovante de residência, tipo conta de luz ou telefone. Aí fui no BofA, e só pediram endereço pra correspondência mesmo, e o Shipito deu certo.

      1. Avatar

        Tenho usado há muitos anos e é muito bom principalmente por oferecer frete mais em conta sem rastreio mas com seguro.

  3. Avatar

    Eu estive na Florida um mês atrás e além do turismo fui com a finalidade de abrir uma conta lá. Minha primeira opção tb foi o WellsFargo. Na agência fui informado da necessidade de um número de telefone americano. Fui ao Chase Bank e lá eles exigem endereço americano. Bank of América a mesma coisa. Aconselhado por um amigo procurei o Banco do Brasil Américas, que apesar de ser propriedade do Banco do Brasil, é um banco americano. Pois bem, acabei abrindo a conta lá, e de cara encontrei uma grande vantagem: Pra transferir dinheiro do Banco do Brasil daqui pro de lá, não é cobrada a tarifa SWIFT. Pago o dolar comercial + 2 centavos de real + 1,1% de IOF. Sai mais barato que transferwise. Uma outra enorme vantagem é o atendimento em português. Todos os funcionários da agência de Orlando são brasileiros. Isso facilita mesmo pra que tem bom inglês, pois termos técnicos bancários e sobra financiamentos e investimentos podem complicar a relação. Pra abrir a conta é necessário um depósito inicial de 3 mil dolares. Se quiser cartão de crédito tem que ser pré-pago (vc deposita uma quantia num investimento tipo CDB e essa quantia será o limite do seu cartão. se vc não pagar a fatura ele debitam desse depósito). Para sua conta ficar isenta de tarifa tem que ter um volume mínimo de 10 mil dolares depositados, que pode estar distribuído em conta corrente, cartão de crédito pré pago, poupança ou outro investimento qualquer. Achei que ter um cartão de crédito lá pode ser uma grande vantagem pra quem viaja pra lá com frequencia ou pra quem faz compras lá, já que usando esse cartão vc nao paga os bizarros 6,38% de IOF que nosso dignissimo governo nos cobra. Tirando essas duas hipoteses não vejo muita vantagem em ter cartão lá. Importante frisar que se pretende gastar lá imediatamente o dinheiro que esta levando pro depósito inicial (US$3.000,00), pode ter problemas: Eles não te dão cartão provisório. Os meus cartões de débito e crédito eu recebi no meu endereço no Brasil alguns dias após retornar… Uma outra desvantagem é pra quem irá eventualmente precisar de agências físicas. o BBamericas só tem 5 agências e todas estão na Florida. Quem quiser se informar melhor pode entrar no site http://www.bbamericas.com que tem versões em portugues e ingles.

    1. Investidor Internacional

      Olá André,

      Obrigado pelas informações.

      O Bank of America tem a vantagem do cartão temporário que emitem na hora, permitindo usar o valor que você acabou de depositar. Além disso o depósito mínimo para evitar tarifas é de 1.500 dólares.

      Mas a questão do telefone e endereço podem ser empecilhos para muita gente.

      Abçs!

      1. Avatar

        O Bank of America permite transferencia ACH entre contas?

        Uma outra opção para telefone nos EUA é pegar um número gratuito no Google Voice.

  4. Avatar

    Investidor Internacional,

    Pelo seu relato, dá para perceber que as coisas funcionam de forma melhor – muito melhor – do que o que vemos no Brasil.

    Uma curiosidade: a conta que abriu no Bank of America também possui a tal taxa de manutenção mensal?

    Boa semana,

    1. Investidor Internacional

      Olá Rosana,

      Fica difícil concluir isso apenas em uma visita. Nem tudo é perfeito. O metrô é bem sujo e há muito mendigo e gente pedindo dinheiro nas ruas.

      A conta não possui tarifa se for mantido saldo acima de 1.500 dólares.

      Abçs!

  5. Avatar

    Sempre trazendo boas informações, seu site já está entre os meus preferidos!

  6. Avatar

    II,

    Já estiver 3 vezes em NY. A cidade é fantástica. Quanto à Whole Foods, fica até difícil descrever em palavras.

    Já para abertura de conta bancária, realmente está mais difícil mas se for só pra ter cartão de débito, o BBAmericas fornece um. Tem aquela regra de deixar mais de 10k Trumps aplicados para evitar 10$ de taxa mensal.

    Estou acompanhando essa estratégia da Estônia 🇪🇪 Fale mais sobre isso pra nos.

    Abraço.

  7. Avatar

    Quanta informação útil sobre uma viagem em um artigo!! Obrigada por compartilhar, adoro seu site!

  8. Avatar

    Já li o artigo sim. Muito bom. Mas se tiver novidades e mais detalhes, será sempre bem vindo.

  9. Avatar

    II,

    Para um numero free nos EUA baixei o app next+.

  10. Avatar

    Olá,
    Também tenho interesse na e-Residency da Estônia.
    Sou administradora e contadora aqui no Brasil e vemos a grande burocracia e carga tributária em cima das empresas.
    Estou fazendo um estudo de como auxiliar as empresas nisso, que tipo de negócio, etc. Aceito trocar experiências para colaborar com o mercado brasileiro e oferecer opções inovadoras e eficientes.

    Abraço, parabéns pelo artigo!

      1. Avatar

        Sim já assino 😉
        Mais uma pergunta: porque vc escolheu abrir conta num banco americano e não europeu?
        Ou na própria Estônia

  11. Avatar

    Gostaria muito de saber de transferência Brasil -EEUU

    1. Investidor Internacional

      Olá Clara,

      Para transferir valores, você faz remessa internacional no seu próprio banco no Brasil ou usa alguma fintech do tipo Transferwise ou Remessa Online.

      Abçs!

  12. Avatar

    Investidor Internacional,

    Tudo bom?

    Ótimo que visitou a Big Apple realmente a cidade que nunca dorme, conseguiu um bom valor no Airbnb? Os valores foram skyrocket para Manhattan nos últimos anos. Que burocracia chata para se abrir um conta, tenho no Citibank desde 2009 e até cartão de crédito na época me deram(em 2014 foi cancelado)
    Para ter um telefone nos EUA é possível ter um número do Google Voice (https://www.google.com/voice) fácil, rápido, funciona com o Hangouts e é free!

    Abraço
    Douglas

    1. Investidor Internacional

      Olá Douglas,

      Não tive tempo de ir atrás dos outros bancos.

      De repente, numa próxima oportunidade, posso perguntar lá.

      Boa a dica do Google Voice. Vou dar uma olhada.

      Abçs!

  13. Avatar

    Olá! Muito interessante a matéria!

    Também irei em agosto a NYC e pretendo abrir uma conta por lá. Uma dúvida: No Wells Fargo vc chegou a perguntar sobre o valor da tarifa de manutenção da conta ou qual valor depositado isentaria a cobrança?

    Segui a dica de um dos comentários e por meio de apps é possível se ter número de telefone americano. Vou tentar no WF msm, já que não possuo endereço por lá.

    1. Investidor Internacional

      Olá Vitor,

      O saldo mínimo para não ter tarifa é 1.500 dólares.

      Tendo o número de telefone, o Wells Fargo manda o cartão pro Brasil.

      Abçs!

  14. Avatar

    Olá. Após abrir a conta, como consigo comprar ações da bolsa americana?
    Abs

  15. Avatar

    Também abri uma conta no BoFA a alguns anos e não exigiram numero local. Mas aos poucos fui deixando de usar a conta pois o BoFA cobra 3% de taxa para transação internacional ( fora dos EUA). Posteriormente abri conta na corretora Charles Schwab, que tem cartão de debito, não cobra taxa de transações internacionais e geralmente tem melhor câmbio. Acabo usando muito mais a segunda.

    1. Investidor Internacional

      Olá Renato,

      Obrigado pelo depoimento.

      A Schwab emitiu cartão para você mesmo sem endereço ou telefone nos EUA?

      Abçs!

  16. Avatar

    Parabéns pelo site! Muito bom.

    NYC é uma cidade para voltar! Ja fui e pretendo voltar!

    Acabei de abrir uma conta no TD Ameritrade, com interesse no mercado de ações, porém seria bom ter um cartão para compras e despesas nos EUA, das vezes que fui sempre tiver que “morrer” com as taxas aplicadas no cartão tupiniquim.

    A TD Ameritrade também é banco , por acaso você sabe se o fato de eu ja ter uma conta corretora com eles a abertura de uma conta bancária seria fascilitada?

    1. Investidor Internacional

      Olá David,

      Seria o TD Bank o banco relacionado.

      Não sei se facilitaria, mas os bancos americanos em geral exigem a sua presença na agência para realizar a abertura.

      Abçs!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão

Fechar Menu