A ideia mais idiota de todos os tempos

idiota

Aposto que todo mundo já teve essa ideia, mas ela não resiste a cinco minutos de análise

Não fique chateado, porque essa ideia certamente já passou pela sua cabeça em algum momento da sua vida. A diferença está entre quem analisa a realidade e descobre que é uma ideia idiota e quem mantém eternamente a ilusão de que ela é certa, sem se dar conta da realidade que se impõe.

Para entender exatamente do que eu estou falando, vou contar uma breve história que acredito lhe ser familiar.

Uma pequena história (baseada em fatos reais)

Suponha que todo mês eu retire 40% do seu salário antes mesmo de você receber. Por mais que isso pareça estranho, não há porque se queixar. Com esse dinheiro eu prometo que lhe darei segurança, escola para os seus filhos, hospitais, cuidarei da sua aposentadoria, construirei ruas e estradas e suprirei diversas outras necessidades.

Aí um belo dia você fica doente, procura o meu ambulatório e não há médicos. Procura um hospital e há uma enorme fila e horas de espera. Na escola, o seu filho já está na 8ª série e mal consegue escrever um texto e tem dificuldade para entender um livro. A mais velha conseguiu entrar na faculdade, mas nas últimas férias voltou de cabelo raspado, cheia de tatuagem e passou a ignorar os cuidados com a higiene pessoal.

Já assaltaram sua casa três vezes e pessoas suspeitas vivem rondando o seu bairro e você não vê ninguém do meu sistema de segurança vigiando as ruas. Você não pode ter uma arma, porque seria muito perigoso para sociedade. Coloca então trancas nas portas e janelas, constrói um muro bem alto com uma cerca elétrica em cima e instala câmeras de segurança. Todos os seus vizinhos e conhecidos passam pelo mesmo problema e têm as mesmas reclamações. Entretanto, todos continuam assistindo passivamente eu tirar 40% do salário de cada um.

Eis que você encontra a minha página no Facebook. Entre as fotos, você descobre que meu prato favorito é lagosta e me vê nadando com arraias-manta nas Maldivas. Também encontra o vídeo de uma sessão de compras no shopping de Dubai e fotos da minha lua de Mel em Santorini. Descobre não só que eu comprei uma Lamborghini conversível, como tenho uma casa em Miami para passar os finais de semana e que, além disso, já viajei duas vezes por ano a Modena, na Itália, apenas para jantar no melhor restaurante do mundo.

ideia mais idiota de todos os tempos
Poderia ser um posto de saúde, mas é um filé ao ponto acompanhado de cauda de lagosta

Você fica revoltado com isso e comenta com seus amigos. Todos ficam igualmente irritados. Afinal de contas, como pode alguém tomar parte do que recebemos trabalhando e não entrega o que foi prometido? “Mas isso não irá ficar impune!”, comenta um dos seus amigos. Vocês se reúnem e pensam uma solução. Após muito confabular, decidem que é melhor fazer o quê? Acabar com essa palhaçada toda de tomar coercitivamente o salário das pessoas e não entregar o que foi prometido? Não, decidem que é melhor colocar outra pessoas no meu lugar. Outra pessoa que continuará fazendo exatamente o que eu tenho feito. Tomando parte dos salários e não entregando uma fração bem pequena disso em péssimos serviços.

Às vezes a pessoa que entrar no meu lugar poderá ser um pouco melhor, às vezes um pouco pior, às vezes muito pior, mas continuará tirando férias nas “Maldivas” e andando de “Lamborghini”, enquanto você e seus conhecidos continuarão tendo parte de sua renda confiscada e reclamando que não tem saúde, educação e segurança.

Conclusão

Por mais fictícia que possa parecer, essa história acontece todos os dias e você faz parte dos amigos revoltados, que estão sendo roubados pelos membros do estado e muito provavelmente continua pedindo para ser. O único lugar de onde o estado tira dinheiro é do seu bolso e não é obrigado a dar contrapartida nenhuma, apenas promessas ocasionais.

E não se trata apenas de dinheiro. Trata-se de liberdade. Não basta tomarem parte do que você construiu durante anos, o estado quer controlar cada aspecto da sua vida. O que você pode ou não fazer. Como deve trabalhar. Como contratar funcionários. O que pode ou não produzir. Como deve educar os filhos. O que pode e o que não pode dizer. É muito pior do que a história que contei.

Não sei se ficou claro o esclarecimento sobre o título do artigo, mas neste vídeo do John Stossel, ele menciona a ideia mais idiota de todos os tempos. Se quiser olhar abaixo do vídeo, eu deixo mais claro para facilitar.

[UPDATE] O vídeo anterior era legendado automático, mas ele não está mais no ar. Achei outra versão, onde é possível colocar a legenda com tradução automática nas opções do vídeo.

A ideia mais idiota de todos os tempos é a de que o mundo tem problemas e o estado é quem deve consertá-los.


Leitura complementar: O Mito da autoridade

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 54 comentários

  1. Avatar
    José Luiz Mancusi

    Excelente artigo!!!
    Parabéns!!!
    Não existe nada mais hipócrita que a esquerda caviar!

    1. Avatar
      Libertário Brasileiro

      AbílioGJr
      Impressionante a profundidade dos seus argumentos.

  2. Avatar
    Juan S

    Apesar de não ser Libertário, concordo com boa parte das reivindicações apresentadas. Pena que boa parte do debate político e social seja voltado a idolatrar pessoas e não tentar construir caminhos alternativos para prosperidade da nação. Por ser apenas Liberal e não Libertário, a minha maneira de enxergar as coisas difere um pouco da sua, mas acho extremamente válido sua visão e a constatação de alguns fatos observados na realidade. Parabéns pelo trabalho no site!

  3. Avatar
    Fábio

    Perfeito Raphael!
    Eu sempre pensei assim, que o maior inimigo do Estado, é o governo.

  4. Avatar
    Quem entende se liberta

    Parabéns pelo artigo.
    Em lugar do “precisamos trocar os governantes”, vamos trabalhar pelo “pare de acreditar no governo”

      1. Avatar
        Marcos celio

        E o pior é que não enxergo nenhum tipo de reação contundente da sociedade com relação a isso. É só conformismo total de um lado malandragem e individualismo do outro .

      2. Avatar
        Mauricio

        Acrescentando ao ótimo texto, “Comprem Bitcoin”

  5. Avatar
    Centauro

    * Vdd. Que bom que a direita não é hipócrita. 🙂

    1. Avatar
      Francis

      Falsa dicotomia: Direita x Esquerda.

      A verdadeira “batalha” é ESTADO x INDIVÍDUO..!!!

      1. Avatar
        Marcos celio

        Embora quase na totalidade dos casos a esquerda é muito mais massacrante e tem o jugo muito mais pesado com relação ao indivíduo

  6. Avatar
    Sergio

    Prezado Raphael Monteiro. O que vc escreveu nesse artigo é interessante e sempre penso nisso. Como se livrar de um controle tão grande que o Estado tem sobre a vida do cidadão. Mas a pergunta é: Como se librar das garras do estado? Recentemente li o livro “Paraisos Fiscais e Estrategias Empresariais: Ensaios sobre Investimentos Offshore eBook Kindle – por Antonio de Mello (Autor)”. Esse autor apresenta idéias libertadoras. Abraços

  7. Avatar
    Luiz Claudio Flores da Cunha

    Decepcionante. Porque uma parcela de, digamos 15 a 20 porcento da população teria mais recursos e poderia pagar pelos serviços mais eficientes. Mas 80 a 85 porcento não teriam nem mesmo esses poucos e ineficientes serviços. E a menor taxação apenas concentrará recursos em quem já os possui.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Luiz,

      A única maneira das pessoas mais humildes ascendem socialmente é com liberdade econômica e com o estado interferindo menos.

      Foi assim em todos os países que ficaram ricos.

      Há muitos empecilhos para se criar riqueza no país. Quanto mais riqueza se cria, mais ela se espalha dentro da população.

      O estado tem funcionado como um concentrador de riqueza por manipulação das leis e da ordem econômica.

      Abçs!

  8. Avatar
    André

    Raphael, perfeito. Sabemos ambos que defendemos as mesmas coisas.

    O que me deixa com uma pulga atrás da orelha atualmente é porque muitas pessoas que pensam assim não apoiam o único Partido que prega exatamente as mesmas coisas: o Novo.

    Tenho muitas críticas a ele, principalmente à postura de seu ex-candidato à presidência. O partido não é só ele, entretanto. Os deputados federais, com poucas situações de exceção, estão agindo exatamente tentando viabilizar as ideias do seu texto.

    Seus gastos são exemplares (nada de lagostas ou algo parecido). Seus apoios são maciços as leis que diminuem a atuação do Estado. Ok, possuem a ideia de que educação e saúde deve continuar na mão do Estado, mas como não deixar de ver que já é um avanço excepcional se compararmos com outros partidos?

    Entendo também o cenário atual de que devemos preservar o mandato do presidente, pois sabemos que há muitas coisas em jogo que não aparecem na mídia. Ou pior: a imprensa tenta reverter e criar discursos retorcendo verdades.

    Mas ambas as situações poderiam estar sendo defendidas ao mesmo tempo. Mesmo o Novo defendeu o presidente várias vezes.

    Enfim, não entendo muito que, quem preza a liberdade, consegue antagonizar com o único partido que pode nos tirar dessa situação.

    Abraço!

    1. Raphael Monteiro

      Olá André,

      Eu não confio no Novo. O Novo defende a parte econômica, mas na parte cultural eles são presas fáceis para a esquerda, ou seja, não emplacariam as mudanças que desejamos para ter um país mais forte.

      Essa questão de economia de gastos é um tiro no pé. Enquanto eles economizam, a esquerda gasta tudo que pode para atacar que se opõe a eles. Temos que jogar com as mesmas regras.

      É um assunto que tem sido mais discutido no Twitter.

      Abçs!

  9. Avatar
    Genildo

    Conteúdo muito enriquecedor, Raphael!

  10. Avatar
    marcelo

    Excelente… Viva Rothbard, viva Daniel Fraga!!!

  11. Avatar
    Jiu-jítsu Knows!

    Pq, obrigatoriamente, você precisa pegar 40% do dinheiro e não fazer nada, comer lagosta e viajar para as Maldivas?

    Partindo do princípio do texto, a Dinamarca seria como o Brasil, mas não é.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Jiu-jitsu,

      Muita gente confunde liberdade econômica com impostos.

      Existem países com muita liberdade econômica e muitos impostos, como a Dinamarca.

      Existem países com baixa liberdade econômica e muitos impostos, como o Brasil.

      E outra, a Dinamarca não ficou rica por meio de impostos. Estes vieram depois.

      Abçs!

  12. Avatar
    ...

    maior exemplo no brasil é o Estado de Sao Paulo que cresceu, foi próspero desde 1920 pois nao dependeu do governo, bonito ver a historia das ferrovias em sp, o trajeto do interior ate o porto de santos, dos visionarios empreendedores. pena nao ter se desvinculado e se tornado um pais na decada de 40 ou 50

    1. Raphael Monteiro

      Olá …,

      Um pena que hoje pagamos impostos absurdos em São Paulo, mesmo com muita coisa tendo sido privatizada.

      O estado tem sido um sugador insaciável de recursos.

      Abçs!

  13. Avatar
    Márcio Mello

    Artigo muito bem apresentado. Mas quem vai socorrer nas pandemias? O mercado?

    1. Raphael Monteiro

      Olá Márcio,

      O que o estado fez que nós não faríamos para combater a pandemia?

      A diferença é que é possível combater a pandemia, sem acabar com as liberdades. Algo que os ditadores de plantão são incapazes de compreender.

      Abçs!

  14. Avatar
    Fabricio

    Excelente ponto de vista! Infelizmente, não vai ser fácil caminhar nessa direção, pois exige uma sociedade mais educada e madura, até mesmo p compreender esses conceitos e rejeitar a mão do Estado corrupto.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Fabrício,

      Exato. Trabalho de formiguinha, mas quanto mais pessoas saberem do mal que o estado faz, mais maduro estará o país.

      Abçs!

  15. Avatar
    Marcos Ortega

    SOLUÇÃO SERIA EDUCAÇÃO FINANCEIRA E EDUCACIONAL………..AHHHH ESQUECI, o estado tambem nao quer que voce evolua….. quem vai bancar a GRANDE PIRAMIDE FINANCEIRA por exemplo da Previdencia Social…..

    Raphael, muito consciente seu artigo. Jóia!!!

  16. Avatar
    Comentario

    Olá Raphael, parabéns pelo artigo e pelo site.
    Concordo em alguns pontos e como o importante é tentar encontrar uma solução em conjunto se puder veja o vídeo https://youtu.be/JrRRvqgYgT0 sobre decisões em grupo. Há outros vídeos dos mesmos pesquisadores levando a considerar o caso de aplicar isto a decisões tomadas por aplicativo por grupos de pessoas e isso facilmente substituiria muitos desdes pesos de gasto do governo.

    1. Raphael Monteiro

      Olá,

      Sim, é possível encontrar boas decisões em conjunto. Só que a maioria das pessoas foi colocada numa armadilha mental e ainda estão presas nela até hoje.

      É preciso desfazer essa “maldição”.

      Abçs!

  17. Avatar
    Ah

    Vamos lá… a origem da tributação se confunde com a origem da sociedade… Para se organizar em grupo, é necessário que se mantenha uma estratégia coletiva (Estado) e, para isso, é necessário financiá-lo… é um contrato social…

    Aliás, a o Homem, enquanto indivíduo, só existe porque existe uma sociedade. Explico: como você pensa? Não é uma voz dentro da sua cabeça explorando possibilidades e ideias? Pois é, para você ter essa voz, vc precisa de uma linguagem… E uma linguagem só existe porque nos comunicamos com outros seres humanos. Portanto, antes de você existir como indivíduo, você necessariamente precisa existir como sociedade. E isso não é paradoxal, é fruto da evolução do ser humano. Mas deixemos de lado essa conversa filosófica, que seria, por si só, tema de uma resposta sozinha. Aqui, o ponto central é: o homem individual só existe por causa do homem coletivo.

    Dito isto e, retomando o nosso contrato social, como você imagina que seria uma “sociedade” com apenas interesses individuais? Não existiria sociedade, né… seríamos tais como os animais em uma floresta… lei do mais forte pura na veia…

    Então, essa ideia de que “eu sou homem e preciso de liberdade porque eu sei o que é melhor pra mim porque eu sou o fodelão“ não se sustenta, pois não seria possível existir sociedade nessas condições e, por consequência, não pensaríamos, não teríamos desenvolvimento tecnológico e etc.

    Assim, fica clara a necessidade de um Estado. E, portanto, precisamos financiá-lo. E isso é em relação ao que vc falou no texto (tributação…), pois no texto a questão de “liberdade econômica” não é abordada.

    Se vc quiser discutir sobre a “carga tributária”, se é alta ou baixa versus o tamanho da máquina pública versus os investimentos públicos, ok, isso pode ser feito. Mas não foi isso o que vc abordou no seu texto…

    A sua crítica é clara de que temos um “Estado malvadão” que rouba tudo de você trabalhador… A sua crítica foi em relação à existência do Estado…

    Talvez, e aqui é uma visão minha, você votou no Bolsonaro acreditando em uma “pauta liberal” e viu que não é assim que a banda toca… Temos problemas no Estado? COM CERTEZA! Mas, por enquanto, prefiro ter acesso gratuito ao tratamento da Covid 19 pelo SUS do que ficar com uma conta de mais de 1 milhão de dólares pra pagar, como aconteceu com um senhor americano que vive no país “referência do liberalismo” (procura a notícia…).

    1. Raphael Monteiro

      Olá,

      Vamos por partes.

      A vida em sociedade se faz necessário, a não ser que você queira morar em sítio auto-suficiente. Liberdade não é sinônimo de isolacionismo.

      Caso você queira usufruir do que os outros fazem de melhor, é melhor entrar no sistema de trocas no mercado, que eu chamaria de capitalismo.

      Você produz as suas coisas e troca pelas coisas que os outros produzem. É basicamente isso que fez o mundo enriquecer.

      Sobre a questão dos interesses individuais, ela não só é desejável, como absolutamente necessária. É o que Ayn Rand chama de Egoísmo virtuoso. Você, como indivíduo, toma decisões a todo momento que acredita serem boas para você. Quando você escolhe um produto no supermercado, você escolhe o melhor para você. O mesmo quando escolhe o salão para cortar cabelo, ou quando negocia a compra de um imóvel.

      Ao mesmo tempo, quem está vendendo para você também pensa no melhor para ele. Só que se a situação não for o melhor para os dois, o negócio não fecha. Então, na verdade, esse egoísmo racional precisa necessariamente atender a demanda de outra pessoa.

      No passado, a riqueza era conquistada tomada dos outros. Eram os conquistadores. Hoje, o “self-made man” americano é o exemplo de riqueza criado atendendo os interesses dos outros. Jeff Bezos está aí para provar isso. Toda a fortuna dele é fruto de atender o cliente com o máximo de qualidade possível.

      A crítica é sobre as pessoas acreditarem que o estado deva resolver nossos problemas e não perceberem que na prática o estado é mais causador de problemas do que um solucionador.

      Abçs!

  18. Avatar
    Ah

    Então, concordo que Liberdade não é sinônimo de isolamento. Mas se vc quer uma “sociedade” com direitos individuais acima de direitos coletivos, então vc terá vários indivíduos isolados, cada um buscando o melhor apenas para si… isso vai fazer com que cada um puxe para um lado… e, assim, não saímos do lugar… por isso, o ideal, é que as pessoas se unam para que todos apontem para um mesmo lado, evoluindo…

    Já quando vc chama “sistema de trocas” de capitalismo, não posso concordar. Se eu plantei e colhi maçãs e vc pêras e, então, fazemos uma troca, ok. Mas não é assim que o mundo contemporâneo funciona. Hoje em dia, seria uma troca se um taxista oferecesse a corrida diretamente para vc, que pagaria por ela. Mas temos intermediários (99, Uber, Cabify, Estado e etc) que tomam uma boa parte da troca.

    Vc vai dizer que as empresas fornecem uma plataforma e aumentam o número de corridas dos taxistas. E eu posso dizer que o Estado, então, garante que o táxi tenha requisitos mínimos, tenha um taxímetro, siga regras e etc. Ou seja, se para vc não tem problema as empresas ganharem nesse cenário, então não deveria ter problema o estado tbm ganhar…

    “Ahhh, mas o estado só cria burocracias e ferra o taxista!”, pode-se dizer. Mas até aí as empresas ganham um percentual bem acima do que elas agregam de trabalho/valor. Nesse caso específico eu não sei quanto as empresas ganham, mas vejo o IFood que leva até 30% do valor da comida. Ou as maquininhas de cartão, que levam uma % em cima da operação! Isso tbm não deixa de ser uma “burocracia”/“barreira”.

    Esse é o problema do “livre mercado”. Ele não existe… E não existe pq quem está por cima (monopólio) estrangula os outros. É simples… E aí temos poucos centralizando muito recurso. Aqui no Brasil, então, é só olhar os setores que vemos que poucas empresas prevalecem (telefonia, bancos, mercados, etc). Ou seja, a tendência do mercado é ir sempre para o monopólio… Igual à ação estatal que garante o monopólio em determinado setor…

    Portanto, essa lógica bonita da concorrência não funciona por um simples motivo: quem tem mais vai te estrangular. E sabe quem tem mais? Quem já tinha algo antes… Nunca vai ser uma concorrência justa…

    Jeff Bezos: recebeu 245 mil dólares dos pais para abrir a Amazon… Zuckerberg: teve aulas de programação com um professor particular desde que era criança. Bill Gates: a mãe, conselheira de uma grande empresa, entrou em contato com a IBM e sugeriu um contrato com a Microsoft…

    Se pegar aqui no Brasil, pior ainda: EIke Batista, 3G da Ambev, irmãos Batista da JBS, João Doria e etc. Aqui é pior pq esses todos pregam um liberalismo ao passo que só são ricos graças ao Estado…

    Ou seja, o “self made man” não existe. Ou vc acha q vc pode se tornar bilionário partindo do zero? Cara, se vc tiver uma ideia melhor do que a da Amazon, mas não tiver os 245 mil dólares iniciais, tchau tchau… O self made man só existiria se tivéssemos um nível de partida igual para todos, o que não é o caso do capitalismo.

    Em tempo: se vc pensa que todos deveriam ter um mesmo nível de partida, com uma sociedade mais justa e que valorize o potencial de cada ser humano, de forma que qualquer um possa crescer, sinto lhe dizer, mas vc é socialista/esquerdista. E isso não tem problema, não precisa se assustar rsrsrs

    O socialismo prega exatamente isso: uma sociedade igualitária no começo (na partida), para que todos tenham a mesma condição de chegar ao fim. E cada um chegará num fim diferente pq cada um faz escolhas diferentes… O socialismo não prega que a sociedade seja igual no fim (todos pobres, por exemplo rsrs), mas sim que todos tenham a oportunidade inicial de sair da pobreza…

    Já o capitalismo é o contrário: tanto faz o nível de partida, o que importa é cada um achar que tem a possibilidade de crescer sozinho, mesmo que isso não seja possível, pois o seu vizinho tem mais recursos iniciais que vc…

    1. Avatar
      Dob

      Perfeito “Ah”, por essas que eu discordo um pouco do libertarianismo, a ideia vende a ilusão de que todos estão no mesmo nível de partida, só que no capitalismo a linha de partida influencia no sucesso ou não, e não a meritocracia ou o esforço do cidadão. Sem meritocracia real a sociedade só funciona na base da ilusão (dos que não podem subir por não terem disposto de boa educação ou mesmo de herança), ou também do autoritarismo (polícia prender pobre por roubar frango mas não prende rico ou inventa prisão domiciliar).

      Eu acredito mais em reforma do Estado, certamente garantir a liberdade econômica mas também a meritocracia da sociedade. Isso significa que o Estado precisa influenciar principalmente em Educação, em Saúde e em Segurança. Precisa orquestrar no mínimo a Infraestrutura, precisa orquestrar pesquisa científica (exemplo da Coreia do Sul que enriqueceu com o investimento monstro do Estado em educação e pesquisa).

      No caso do Brasil, o governo oferece saúde, educação e segurana precários, mas gasta mais de 1% do PIB com o poder judiciário (só perde pra um país da Africa, outros países mal passam de 0,1%). Gasta também na corrupção, nas isenções de impostos pra manter monopólios, quase não taxa herança, tudo que não permita mobilidade econômica e a tão almejada meritocracia.

  19. Avatar
    Ah

    Em tempo: tbm não acho que as pessoas devam esperar que o Estado resolva tudo para elas. Assim como tbm acho que as pessoas não devem esperar que as empresas resolvam tudo pra elas…

    Eu acredito, e aí estou entrando na minha opinião pessoal, que devemos dar liberdade para empresas existirem e crescerem, mas dentro de um contexto que o Estado garanta o mínimo de condições para que não existam grandes disparidades no mercado e na vida das pessoas.

    Prefiro 100 pequenos mercados do que 1 loja grande do WalMart… Mas esses pequenos devem seguir determinadas regras sanitárias, de logística, de construção e etc. O único que pode garantir tais medidas iniciais de nivelamento é o Estado… Pq, me desculpa, se deixar na mão das empresas, elas vão fazer de tudo pra economizar… E, aí, deixam várias questões de segurança de lado…

    1. Raphael Monteiro

      Olá,

      Você não consegue manipular a sociedade e as pessoas por consequência, do jeito que você quer.

      Por isso é necessária dar liberdade para cada um buscar a felicidade.

      Óbvio de devem existir regras para a boa convivência entre as pessoas. O problema é quando o conjunto de regras e o conjunto das decisões dos membros do estado destrói a liberdade e interfere de maneira prejudicial no relacionamento entre elas.

      Você só consegue distribuir riqueza se deixar as pessoas se tornarem ricas. Os Estados Unidos são o país mais rico do mundo, onde há o maior número de bilionários e é onde existe a maior doação para caridade do mundo, com mais de 400 bilhões de dólares doados anualmente. O valor é superior a todo imposto arrecadado no Brasil no mesmo período.

      Abçs!

  20. Avatar
    Marcio Mello

    Rafael, acho que você deveria se ater às questões econômicas. Não entro no mérito de estarem certas ou erradas as medidas adotadas ao redor do mundo. Eu tenho um ponto de vista de quem passou por situações muito adversas em regiões belicosas e não aceito a forma como alguns Governantes opositores do Presidente JB, eleito pela maioria, administraram a pandemia em nosso País. Mas não podemos negar que se não fosse o Estado, a nossa situação estaria crítica. Daí o meu questionamento ao teu artigo. Perdoe se tivemos interpretações divergentes sobre o tema, mas acho que convergiremos para uma opinião de consenso.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Márcio,

      Acredito que eu deva colocar em destaque novamente, mas o tema principal do site é a liberdade.

      Por que investir, senão como um meio de alcançar a liberdade?

      Como alcançar a liberdade num ambiente em que as pessoas acreditam no estado, acreditam que o coletivo está acima do indivíduo, que você deve aceitar se submeter ao autoritarismo dos governantes pelo bem comum?

      Nossa situação estaria muito melhor sem o estado e não falo nem da pandemia, mas de todo o contexto.

      Abçs!

  21. Avatar
    Ah

    Raphael, sendo vc um liberal que acredita que “não existe almoço grátis” (estou supondo isso, não sei se é verdade, mas pela sua visão imagino q sim), vc realmente acredita que as doações nos EUA são pq as pessoas são caridosas e querem distribuir riqueza? O que existe é um abatimento no imposto de renda… Quanto maior a doação, maior o abatimento no IR…

    Vc poderia dizer: “mas eles tem uma estrutura tributária que incentiva a doação, isso ajuda as pessoas…”. Pois é, mas como a doação pode ser para qualquer coisa, posso criar um fundo meu, doar o dinheiro para mim mesmo (para a minha fundação…) e continuar utilizando o meu dinheiro. E, vejam só: esse é o caso do Bill Gates =O rsrs

    Eu até acho q o Bill Gates tem algumas visões interessantes e não é um monstro. Mas achar q ele é o exemplo do self made man e do filantropo é forçar a barra…

    Voltando: essas doações implicam, necessariamente, em desigualdade. Exemplo: eu e vc temos muito dinheiro e doamos dinheiro para a escola pública que fica nos Jardins, em São Paulo. Poxa, doamos para a escola pública… pois é, mas a escola lá em paraisopolis continua se ferrando… Essa é a ideia do estado, centralizar esses recursos e distribuir corretamente.

    Podemos questionar se isso funciona devidamente e se não temos problemas no Estado… Tenho certeza que encontraremos muitos problemas! Mas achar q isso é justificativa pra abolir o Estado, é algo surreal…

    PS: fazendo uma piada aqui… 400 bi de dólares em doação é maior do que a arrecadação de impostos e contribuições no Brasil agora, no câmbio de mais de 5 taolkeys do Bolsonaro… Na época da Dilma, com dólar a 2 mandiocas e pouco, não era bem assim kkkkkkkk

  22. Avatar
    Ah

    E pegando a sua resposta para o Márcio, esse trecho especificamente:

    “Como alcançar a liberdade num ambiente em que as pessoas acreditam no estado, acreditam que o coletivo está acima do indivíduo, que você deve aceitar se submeter ao autoritarismo dos governantes pelo bem comum?
    Nossa situação estaria muito melhor sem o estado e não falo nem da pandemia, mas de todo o contexto”.

    Então vc acha que o coletivo não está acima do indivíduo? Vou seguir a sua lógica: se eu, enquanto indivíduo, acho que o melhor para mim é ter uma BMW X666 e vc tem uma dessas, o que me impede de tomá-la de você? Isso, roubo mesmo… Qual seria o problema? Afinal, a minha felicidade enquanto indivíduo está acima da ordem coletiva… Ou o que me impediria de matar rivais?

    Vc pode falar que isso são crimes e etc. Mas isso só é verdade (que são crimes) se vc colocar NECESSARIAMENTE os interesses coletivos acima dos individuais… Só são crimes pq existem REGRAMENTOS SOCIAIS E COLETIVOS que coíbem esse tipo de prática… Se for deixar pra cada um decidir, aí a história é outra…

    Agora queria fazer 2 perguntas, de verdade e sem zoeira:
    1) o que seria o autoritarismo de alguns governantes? Se puder listar alguns exemplos, agradeço (lembrando que distanciamento social, lockdown, uso de máscaras e etc. são medidas de barreira sanitária, que governantes tem a obrigação de tomar, correndo o risco de responderem por improbidade…, para que não se tenha a proliferação de uma doença, por exemplo).
    2) Fora do contexto da pandemia, como a nossa situação estaria muito melhor sem o estado?

    1. Raphael Monteiro

      Olá Ah,

      Leia o artigo sobre o O Mito da autoridade que você entenderá porque você não pode roubar o meu carro.

      Os exemplos de autoritarismo você já deu. No outro artigo tem mais.

      Abçs!

  23. Avatar
    Ah

    Cara, li o seu artigo agora. E vc não explica pq não posso roubar seu carro, se eu achar que isso é o melhor pra mim… Assim, uma impressão que tenho é de uma confusão de definições e temas (Estado, Processo Legislativo, Poder de Polícia, Constituição, Democracia e etc.). Mas o que mais me chamou a atenção é o fato de vc criticar o “controle” que um grupo (Estado) exerce sobre o outro (população) falando que numa sociedade sem Leis/Regras (Estado…) as pessoas não vão roubar ou matar porque elas tem uma cultura, religião e etc que já diz que não é moral ou que é errado e que vão se unir para combater os maus… Vc está dizendo que não devemos ter o Estado, e sim ter o Estado… Tipo, combate o Estado apresentando como solução o Estado…

    Essa visão de que não é moral ou de que é errado advém de uma visão coletiva, seja ela religiosa, estatal, regional e etc. Portanto, vc necessariamente tem o coletivo antes do individual… Mais: vc até pode achar que não é certo matar, mas por que outra pessoa deve achar isso? Por exemplo, sociedades primitivas (e até as indígenas, atualmente) permitem matar seja outras pessoas para ficar com seus pertences/locais/coletas ou seja porque acha que o bebê é “defeituoso” e não vai vingar… A sua visão é de que o homem é bom e é a sociedade que o corrompe (Rousseau), mas por que não é o contrário, de que o homem nasce mau e a sociedade que o educa (Hobbes)?

    De verdade, eu sou completamente contrário à obediência cega às “autoridades”. Não acho que devemos abaixar a cabeça para pessoas supostamente em um nível “acima”, principalmente governos e policiais. Mas existem coisas, como a ciência, que não podem ser ignoradas…

    E não apenas li o seu artigo como li os comentários. E vc achar q uma pessoa não precisa usar máscara pq ela não quer, mesmo que isso possa matar uma pessoa, mostra dissociação cognitiva, pois vc fala que indivíduos sozinhos teriam a não agressão (e não precisariam do Estado regulando), mas não percebe que defender o não uso da máscara numa pandemia é uma agressão aos demais (vc, se estiver contaminado, pode me infectar). Ou seja, vc mostrou que o meu ponto de que as pessoas sozinhas irão prejudicar as demais é verdadeiro, pois sozinhas elas irão roubar/matar/prejudicar os demais, caso achem que isso garanta mais o lado individual…

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão