As 5 melhores ações da década

melhores ações

Vejas as ações americanas que mais se destacaram nos últimos 10 anos

A década de 2010 talvez tenha sido a mais incrível para o mercado de ações nos Estados Unidos. São mais de 10 anos de Bull-Market, um recorde histórico, onde o principal índice de ações, o S&P 500 valorizou-se em média 13% ao ano.

Não houve qualquer período de recessão na economia americana no período e apenas em 2018 o retorno do S&P 500 foi negativo. Enfim, uma década sem precedentes.

Para se destacar em um mercado tão altista, as Top 5 que você verá abaixo tiveram que ressurgir das cinzas ou criar algo realmente extraordinário nos últimos 10 anos:

5. MarketAxess Holdings (NASDAQ:MKTX): +2.978%

A MarketAxess é uma empresa de tecnologia que opera uma plataforma de negociação eletrônica de títulos de renda fixa. Seu sistema torna mais fácil, rápido, barato e transparente negociar títulos no mercado de crédito e hoje atende mais de 1.600 instituições financeiras.

Talvez o nome fintech lhe seja familiar. Pois bem, a MarketAxess é uma fintech no sentido mais puro. Ela rompeu as barreiras de entrada em um mercado dominado pelos bancos e recentemente com a aquisição da LiquidityEdge, ela entrará no maior mercado de renda fixa do mundo, aquele responsável por negociar os treasuries emitidos pelo Tesouro americano. É um mercado de U$ 16 trilhões de dólares que a empresa adquirida já é responsável por 5%.

Todo esse crescimento foi premiado em 2019 com a entrada da empresa no índice S&P 500.

4. LendingTree (NASDAQ:TREE): +3.308%

A LendingTree, como você já deve ter reparado pelo nome, é outra fintech. Basicamente é o maior balcão de negócios virtual (marketplace) de crédito dos Estados Unidos. Nele, quem deseja pegar dinheiro emprestado se encontra com deseja emprestar. Vale tanto para financiamentos (de veículos, casas, estudantil), como para cartões de crédito, seguros, etc.

É uma plataforma completa com ferramentas que permitem acessar informações sobre taxas de juros, oferece dicas para melhorar a nota de crédito pessoal, possui serviços de renegociação de dívidas, oferece corretores imobiliários para auxiliar na compra, entre outros.

É uma fintech que democratizou e avançou em muitos aspectos o mercado de crédito nos Estados Unidos.

3. Netflix (NASDAQ:NFLX): +3.692%

Falar da Netflix é chover no molhado. Há alguns anos ninguém nunca tinha ouvido falar dela. De repente, ninguém mais perdia um capítulo das séries do serviço de streaming mais popular do mundo.

A Netflix foi disruptiva no sentido de trazer para a internet os serviços da TV por assinatura. Nisso, a empresa pegou diversas ondas, como o aumento de velocidade da internet fixa e móvel, a popularização das Smart TVs e o aumento do tamanho de tela dos Smartphones. Os assinantes não tem mais qualquer limitação para assistir seus programas preferidos. Podem ver quando e onde quiserem.

Os investimentos da empresa estão agora em reforçar seu conteúdo próprio para não depender de outros estúdios. A Disney, por exemplo, retirou seu conteúdo da Netflix e abriu um serviço concorrente, o Disney+.

De qualquer forma, a Netflix soma hoje mais de 158 milhões de assinantes no mundo todo. Um número que não para de crescer.

assinantes netflix
Número de assinantes da Netflix a cada trimestre

Você pode ler mais sobre a Netflix nos artigos abaixo:

Netflix

Amazon e Netflix: duas ações americanas que não param de surpreender

2. Domino’s Pizza (NYSE:DPZ): +4.302%

Depois de ouvir as palavras fintech e disruptivo, pode confessar que você não imaginava encontrar uma pizzaria na lista das ações no exterior que mais se valorizaram nos últimos 10 anos. Bom, aqui está a Domino’s, atropelando as FAANGs.

Longe de ser uma empresa nova, a Domino’s foi fundada em 1960, ela foi sim disruptiva ao usar as novas tecnologias para deixar de ser uma simples rede de pizzarias para se tornar um colosso com 16.500 lojas (próprias e franqueadas) em 85 países.

Mesmo sendo tão antiga, a companhia abriu o capital apenas em 2004. Entretanto, até 2009 os resultados da rede foram desapontadores.

Veja os pontos que foram cruciais para a Domino’s fazer um dos processos de turnaround mais épicos de todos os tempos.

Primeiro, a Domino’s mudou suas receitas. Há 10 anos, foi considerada a pior pizza dos EUA. Nos testes com consumidores, a massa foi descrita como sendo de papelão. Ao invés de baixar a cabeça, eles repensaram todo o processo.

Em segundo lugar, investiu pesado em omni-channel. Você poderia pedir a pizza de qualquer lugar e de qualquer aparelho, que eles entregavam. Domino’s Anywhere. Com isso, eles não só melhoraram a experiência de compra, como também começaram a entender o comportamento dos consumidores ao coletar dados. O que você vê hoje com iFood e Uber Eats, a Domino’s já fazia em 2009.

A Domino’s também melhorou a experiência de compras nas lojas e favoreceu os clientes que iam para elas apenas para buscar a pizza, o chamado carryout. Nos Estados Unidos, o carryout é maior que o delivery.

Por último, o marketing e o engajamento nas redes sociais aumentou o alcance da marca entre os consumidores.

Não bastasse isso, a empresa já testa entregas com veículos autônomos e drones.

Na Domino’s, a TI não é apenas um departamento, é a essência do negócio!

Os números do sucesso: De uma receita de U$ 1,4 bilhão em 2009 para uma receita de U$3,55 bilhões nos últimos 12 meses. De um lucro líquido de U$ 79 milhões em 2009 para um de U$383 milhões nos últimos 12 meses.

1. Patrick Industries (NASDAQ:PATK): +4.798%

Se uma pizzaria em segundo lugar já é algo extraordinário, o primeiro lugar é mais inacreditável ainda.

A Patrick Industries foi fundada em 1959 e é uma grande fabricante e distribuidora de componentes e produtos de construção para as indústrias de Veículos Recreativos (chamados também de Trailers ou Motor-Homes), Casas Pré-fabricadas e Marítima.

São 4 divisões importantes dentro da empresa:

Veículos Recreativos (56% das vendas): inclui componentes para diversos tipos de trailer e veículos motorizados. Produz acabamentos, pisos, revestimentos e diversas partes dos veículos.

Marítimo (15% das vendas): inclui componentes para hovercraft, skis, lanchas, barcos de fibra de vidro e de alumínio. A empresa fabrica tanto componentes estruturais como internos, seja acabamentos ou componentes mecânicos, eletrônicos e elétricos.

Casas Pré-fabricadas (18% das vendas): inclui portas, painés laminados, molduras, bancadas de pedra ou granito, pisos, mesas, componentes de telhado, box, banheiras, componentes eletrônicos e sistemas de controle interno, armários, entre outros.

Industrial (11% das vendas): inclui produtos para clientes não-residenciais, como escritórios e lojas, e residenciais, incluindo componentes para quarto, banheiro e sala.

Mas qual o segredo para ser a empresa número 1 em valorização da ação nos Estados Unidos?

Primeiro, em 2009, com a crise econômica, a empresa estava indo bem mal. De 2007 a 2009, as vendas de Veículos Recreativos caíram 2/3 nos Estados Unidos. Afinal de contas, quem iria se preocupar com decoração de Motor-homes e lanchas com o desemprego altíssimo e endividamento recorde no país?

A recuperação econômica que veio a partir daí e ainda não se encerrou, fez com que essa indústria altamente cíclica se recuperasse de forma espetacular. Ao mesmo tempo, a empresa fez aquisições importantes nos setores em que atua, dominando as vendas de diversos componentes relacionados.

Os números do sucesso: De uma receita de U$ 212 milhões em 2009 para uma receita de U$2,3 bilhões nos últimos 12 meses. De um prejuízo de U$ 4,5 milhões em 2009 para um de U$ 96 milhões nos últimos 12 meses.

Conclusão

Para finalizar, gostaria de levantar alguns pontos interessantes sobre essas empresas.

Small e microcaps: as empresas citadas eram pequenas há 10 anos e se destacaram em seus mercados, levando a este crescimento extraordinário.

Empresas em momentos críticos: Domino’s e Patrick Industries estavam em um momento ruim há 10 anos. Enquanto uma sofreu turnaround, a outra surfou o crescimento econômico.

Empresas disruptivas: sei que exageram no uso do termo, mas a MarketAxess, a LendingTree e a Netflix revolucionaram seus mercados, levando soluções melhores e mais baratas para seus clientes.

Empresas exponenciais: são empresas que possuem um modelo de negócios altamente replicável e que é capaz de crescer rápido sem muitos investimentos para cada cliente adicionado. Exceto pela Patrick Industries, as outras quatro empresas são exponenciais.

Empresa cíclica em situação de crescimento econômico: quando a economia do país está voando, as empresas cíclicas são as que apresentam os maiores ganhos.

Tempo e paciência: quem investe precisa entender que para um investimento chegar neste nível de retorno é preciso acompanhar a evolução de uma empresa e reavaliar se ela realmente está fazendo algo de extraordinário que leve a ação a outro patamar.

Mais importante do que saber das 5 melhores ações da última década é tentar acertar as melhores da próxima década.

Eu particularmente venho acompanhando duas microcaps que podem ter um desempenho extraordinário nos próximos 10 anos e possuem características semelhantes às empresas que você acabou de descobrir. Eu revelo cada passo delas para os assinantes do Passaporte Internacional.

Sugiro que assista a este vídeo para saber tudo o que você encontrará quando se tornar um.

Bons investimentos!

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 12 comentários

  1. Avatar

    Investidor Internacional,

    Muito bom o seu post.
    O gráfico do Nexflix é impressionante e mostra claramente a importância de nos atualizarmos e não insistirmos em produtos que estão em decadência ou que mostram sinais de estarem entrando nesse processo.

    Boa semana,

    1. Raphael Monteiro

      Olá Rosana,

      Exato, esses novos produtos e mercados que estão surgindo são muitas vezes a origem das ações que mais se valorizam.

      Abçs!

  2. Avatar
    Sergio Antonio

    Bom dia,Rephael. Excelente e conciso texto. Tenho acompanhado suas postagens com interesse e estou quase me decidindo a investir com sua plataforma. Já tenho conta bancária nos EUA e algumas reservas em moeda forte no Brasil, reservas que necessitariam ser enviadas aos EUA. Como tenho 72 anos gostaria de um investimento com retorno em prazo curto, sem grandes riscos. Eu vendi minhas ações na bolsa brasileira e comprei por via banco central os dólares que hoje compõem minha conta. Aguardo seu contato. Obrigado.

  3. Avatar
    Jehovah

    Bom dia Raphael;
    Você possui uma plataforma de investimentos?
    Gostaria de obter maiores informações.
    Abs

  4. Avatar
    Alexandre

    Incrível!

    Confesso que ao ler o e-mail sobre as empresas, sem saber quais eram, eu já imaginei as FAANGs ou talvez a Starbucks.
    No caso, só a Netflix apareceu.

    Incrível pensar que a Dominos estaria em segundo lugar. Segundo Peter Lynch, realmente esse é o tipo de ação que alguém poderia ter percebido por ser consumidor e se tivesse visto a mudança na empresa.

    Muito bom post, como sempre.

  5. Avatar
    Emanuel Monteiro

    Ótimo artigo, Raphael. Tenho uma dúvida. Não lembro se você já abordou em algum post, mas no caso de sucessão patrimonial, como ficariam os impostos para quem tem investimentos lá fora?

    Sucesso.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Emanuel,

      Depende do país onde está a herança e da estrutura usada para manter os investimentos.

      Abçs!

  6. Avatar
    Pablo

    Fiquei me perguntando qual a posição da Amazon e Apple nesta lista…

    1. Raphael Monteiro

      Olá Pablo,

      Amazon em 25ºe a Apple não aparece. Acho que só incluíram de 10-baggers pra cima.

      Abçs!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão