Ações da Hermès: como investir

Hermès

Conheça uma das maiores empresas de luxo do mundo

Faz tempo que eu não falo de empresas internacionais de fora dos Estados Unidos. Dessa vez, resolvi procurar alguma empresa que estivesse se destacando e acabei caindo novamente na França.  No passado, já abordei as também francesas L’Oréal e Moët Hennessy Louis Vuitton.  Agora chegou a vez de uma outra empresa luxo, a Hermès.

Um pouco da história da Hermès

Lenço da Hermès
Lenço de seda da Hermès

O ano é 1837. A cidade é Paris. O fabricante de arreios para cavalo Thierry Hermès abre sua pequena loja. Na época, a indústria de equipamentos e acessórios para cavalos e carruagens era tão importante quanto a indústria automobilística é hoje.  A qualidade de seus produtos lhe rendeu prêmio na Exposição Universal de 1867. Anos depois a empresa foi herdada pelo filho e depois pelo neto. Este último, Émile Hermès, ficou fascinado pela sociedade da década de 1920, onde novas aplicações como o zíper se tornaram comuns. Ele então expandiu os produtos para essas novas necessidades modernas, como bolsas, casacos, jaquetas, jóias, relógios e sandálias. Na década de 30 foi criado o famoso lenço de seda da marca e na de 40 a primeira gravata masculina.

Na década de 50, o genro Robert Dumas assume a presidência. Ele havia sido o responsável pela criação do lenço de seda e da bolsa Kelly (que você verá abaixo). Nas décadas seguintes, a empresa foi expandindo sua reputação de qualidade e excelência. Os anos 80 foram de grande crescimento sob a gestão Jean-Louis Dumas e os anos 2000 ficaram conhecidos pela maior internacionalização da empresa.

Em 2021, estamos na sexta geração da família e o crescimento da empresa e a expansão internacional continuam fortes.

Desde 1837, a Hermès mantém-se fiel ao seu modelo artesanal e a seus valores humanistas. A liberdade de criar, a busca constante por belos materiais e a transmissão de um know-how excepcional – que permite a criação de objetos úteis e elegantes que resistem ao teste do tempo – forjam a singularidade da Hermès.

De gestão familiar, independente e socialmente responsável, a empresa está empenhada em manter a maior parte da sua produção na França, através das suas 43 unidades de produção, ao mesmo tempo em que desenvolve sua rede de distribuição internacional de 311 lojas em 45 países.

As bolsas

De todos os produtos que a empresa fabrica, as bolsas são os mais importantes. Para você ter uma ideia, das 10 bolsas mais caras do mundo, 7 são da Hermès!

A empresa fabrica 2 modelos que estão nos holofotes há décadas e são desejadas pelas mulheres de todo o mundo, geração após geração.

The Birkin Bag

A Hermès Birkin é hoje a bolsa mais desejada pelas mulheres de todo o planeta. É também uma das mais caras e exclusivas do mundo, com preços variando entre 9 mil e 500 mil dólares, dependendo do material e da raridade. É tão valiosa que muitos inclusive acreditam que comprar uma delas pode render mais do que investir em ouro ou no mercado de ações.

Jane Birkin
Jane Birkin

A história da bolsa é a seguinte. Em 1981, durante um voo comercial de Paris a Londres, a atriz inglesa Jane Birkin recebeu uma promoção para a primeira classe. Ao se preparar para sentar, ela derrubou no chão todos os papéis que carregava entre as páginas de sua agenda. O senhor que sentaria ao seu lado a ajudou com os papéis e comentou que ela deveria ter uma agenda com bolsos para os papéis não caírem. Ela respondeu que a Hermès não fabricava agendas com bolsos. O senhor então se apresentou. Era ninguém menos que o presidente da Hermès à época, Jean-Louis Dumas. Durante o voo, eles ficaram discutindo como deveria ser a bolsa ideal. Não tão grande quanto uma maleta e nem tão pequena quanto uma agenda. O saquinho de vômito do avião serviu de modelo para essa conversa. Sim, a bolsa de meio milhão de dólares começou sua história usando um saquinho de vômito como modelo! Alguns anos depois, Jane Birkin foi convidada para visitar a empresa e ganhar a bolsa que levaria o seu nome.

Mas não pense que basta ter o dinheiro e entrar na loja da Hermès para comprar uma delas. Não é apenas o fato dela ser fabricada de forma artesanal em Paris em um processo que pode levar até 2 semanas que a torna tão cara. E nem o fato de usar apenas materiais nobres como ouro, platina e paladium ou couro premium de bezerro, avestruz ou crocodilo. O que a torna cara é a fabricação limitada. Para entrar na lista de espera que pode demorar até 3 anos, você precisa ser uma cliente assídua da marca. Ou então você precisa ser importante, famosa ou conhecida o suficiente para a Hermès lhe oferecer uma. E caso você seja escolhida, não poderá escolher nem o tamanho e nem a cor!

A Birkin é quase tão exclusiva quanto uma Ferrari. Estima-se que cerca de 12.000 bolsas são produzidas por ano contra 9.000 carros. E o carro, pelo menos, você consegue escolher a cor “vermelha” de sua preferência.

É um símbolo de status reconhecido mundialmente. Victoria Beckham tem mais de 100 Birkin e a socialite de Cingapura Jamie Chua tem a maior coleção do mundo com mais de 200 unidades.

The Kelly Bag

Grace Kelly - Hermès
Grace Kelly

A Hermès Kelly é outro objeto de desejo caríssimo oferecido pela empresa e sua história é também bem interessante.

A atriz e princesa de Mônaco Grace Kelly sempre foi fã da marca. Usava suas bolsas nos filmes e na vida pessoal. Era fã de um modelo em especial conhecido como “Sac à dépêches”. Após seu casamento com o príncipe Rainier III, ela passou a ser perseguida freneticamente por paparazzis. Para não ter a gravidez anunciada precocemente pela imprensa, ela passou a esconder sua barriga com a bolsa. Fotos dela com a bolsa na frente do corpo correram o mundo.

Nem precisa dizer que se você fabrica um acessório de moda e ele é usado “ao mesmo tempo” pela princesa de Mônaco e por uma das atrizes mais conhecidas do mundo, você tem o melhor dos mundos no quesito “despertar o desejo dos plebeus”, ou das plebéias no caso. Afinal de contas, quem não quer ficar parecida com a princesa?

A partir de então a bolsa se tornou um ícone e passou a ser conhecida pelo nome da atriz.

Desenhada em um formato trapezoidal, a fabricação de uma Kelly leva de 18 a 24 horas e é feita por um único artesão dedicado. O material usado é couro de primeira linha, em especial de bezerro e crocodilo. Da mesma alta qualidade são também os metais dos fechos.

Hermès Birkin Kelly
Birkin e Kelly, as bolsas mais famosas do mundo

A ação e os negócios da Hermès

A Hermès International (PAR:RMS;OTC:HESAF,HESAY) é uma empresa do setor de consumo que possui um extenso portfólio roupas, acessórios, sapatos, bolsas, carteiras, cintos, chapéus, luvas, jóias, relógios, perfumes e até uma versão exclusiva do Apple Watch.

São 16.600 funcionários, sendo 10.383 na França e destes 5.617 são artesãos. 80% dos produtos são feitos na França e a empresa possui um exclusivo canal de distribuição omnichannel para agilizar as vendas e se manter atualizada no século XXI.

Mesmo em um ano conturbado como 2020, a empresa viu sua receita anual cair apenas 6% em câmbio constante e 7% no câmbio verdadeiro, atingindo 6,4 bilhões de euros. O destaque ficou para a região da Ásia/Pacífico é disparado o maior mercado da marca. Os produtos e acessórios de couro foram responsáveis por metade da receita.

Receita 2020

A ação da Hermés foi sem dúvida um grande investimento. Ela multiplicou por mais de 5 vezes em Euro na última década:

Ação

Os dividendos também têm sido elevados de forma importante, com os acionistas recebendo ainda dividendos extraordinários em 2017.

Hermès - Dividendos

Conclusão

O mercado de artigos de luxo é um dos que mais tem crescido nestes últimos anos. Mesmo que sejam artigos tidos como supérfluos por muitos, o enriquecimento da camada AAA no mundo, em especial na Ásia, tem favorecido empresas como a Hermès.

A pirataria é ainda um problema bastante amplo, que prejudica a empresa. Dentro do possível, ela tem procurado identificar e tomar as medidas legais contra fábricas, lojas e sites que fabricam ou vendem produtos genéricos com a sua marca.

De qualquer forma, como os números e os preços mostram, construir uma reputação de qualidade e sofisticação por quase 2 séculos é algo que poucas empresas conseguem e a Hermès se diferenciou neste mercado. O uso de seus produtos por artistas e celebridades famosas, além da disseminação de sua marca pelas redes sociais expandiram ainda mais o seu público.

Eu ia terminar o texto dizendo que se não é possível você comprar uma bolsa de 9 mil dólares, a ação que está custando mais de 1 mil euros hoje também não é lá tão acessível. Então eu procurei o item mais barato da Hermès e encontrei um sabonete de 25 dólares. Não é o acessório de grife dos sonhos, mas é o que dá pra comprar com nosso “Reau”.

4.5/5 - (8 votes)

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 23 comentários

  1. Marco Aurélio

    Não comprarei a ação rsrsrs, mas enriqueceu-me com a história! Parabéns mais uma vez Raphael..!

  2. Marco Aurélio

    Suas “recomendações” são melhores do que várias “casas” de análises.
    Continue nos enriquecendo!
    Obrigado!

    1. Obrigado.

      Depois que comprar o sabonete, faça o “unboxing” no YouTube.

      Aposto que fará muito sucesso. 🙂

  3. Marco Aurélio

    Pelo menos o sabonete kkk! Obg abcs!

  4. Wilton Faustino

    Excelente Raphael

    Voce sabe falar de investimentos em grande estilo !

    Abraço

  5. Parabéns Raphael

    Muito bom Raphael! Inspirando investidores e empreendedores.

  6. Josué Duarte

    O dinheiro é pouco para comprar uma dessa para minha esposa, mais ao adquirir essas informações, foi enriquecedor.

  7. Marcos

    Olá Rafael,
    Tangenciando o tema da análise, excelente, como de costume; queria compartilhar uma questão.
    Com este mundo em que vivemos, em que se empurra uma ideia de que não somente os acionistas são importantes, mas também aqueles que não põem um centavo nas empresas (ativistas); normalmente fico com o pé atrás com empresas que falam de coisas como direitos humanos, responsabilidade social etc…porque a gente bem sabe o que vem dentro desse pacote.
    E parece que essa coisa de ESG não é uma modinha.
    Aí, fiquei pensando: será que existem empresas boas que se posicionam fora desse mainstream? Que são mais old school?
    Seria um aspecto que consideraria para investir em uma ação.

    Abraços

    1. Olá Marcos,

      O politicamente correto é uma armadilha que a maioria não se dá conta do quanto é perniciosa.

      Muitos executivos acreditam que não vender uma imagem de empresa “engajada com o planeta” pode prejudicar as vendas. Então, eles adotam.

      Em outro artigo, eu mostrei porque ESG é uma grande farsa.

      Abçs!

  8. Manoel Graciano

    Boa tarde Raphael, ótimo artigo e com história bonita, gostei também do comentário do Marcos e da sua resposta.
    Parabéns

  9. Bilionário

    É muito maluco esse mundo da moda dos ricos, 25 reais um sabonete 🙂

    Eu só observo.

  10. Bruno

    Como investir diretamente nesta empresa e outras pela Europa ?

  11. Bruno

    Então, teria alguma mais acessível para investidores menores ?

      1. Bruno

        Opa acabei esquecendo de mencionar a corretora.

Deixe um comentário

Posts com maior repercussão