As 4 formas de investir em ações

investir em ações

Quando pensamos em construção de patrimônio no longo prazo, devemos considerar o mercado de ações como um dos principais pilares.

É a maneira que capitalismo criou para que pessoas comuns pudessem se tornar donas de grandes empresas. 

Os exemplos são inúmeros de que investir nas melhores empresas por muitos anos tem sido uma das melhores maneiras de alcançar um excelente patrimônio, que ainda gere renda passiva.

Desta forma, investir em ações é uma decisão que mais cedo ou mais tarde todo mundo deveria tomar. 

Ao contrário do empreendedorismo, que requer grande compromisso e maior capital inicial, é possível investir em ações com pouquíssimo dinheiro, já que as empresas são divididas em frações tão pequenas (as ações) que qualquer um pode investir.

Não apenas isso, mas o mercado de corretoras oferece alternativas para você investir em ações de múltiplas empresas, usando pouco dinheiro e a custo zero! 

No artigo de hoje, eu mostrarei as 4 únicas formas de investir em ações. Cada uma tem suas características e você pode optar pela forma que mais gostar ou mesmo fazer uma combinação entre várias.

O importante é que você invista sempre seguindo o seu perfil e dentro do seu círculo de competência.

Investir em fundos de ações

Acredito que os fundos de ações são a primeira escolha daquele investidor que começa a tomar conhecimento da renda variável, depois de já ter se acostumado com a renda fixa.

Não é por menos, em um fundo de investimento, você terceiriza a administração das ações para um gestor especializado em troca das taxas de administração e performance. A partir daí, não precisa fazer mais nada de forma ativa.

Este inclusive é a maior vantagem deste modelo, pois você não precisará avaliar e selecionar ações e nem acompanhar o mercado. Tudo fica a cargo do gestor. Por outro lado é importante que se escolha um ou mais fundos que estejam alinhados com a sua filosofia e perfil e faça um acompanhamento, pelo menos anual, da gestão do fundo.

Existem fundos que operam alavancados ou que investem apenas em small caps (ações de empresas menores). Costumam ser fundos de maior volatilidade e não alinhados com um investidor conservador.

É preciso avaliar tanto o histórico do fundo, suas principais ações e ver como o gestor pensa. Investir em um fundo não é comprar a rentabilidade passada. Essa já foi. É comprar a cabeça do gestor, o modo como ele analisa e investe em ações. É o que ele vai fazer no futuro que lhe trará rentabilidade e não o que já fez no passado.

Hoje em dia é possível encontrar nos sites das gestoras, as cartas trimestrais dos fundos, onde eles mostram seus pensamentos e compartilham análises sobres as ações e os mercados. Também é possível encontrar os gestores nas redes sociais, bem como dando entrevistas para diversos canais no YouTube.

Enfim, é possível conhecer as ideias dos gestores, bem como seu histórico antes de investir. Isso é fundamental para tomar a melhor decisão.

Também é preciso entender que o retorno de um fundo de ações deve ser analisado em janelas de tempo longas, no mínimo 5 anos, ou seja, não é porque o seu fundo de ações foi mal em 2020, que o gestor é ruim, ainda mais quando falamos de um ano tão atípico como este.

Os principais defeitos dos fundos são a incidência de imposto de renda de 15% independente do valor sacado e a restrição de liquidez. Muitos fundos apenas lhe entregam o dinheiro sacado com 30 ou 60 dias, após o pedido de resgate. É preciso estar atento a isso. Ao investir como pessoa física você tem a isenção de imposto de renda até 20 mil reais de venda no mês e ao vender a ação recebe o dinheiro 2 dias depois.

VantagensDesvantagens
DiversificaçãoCustos
Economia de tempoLiquidez restrita
Gestor especializadoIneficiência tributária

Comprar ETFs de ações

Os ETFs são bastante populares nos Estados Unidos e nos mercados desenvolvidos. Dado o pequeno tamanho do mercado brasileiro e da falta de interesse da B3, dos bancos e corretoras, este modelo permaneceu esquecido por muito tempo, tendo apenas poucas opções.

Felizmente, este quadro esta mudando e hoje a oferta de ETFs no Brasil já começa a aumentar. Entretanto, ainda estamos muito longe de ter o que já é oferecido lá fora.

ETFs nada mais são que fundos de ações negociados em Bolsa. Eles corrigem duas das desvantagens dos fundos, que são a liquidez restrita e os custos. Em geral, ETFs possuem custos bem menores que os fundos, uma liquidez maior e o dinheiro cai na sua conta 2 dias após a venda.

No exterior é possível investir em uma gama incontável de ETFs dos mais variados tipos, sejam de índices, de gestão ativa, de ações nacionais ou internacionais. As oportunidades são muitas e eu abordei mais sobre o assunto no artigo de ETFs.

Por mais que seja considerado por muitos como um investimento passivo, os ETFs são um investimento ativo, na medida que é preciso decidir em quais ETFs investir e em que proporção.

O que à princípio parece ser uma vantagem, pode confundir os investidores mais iniciantes. Por outro lado, para evitar dúvidas e optar pela segurança, é possível escolher entre os maiores e mais consagrados ETFs, como o SPY e o QQQ.

Portanto, para tirar o máximo proveito dos ETFs, deve-se conhecer todos os tipos disponíveis e escolher aqueles mais adequados para os seus objetivos. 

VantagensDesvantagens
DiversificaçãoExcesso de opções
Economia de tempo na gestão
Baixo custo
Boa liquidez

Investir em ações por conta própria

Geralmente, quando o investidor adquire um pouco mais de conhecimento e deseja ir além da gestão “mais passiva”, ele acaba optando por investir diretamente em ações.

É a melhor forma de ter maior controle e capacidade de decisão sobre seus investimentos. Permite também investir em ações específicas, que ainda não foram descobertas por gestores ou ETFs.

Para ter sucesso neste modelo de investimento é preciso saber muito mais do que um investidor de fundos ou de ETFs sabe. É necessário ir além, tanto na gestão da carteira, como na própria análise das ações.

Não é uma tarefa simples, já que para analisar as melhores oportunidades do mercado, o investidor deve conhecer muito mais do que análise de múltiplos e avaliação de resultados. Deve conhecer a empresa, as pessoas e os negócios por trás daquele ticker. 

Eu escrevi uma série de artigos para auxiliar quem deseja seguir o caminho da análise individual de ações. Eles não substituem o estudo nos livros e a avaliação da vida real, mas podem ser um ótimo ponto de partida:

Fosso competitivo: o que é?

A ação precisa ter lucro para ser um bom investimento?

As 9 características das ações exponenciais

Ações de valor ou ações de crescimento?

Companhia maravilhosa

Investir por conta própria é o que permite maior controle, mas por outro lado é o que exige maior tempo e estudos por parte do investidor. E todo esse tempo a mais gasto não significa necessariamente maiores resultados. É preciso reconhecer os seus limites e saber até que ponto em termos de estudo você pretente ir.

VantagensDesvantagens
Maior controleExige muito estudo
Menores custosExige muito tempo
Liquidez imediataExige muita responsabilidade
Eficiência tributária

Seguir as indicações de analistas

Este modo de investir é muito parecido com o anterior. Só que ao invés de fazer tudo por conta própria, você compra as análises de analistas de confiança e as usa como base ou segunda opinião para decisões de investimento.

Por mais que gastos a mais não costumam ser bons, a economia de tempo e uma avaliação mais detalhada por alguém especializado no assunto pode trazer mais benefícios do que malefícios.

É claro que os analistas não são profissionais infalíveis, mas uma análise isenta pode mostrar algum ponto fraco de uma ação que você deseja investir, além de mostrar oportunidades de investimento que você possa ter deixado passar.

Com o material de análise profissional, você não só descobre quando e quais ações comprar, mas também tem um acompanhamento, onde cada tese é reavaliada e se preciso é sugerida a venda.

Acredito que o valor pago por análises de research se paga apenas com a economia de tempo. O resultado adicional é um bônus. É aquela história de ter uma dor de dente e optar por um dentista ao invés de fazer um curso de odontologia. Você gasta dinheiro, mas o tempo economizado é ainda mais valioso.

Isso não isenta o investidor de aprender um pouco sobre análise de empresas, pois isso facilita o entendimento das teses e contribui para surfar o mercado com menos dor de cabeça.

VantagensDesvantagens
Economia de tempoCusto extra
Segunda opiniãoNecessita de confiança
Liquidez imediata
Eficiência tributária

Conclusão

Procurei mostrar as 4 maneiras que você pode usar para investir em ações, tanto no Brasil quanto no exterior. É preciso avaliar suas vantagens e desvantagens e pesar em quais soluções você deseja investir.

Eu particularmente uso as 4 formas. Invisto nas ações que eu gosto. Compro alguns ETFs específicos. Sigo algumas indicações e aplico parte do dinheiro em alguns fundos de confiança.

Não existe uma mesma fórmula para todas, mas com conhecimento você encontrará os melhores ingredientes para crescer seu patrimônio por muitos e muitos anos.

5/5 - (2 votes)

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 6 comentários

  1. Marco Aurélio

    Sempre muito esclarecedor com suas abordagens. Parabéns!

  2. Rogério

    Obrigado por compartilhar o seu conhecimento.

    Somente para contribuir acrescento uma pequena desvantagem em comprar ações diretamente.
    É muito comum se afeiçoar a ação, se encantar pela companhia e isso pode dificultar a decisão de venda.
    A pessoa deixa de olhar friamente para a ação e trata com emoção em detrimento da objetividade.

  3. Eder

    Olá Raphael, a Avenue cobra uma taxa em reais para fazer o cambio, mais a variação do Dólar que na minha opinião é muito alta e mais um dólar de corretagem. Para mim já está tendo cobranças demais, será que vale a pena investir na Avenue com todas estas taxas?

    1. Olá Éder,

      A Avenue é a corretora que oferece as maiores facilidades para o brasileiro que deseja investir fora do Brasil.

      Você precisa balancear o que é cobrado e o que é oferecido para decidir qual a corretora mais adequada para você.

      Abçs!

Deixe um comentário

Posts com maior repercussão