A ascensão das fintechs

fintechs

A revolução tecnológica no setor financeiro atende por um nome: fintechs

Poucas indústrias têm sofrido uma transformação tecnológica tão significativa quanto a financeira. Não é por menos. Quando foi a última vez que você foi à uma agência bancária? Qual foi a última orientação importante que o seu gerente lhe passou? Quando foi a última vez que o banco lhe ajudou a resolver algum problema?

Como já falado em artigo anterior, os bancos continuam a ser úteis e têm a sua função na economia. Por outro lado, seus procedimentos internos lentos e custos elevados criaram um ambiente propício à disrupção.

O que são fintechs?

O termo fintech justamente significa tecnologia em finanças e inclui diversas aplicações que visam tornar os serviços financeiros mais eficientes. Algumas dessas aplicações já são usadas pelos bancos, como internet banking e pagamentos via celular. Entretanto, há outras funções como serviços de corretagem para bolsa de valores, marketplaces, empréstimos pessoa a pessoa, robo-advisors, entre outros, que podem atrair muitos clientes dos bancos tradicionais.

O universo das fintechs é bem amplo e engloba tanto plataformas de software, como aplicativos móveis e soluções de hardware. São inovações que estão democratizando o acesso aos serviços bancários, tornando-os mais baratos e convenientes.

Se antes o acesso a eles era possível somente se houvesse uma agência bancária próxima de onde você mora, hoje cada celular é potencialmente uma agência bancária, um cartão de crédito, uma corretora de valores e uma corretora de seguros.

Tipos de fintechs

  • Internet banking via desktop ou celular
  • Aplicativos para pagamentos pessoa a pessoa
  • Plataformas de empréstimos pessoa a pessoa
  • Aplicativos para pagamentos móveis
  • Aplicativo para contratação de seguro
  • Pagamentos sem contato
  • Consultores robôs para investimentos, que adotam inteligência artificial
  • Aplicativos para orçamento doméstico
  • Criptomoedas e tecnologia blockchain
  • Aplicativos de corretagem para negociação de ações

Exemplos de fintechs

Eu já comentei sobre algumas fintechs quando escrevi artigos sobre como investir na indústria de pagamentos. Inclusive acredito que o marco zero das fintechs ocorreu em 1958 com a criação do primeiro cartão de crédito, o BankAmericard®, que depois deu origem a Visa.

Também escrevi artigos específicos sobre a brasileira Stone e a americana Square, que atuam com aplicações voltadas para pagamentos e gestão de pequenos negócios. A MercadoLibre também está envolvida neste segmento por meio do Mercado Pago.

Paypal

A Paypal (NASDAQ:PYPL) foi a pioneira em trazer os sistemas de pagamento para a era da internet. A empresa foi fundada em 1998 e teve o IPO em 2002. Hoje, a empresa é a maior do mundo voltada para pagamentos online com mais de 360 milhões de usuários. Além disso, sua plataforma de pagamento pessoa a pessoa chamada Venmo tem surgido como líder da indústria e continua a captar usuários de maneira acelerada.

Fiserv

A Fiserv (NASDAQ:FISV) fornece tecnologia para serviços financeiros e de pagamento a nível mundial. Seus segmentos de atuação são Aceitação (adquirência em pontos de venda), Fintech (contas de depósito e empréstimo) e Pagamentos (transações com cartões de débito e crédito).

Global Payments

A Global Payments (NYSE:GPN) fornece tecnologia de pagamento e soluções de software para pagamentos com cartão, eletrônico, cheque e digital. Opera em três serviços distintos: Soluções Comerciais, Soluções de Emissores e Soluções Empresariais e de Consumo.

Pagseguro

A Pagseguro (NASDAQ:PAGS) é outra brasileira da lista. Fornece soluções e serviços de tecnologia financeira para consumidores, empreendedores individuais, micro-comerciantes e pequenas e médias empresas no Brasil e no exterior. Os produtos e serviços da empresa incluem o ecossistema PagSeguro, a conta digital PagBank e a conta digital PagSeguro Gratuita.

Lemonade

A Lemonade (NYSE:LMND) é uma insurtech que oferece vários produtos de seguros nos Estados Unidos e na Europa. Não possui aquele modelo tradicional com corretores de seguros, mas sim adota a inteligência artificial para oferecer melhores preços e ainda pratica doações com parte dos prêmios pagos pelos seguros.

O vídeo abaixo mostra como é fácil e rápido contratar um seguro pelo app da Lemonade:

Conclusão

As fintechs oferecem diversas soluções que prometem ser melhores e mais baratas que as tradicionais instituições financeiras. Muitas delas já são empresas consagradas em seus segmentos, enquanto outras são novatas e ainda estão conquistando mercado. Quais delas se sairão vencedoras é a pergunta de um milhão de dólares.

Se elas conseguirão modificar todo o modelo de negócio do setor financeiro também é motivo de debate. O que podemos dizer é que as fintechs estão forçando os bancos a evoluírem seus serviços e a abaixarem os custos sob o risco de se tornarem empresas ultrapassadas.

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 2 comentários

  1. Avatar
    marcelo

    Raphael sempre nos brindando com belos artigos… abs

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão