banco grátis

Não existe milagre em se tratando do sistema bancário internacional

Não só nos e-mails que recebo, mas também nas discussões que tenho lido, vejo que existe sempre uma grande procura pela tarifa ZERO ou QUASE-ZERO. Tarifa zero para fazer remessas ao exterior. Tarifa zero de corretagem. Tarifa zero de manutenção de conta.

O fato é que é impossível qualquer empresa sobreviver com tarifa zero para tudo. Existem contas a pagar, funcionários para receber salários e todos os demais custos para mantê-la em funcionamento. De algum lugar precisa vir o dinheiro, certo?

Não vou negar que é importante controlar os custos de suas operações bancárias, mas quando você encontrar algo que é barato demais para ser verdade, sempre é bom desconfiar.

Como um banco ganha dinheiro?

A principal remuneração de um banco e efetivamente o motivo pelo qual eles existem vem do spread de juros cobrado entre o dinheiro que ele pega emprestado dos clientes (nas contas correntes, contas remuneradas, savings accounts, certificados de depósito) e aquele que ele empresta aos clientes.

Outras fontes de receita são as tarifas bancárias, seja por operações realizadas ou de manutenção da conta. A administraçã ode fundos também é uma outra forma de arrecadação.

O que acontece quando você encontra um banco ou corretora que não cobra tarifa alguma?

É possível que ele esteja usando o seu dinheiro para outros fins sem o seu consentimento ou mesmo usando seus ativos para realizar outras operações.

O caso Robinhood

A Robinhood é uma corretora lançada em 2014 com a promessa de ser disruptiva no mercado financeiro. Foi lançada como um aplicativo para iPhone que permitia aos clientes comprarem e venderem ações e ETFs sem pagar qualquer comissão. Não havia opções, fundos ou qualquer instrumento de renda fixa disponível.

Uma das fontes de receita da corretora era arredondar para cima as tarifas regulatórias (algo como aqueles emolumentos cobrados pela bolsa brasileira), mas mesmo assim era muito pouco para se manter. Teria que haver outro tipo de cobrança. É aí que entra o pagamento por fluxo de ordens.

Já ouviu falar em pagamento por fluxo de ordens? Funciona assim, você entra no seu home-broker, coloca uma ordem de compra, sua ordem é direcionada a um terceiro que irá executá-la. Acontece que esse terceiro, geralmente uma firma de High Frequency Trading, ganha um spread com a sua ordem (compra mais barato e vende a você mais caro, ou vende mais caro e compra de você mais barato) e paga uma comissão para a corretora.

Ou seja, todo o fluxo de ordens dos clientes da corretora é vendido a empresas como a Citadel e a Two Sigma, especializadas em trades de alta frequência, que ganham em cima dessas operações.

Outras corretoras fazem isso, como a TD Ameritrade, a E*Trade e a Charles Schwabb, só que a Robinhood ganha 10 vezes mais do que elas vendendo o fluxo de ordens. A Robinhood recebe comissão por dólar, enquanto as outras recebem por ação.

Só para você ter uma ideia, essa prática pouco transparente e que a maioria dos clientes desconhece teve como criador Bernie Madoff. Sim, aquele mesmo do esquema de pirâmide que implodiu em 2008.

O caso Leupay

Outra moda entre vários investidores brasileiros tem sido as tais carteiras digitais. Também conhecidas por terem baixo ou nenhum custo, elas têm atraído cada vez mais clientes.

A Leupay, depois Leopay, é uma dessas carteiras. Registrada no Reino Unido, a empresa usa a licença do banco maltês Satabank. Eu mesmo cheguei a abrir conta no Leopay para conhecer o procedimento (nunca depositei nada) e já conversei com os gerentes do Satabank, que neste momento parece ser o único banco de Malta que aceita clientes não residentes e sem negócios no país.

Em outubro do ano passado, a autoridade monetária de Malta entrou com medidas administrativas contra o banco e congelou as contas. Dois dias depois, todos os clientes brasileiros do Leopay tiveram suas contas fechadas. Logo depois, as contas foram reabertas e os clientes tiveram um prazo de dois meses para sacar os valores depositados. Enfim, uma tremenda dor de cabeça.

O caso das contas digitais

Lembra quando o Banco do Brasil, o Bradesco e o Itaú passaram a oferecer contas digitais totalmente gratuitas se fossem operadas apenas pelos canais eletrônicos? Não cobravam taxas de manutenção de conta, nem tarifas para TED ou DOC.

Não durou muito, né?

Todo ano tem surgido alguns bancos especificamente voltados para contas digitais, seja no Brasil ou no exterior. Particularmente, nenhum deles me convenceu a migrar a conta.

Claro que essa modalidade de banco ainda tem muito o que desenvolver e novas soluções ainda aparecerão, mas até lá prefiro continuar no convencional, dentro e fora do Brasil.

Conclusão

Bancos e corretoras como qualquer negócio possuem custos e quem paga esses custos somos nós clientes. Quando o milagre é demais, como bom brasileiro, é bom desconfiar.

Acho que já mencionei antes em algum outro artigo, mas não custa repetir. Em se tratando de bancos internacionais, você recebe o quanto você paga. Não espere atenção e atendimento diferenciado em instituições de baixo custo.

Claro que é importante reduzir os custos de suas operações financeiras, mas mais importante do que isso é manter seus investimentos em uma instituição séria e de boa reputação. Não tem nada pior do que acordar um belo dia e descobrir que sua conta bancária foi bloqueada e você perdeu acesso ao seu dinheiro.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Este post tem 55 comentários

  1. Avatar

    Como sempre, excelente !

  2. Avatar

    Olá Rafael,
    Excelente matéria, obrigado.
    Eu tenho operado com o Banco Inter, aqui e estou muito satisfeito, funciona muito bem, custo real zero e muito eficiente.

    1. Investidor Internacional

      Olá Ronaldo,

      O banco é muito novo para falar muita coisa. Só o tempo dirá se realmente eles conseguem manter esse perfil.

      Abçs!

  3. Avatar

    Meu amigo, só achei uma coisa estranha, quando a LeoPay chutou brasileiros, o banco dela era o iCard, na Bulgária… (A minha conta tinha IBAN da Bulgária e não de Malta!)
    Pelo q li, eles haviam saído do Satabank de Malta há uns anos antes… Pode esclarecer melhor isso???

    1. Investidor Internacional

      Olá Antonio,

      O dono do Leopay e Satabank é búlgaro.

      Pode ser que os dois estejam usando o registro desse outro banco (mesmo dono talvez) com alguma função.

      Abçs!

  4. Avatar

    Olá, tive minha conta bloqueada na Leopay como todos, quando reabriu, consegui resgatar, mas foram momentos de tensão, de fato.

    Atualmente estou com uma conta n26… ela não tem taxas (até tem algumas) mas em geral, é sem anuidade etc.. bom, você deve conhecer.

    Meu cadastro la, esta como brasileiro mas com endereço de lá, então para eles, estou lá.. para abrir a conta, tive que usar um VPN/Proxy de uma cidade na qual coloquei o endereço, para ter um IP dessa cidade, bem como instalar um app no android (algo como fakeGPS) para poder forçar o GPS do meu celular para o endereço que eu indiquei, pois na etapa de verificação (tirar a selfie) é verificado o GPS.

    Feito isso (IP+GPS que batia com o endereço), minha conta foi ativada em menos de 1 minuto… coloquei como endereço a casa de um amigo, e posteriormente peguei o cartão com ele em uma viagem.

    Por enquanto estou gostando, ja estou com essa conta tem uns 6 meses, uso para transferir recursos para a degiro.pt

    Mas eu não usaria a degiro novamente, corretora complicadinha viu, os valores de ganhos nunca batem com meus cálculos nem com o app que eu uso para acompanhar (ticker) a carteira, sistema cheio de bugs desse tipo.

    Vlwww

    1. Investidor Internacional

      Olá Rafael,

      Eu conheço esse N26, mas eles realmente só abrem para quem mora na Europa.

      Entretanto, como eu falei, eu prefiro os tradicionais, mesmo com os custos maiores.

      Abçs!

    2. Avatar

      Olá, meu pai e eu usamos o N26 em viagem e usamos um valor consideravelmente razoável há meses. Sem problemas. Sem taxas misteriosas. Sem dor de cabeça. Só fique atento se for sacar dinheiro na europa pois no app aparecem os ATM (caixas automáticos) que tem custo zero (para a conta mais simples) e os caixas que você paga uma pequena taxa. Há um mapa com os mesmos e é súper fácil de usar.
      Recomendo.

      1. Raphael Monteiro

        Olá Luisa,

        Obrigado por relatar sua experiência e fico feliz que esteja funcionando bem.

        Minha preocupação com esses bancos novos, estilo fintech, é que se acontecer algum problema mais sério, a conta pode ficar indisponível de repente e sem aviso prévio. Não acho que sejam bancos adequados para se acumular patrimônio, mas sim para armazenar dinheiro para gastos mais próximos.

        Abçs!

  5. Avatar

    Parabéns pelo artigo.
    É importante alertar aos iniciantes que não existe mágica, assim como a questão da qualidade x preço.
    Ocorre que a gratuidade pode vir com imposição de depósito mínimo, como sei que acontece com algumas contas correntes americanas. Sim. Eles trabalham com o seu dinheiro em proveito próprio, mas até aí, que banco não o faz?
    Busco recomendações de bancos semelhantes na Europa para diversificar. Levantamento que o II já faz há tempo, mas com uma pegada não tanto voltada para iniciantes (com fôlego financeiro curto para essa empreitada).
    De qualquer forma parabéns pela iniciativa, que ajuda demais pea seriedade e profundidade.

  6. Avatar

    Banco inter tem lastro e a conta é 100% grátis. Eu moro na Alemanha e tenho conta no Postbank, usando somente canais eletrônicos, é 100% grátis.
    As corretoras clear e modal, tem lastro e as corretagens são 0,00.
    Entendo o seu ponto de vista, mas parece mais um caçador de cliques com esse titulo.

    1. Investidor Internacional

      Olá Felipe,

      De algum luga eles estão tirando receita com você. Provavelmente pelo spread das aplicações.

      Acredito que muitas corretoras usam isso como forma de atrair clientes para depois começarem a cobrar.

      Eu não escrevo nada só para arrumar cliques. Não entendo porque chegou a essa conclusão.

      Abçs!

  7. Avatar

    Boa II,

    Quando li a chamada pensei até que você iria oferecer uma solução a custo zero no exterior mas depois vi que compartilha da mesma opinião que eu.

    O brasileiro quer porque quer algo rentável e de graça. Faz o impossível pra juntar uma grana e depois coloca em um banco que ele nem conhece direito só porque não tá cobrando tarifa.

    1. Avatar

      Modal e Clear estão mudando um pouco o foco de “corretora que incentivam o cliente a operar mais e mais” para “educadoras”. Logo, a perda da receita com corretagem tem a ideia de ser compensada por conteúdos como cursos, material didático, etc. Além disso, eles tem a receita de floating (dinheiro parado na conta do cliente na corretora que eles aplicam. Para vc, parece que o dinheiro está parado na conta, mas para eles, este resto na conta eles utilizam para aplicações) e a taxa de rebate dos fundos que oferecem. Tem uma entrevista interessante do Guilherme Benchimol (da XP, que é dona da Clear) falando sobre este movimento de “zero corretagem”. No caso do Inter, é um pouco diferente, mas também o custo é zero (manutenção, transferências, cartão de crédito, corretagem). Primeiro, porque é um banco, tendo uma sólida carteira de crédito. Segundo por ser verdadeiramente “digital”, tendo uma estrutura extremamente enxuta.

  8. Avatar

    Muito bom o artigo. Realmente não existe almoço grátis. Também abri conta na Leopay e tive que receber o dinheiro de volta. Ainda bem que tinha pouco lá. O bom é achar um bom custo benefício. Sei que você falou já os bancos mas fica a dica pro próximo artigo relacionar os que você acredita ter um bom custo benefício. Abração e parabéns pelo site e artigos

  9. Avatar

    O Inter é totalmente gratuito (TED’s, DOC’s, manutenção de conta, cartão de crédito, ordens de compra e venda, etc) para seus correntistas. Tem uma estrutura enxuta (não tem agências), diminuindo custos. Sua receita se faz na carteira de crédito, floating (dinheiro parado na conta corrente do correntista) e seguros. Perceba, não é “almoço grátis”. A cobrança por outros serviços (excluindo o básico das contas correntes e investimento) permite manter a estrutura com uma boa rentabilidade.

    1. Investidor Internacional

      Olá Marcus,

      Como eu falei. O banco é bem novo. O modelo de banco digital é novo.

      Só o tempo dirá se é sustentável.

      Eu prefiro esperar mais.

      Abçs!

      1. Avatar

        Sim, o modelo “fintech” é bem novo, mas o Inter tem uma grande tradição. O ROE atualmente está girando na casa dos 11% (mas teve aumento do patrimônio líquido com o IPO no ano passado). Antes do IPO, o modelo girava com um ROE de 20%. Isto sem a oferta de produtos na plataforma que anda crescendo, que permite maior engajamento e monetização do correntista. O modelo é interessante e parece que tem grande chance de sucesso. Vamos esperar e conferir. Abraço

  10. Avatar

    Aí foi uma opinião sem sentido. Vocês vão vender o que daqui a pouco?

  11. Avatar

    Olá, Investidor!

    O que você acha do banco Atlantico Europa de Portugal? É uma conta digital. É possível abrir conta particular e empresarial, inclusive, para pessoas e empresas não-residentes em Portugal.
    O atendimento deste banco não é tão bom como o banco NuBank/NuConta. Abrir uma conta particular foi simples e abrir uma conta empresarial ainda estou esperando atendimento desde dezembro de 2018.
    Eu li notícias que este banco esta crescendo e lucrando.

    Agradeço!

    1. Investidor Internacional

      Olá Geovani,

      Não conheço esse banco, mas ao ler Portugal, banco digital, atendimento que não é bom, eu não abriria uma conta lá.

      Mas isso sou eu, tá? Minha opinião baseada na minha experiência.

      Abçs!

  12. Avatar

    Oi Raphael
    Interessante artigo, tbm acredito que não exite almoço grátis, haja vista q mesmo sem cobrar taxa p aplicar no Tesouro Direto, as corretoras solicitam muito antes a cobrança do B3 que tenhamos dinheiro na conta disponível, eu acredito q tudo é uma forma de ganhar dinheiro. Bancos não perdem desde do início da existência, claro que existem exceções, mas o normal é eles se manterem. Sempre temos que ter uma conta em banco internacional para operar em uma corretora internacional??? ainda não ficou claro para mim, desde já agradeço.
    Tudo de bom!!

  13. Avatar

    Não se esqueça que os bancos, além do “spread”, operam alavancados, ou seja, para cada R$1,00 que eu tenho depositado, eles podem emprestar R$0,89 e cobrar juros sobre isso. Bancos não deveriam apenas ser de graça, eles deveriam remunerar os depositantes.

    Já quanto às corretoras, concordo que não tem muita saída, mas convenhamos que eles são criativos. Pessoalmente não vejo problemas no modelo da Robinhood.

    1. Investidor Internacional

      Olá Pobre Paulista,

      Para quem opera muito pequeno, o modelo da Robinhood não faz muita diferença, mas eu acho bem fraudulento esse negócio de você enviar uma ordem, ela ser executada em outro preço e um terceiro embolsar a diferença.

      Abçs!

  14. Avatar

    Artigo muito bom. Mesmo eu sendo correntista do Banco Inter, também o considero bastante novo, por isso mesmo, não migro totalmente, ainda mantenho conta em bancos tradicionais. Acredito que as críticas ao artigo são oriundas do medo e receio de ser enganado. Natural, ninguém gosta. Contudo, ao optar por bancos e corretoras que oferecem valores reduzidos ou zerados, devemos sim esperar que sejamos cobrados em alguma ponta. Banco é trabalha com dinheiro, funciona pelo dinheiro e visa o lucro. Racionalidade e prudência é a exigência mínima na busca da prosperidade.
    Abçs!

  15. Avatar

    Mais um grande artigo,. Necessário ler os posts do Inv. Int. para saber que não existe magica. tudo tem um preço.
    Mais um bom artigo . Parabéns I.I.

  16. Avatar

    Tenho conta corrente bancária num banco oficial, cheque especial, desde 1981 e, independentemente de alguma reciprocidade, como a de manter valores investidos no banco, nunca me cobraram tarifas da minha conta bancária até um passado próximo que não sei agora precisar, talvez até o Plano Real em 1993 e baixa da inlação que deu lucro a muitos por muito tempo, mas que, creio, veio com o internet banking, o que lhes diminuiu o custo das agências, registre-se. Portanto, desde que eu me lembre, a regra sempre foi da não-tarifa; e bem antes de eu ter conta em 1981, talvez nos anos 60, venciam juros sobre o saldo em conta corrente do cliente! Ou seja, dava-se o inverso: o banco remunerava o teu depósito de dinheiro “parado”, honestamente e diferente dos últimos 20/40 anos onde os bancos passaram de locatários para locadores do seu dinheiro. E não havia internet, telex tampouco, mas malotes.E os seus custos eram infinitamente maiores. E o balanço diário era feito na munheca ou nas Facit ou Burrongus. Sob o lucro do “spread’ acima referido é que os bancos sobreviviam e mais nada. Dizem que alguns bancos cobrem o custo de suas agências, salários inclusive, apenas com as tarifas que eles arrecada, Expliquem-me a diferença de custos dos bancos nos anos 60 e as de agora e poderei considerar o “custo” a ser coberto pelas tarifas e tomarei cuidado de no próximo pedido de um restaurante eu certificar se aquele preço do cardápio é para consumir no local, podendo usa o arcondicinado, o segurança e os banheiros ou se cuida apenas do preço para “levar para casa’!

    1. Investidor Internacional

      Olá Ivan,

      Os bancos comerciais locais geralmente pedem um certo valor aplicado para isentar das tarifas.

      É uma troca. Você vai pagar a taxa de administração de algum fundo, ou deixar o dinheiro aplicado que eles tiram as tarifas de você.

      Se você pensar bem, 100 mil reais aplicados em fundo que cobra 2% de taxa de administração rende 2 mil reais por ano. Bem mais do que mensalidade de conta.

      Abçs!

  17. Avatar

    É uma visão válida, mas talvez um pouco extremista. O modelo das fintechs propõe um novo paradigma e, como tudo que é novo, gera resistência, desconfiança e insegurança.

    De qualquer forma, penso que valha o risco em se tratando de pequenas movimentações.

    Se o novo modelo seguir se mostrando consistente e conquistando mais mercado, inevitavelmente até mesmo as instituições financeiras renomadas, terão de rever seus modelos de negócio.

    1. Investidor Internacional

      Olá Renan,

      Concordo com você.

      É algo que precisa se desenvolver para ganhar confiança. Não colocaria 100% dos meus investimentos numa instituição assim hoje.

      Aqui o objetivo não foi ser extremista, mas alertar que escolher bancos no exterior pelo preço para colocar suas economias pode ser algo arriscado.

      Abçs!

  18. Avatar

    Taxas de administração de fundos, concordo. Divirjo quanto à conta corrente apenas. Grato

  19. Avatar

    Concordo plenamente não existe nada de graça, quando algo é de graça o produto é você, gigantes de tecnologia estão ai para provar esta tese. O custo beneficio é o que importa, tenho conta na Interactive Brokers, extremamente estável e abri conta no Citibank. Basta manter um saldo mínimo que não é nenhum absurdo que não paga manutenção de conta e tem cartão de debito que pode usar em todo o mundo em qualquer moeda, pago taxa de utilização em outra moeda, mas spread justo. Prefiro pagar taxas e a segurança de duas empresas serias e há anos no mercado do que aventurar. Clear é um exemplo que nada de graça funciona, fui cliente por muitos anos, sai quando ficou de graça pois não tinha mais atendimento que prestasse um dia de instabilidade de plataforma me custou muito mais que meses de corretagem.

  20. Avatar

    Olá Rafael,
    Parabéns pelo texto, compartilho da mesma opinião.
    Se quer um bom serviço com segurança terá custo.
    Particularmente utilizo o Banco Original para as minhas movimentações PF, porém na PJ e exterior utilizo de grandes bancos para evitar dor de cabeça.
    Abraço!

  21. Avatar

    A Corretora DEGIRO é confiável, pois virou a febre de muitos investidores. Eu mesmo abri uma conta via Portugal, mas não emiti nenhuma ordem. O que você conhece? Ela se não me engano é Holandesa.

    1. Investidor Internacional

      Olá Brito,

      Não vi nada que falasse contra a confiança dela. Li bons reviews, mas não conheço a situação financeira.

      Como toda corretora low cost apresenta problemas no atendimento e uma variedade limitada de operações disponíveis.

      A questão é que ela está disponível apenas em países europeus. Pelo que eu li, mesmo você tendo conta num deles, existe a possibilidade de que eles fechem sua conta, se descobrirem que você não mora em nenhum deles.

      Abçs!

  22. Avatar

    Sempre estou aqui no site lendo a respeito de investimentos internacionais. Estou aprendendo a investir ainda; tenho um dinheiro investido no Tesouro e gostaria de tirar de lá para investir em algo que me dê retorno em uma moeda mais forte e num país menos instável que o Brasil. Estou sempre lendo seus artigos, que são bem objetivos e claros. Espero em breve fazer meu primeiro investimento internacional.

    1. Investidor Internacional

      Olá Indianara,

      Obrigado por comentar.

      Torço para que você comece em breve a investir no exterior e se precisar de ajuda, estarei a disposição.

      Abçs!

    1. Raphael Monteiro

      Olá Rafael,

      Eu particularmente sou contra o governo ficar determinando como e se as empresas devem cobrar pelos serviços.

      Lembra a história da lei que obrigava feirante a vender banana por kg e não por dúzia.

      Interferência estatal sempre gera outro problema e neste caso a cobrança apenas muda de lugar.

      Abçs!

  23. Avatar

    Concordo com a opinião. Mas também acredito que é sim possível cobrar por um serviço mais justo com um atendimento no mínimo bom, como vemos no caso da Nuconta.

    Tratando-se de investidores de pequeno e médio porte que, em tese, conhecem bem o mercado de serviços financeiros (digo por mim), dispensa qualquer atendimento personalizado que os seguimentos private oferecerem.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Arlow,

      A questão é saber como esses bancos irão se sustentar sem cobrar tarifas. Por mais virtual que seja, há funcionários e custos a serem pagos.

      Abçs!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão

Fechar Menu