AT&T

AT&T

Conheça uma das principais pagadoras de dividendos dos Estados Unidos

A AT&T é um dos maiores e mais tradicionais conglomerados de mídia e telecomunicações do mundo. Para você ter uma ideia, sua origem data da época da própria invenção do telefone. Foi fundada em 1885 por Alexander Graham Bell e seu sogro Gardiner Greene Hubbard como American Telephone and  Telegraph.

Até 1982, ela detinha o monopólio de telefonia nos Estados Unidos. Nesta época, as leis anti-trust dividiram a companhia. Em 2005, a AT&T Corporation foi adquirida pela Bell Operating Company e nova companhia combinada passou a se chamar apenas AT&T.

A companhia passou por um longo processo de aquisições para ganhar envergadura, particulamente na telefonia móvel. Entretanto, as maiores aquisições foram visando ativos de mídia e entretenimento. Em 2015, a companhia adquiriu a DirecTV por U$67 bilhões e em 2018 adquiriu a Time Warner por U$ 85 bilhões.

Linhas de negócio

A AT&T (NYSE:T) atualmente se divide em quatro segmentos principais:

  • Comunicações (77% da receita): são as principais operações da empresa, responsável por oferecer serviços de telefonia/internet móvel e internet fixa, assim como serviços de TV por satélite, cabo ou streaming;
  • WarnerMedia (18% da receita): são os ativos vindos da compra da TimeWarner, incluindo os canais de TV a cabo, a HBO e os estúdios da Warner Brothers;
  • América Latina (4% da receita): incluem serviços de telefonia móvel e TV por assinatura;
  • Xandr (1% da receita): é o novo serviço de análise de dados e marketing.

Nos Estados Unidos, a AT&T compete principalmente com a Verizon (NYSE:VZ), a T-Mobile (NASDAQ:TMUS) e a Sprint (NYSE:S).

O segmento de telefonia e internet móveis exige altos investimentos em infraestrutura, o que acaba criando um oligopólio natural. Mas, uma vez estabelecidas, as companhias conseguem manter uma receita constante, já que se tratam de serviços essenciais para os dias de hoje.

E é justamente a previsibilidade do setor de telecomunicações que permitiu à AT&T completar 35 anos de aumento anual na distribuição de dividendos. A empresa portanto faz parte do seleto grupo de Aristocratas dos Dividendos.

Na batalha frente à concorrência, a AT&T tem usado sua vasta gama de serviços após as aquisições da DirecTV e Time Warner para oferecer pacotes mais completos, que incluem diversos serviços de TV, e captar mais clientes.

Os desafios para a empresa no momento são reduzir a sangria na perda de assinantes de TV por assinatura e pagar a alta dívida necessária para bancar as aquisições bilionárias. Isso é particularmente importante, porque a adoção do 5G necessitará de altos investimentos em infraestrutura.

Os últimos números mostram que a perda de assinantes na TV paga continua forte, mas a companhia tem obtido sucesso em reduzir a sua alavancagem e manter o status de detentora do Grau de Investimento.

Últimos resultados

No dia 24 de julho de 2019, a companhia divulgou os resultados referentes ao 2T19. A receita foi de U$ 45 bilhões, acima dos U$ 29 bilhões do 2T18. O lucro por ação ajustado foi de U$0,89, abaixo dos U$0,91 conseguidos um ano antes. A margem operacional ajustada subiu 90 pontos-base e atingiu 22%. A expectativa para todo o ano de 2019 é de uma pequena elevação no lucro por ação comparativamente a 2018.

No trimestre, a receita dos serviços móveis cresceu 2,4%, o serviço de fibra ótica adicionou 318 mil usuários, mas a DirecTV perdeu 778 mil assinantes. O segmento WarnerMedia foi uma grata surpresa com receita crescendo 5,5% no período. A Warner Brothers teve sucesso com Aquaman e o lançamento de Mortal Kombat 11.

O Fluxo de Caixa Livre (FCL) no trimestre atingiu U$ 8,8 bilhões, acima dos U$5,1 bilhões de um ano antes. O guidance para o FCL foi elevado para U$ 28 bilhões no ano de 2019.

A dívida foi reduzida em U$6,8 bilhões neste trimestre. O objetivo da empresa é reduzir a dívida para U$ 150 bilhões (hoje está em U$ 162 bilhões) e a relação dívida líquida/EBITDA ajustado para 2,5 (hoje está em 2,7).

Conclusão

A AT&T é uma empresa bastante diversificada de mídia, entretenimento e telefonia/internet móveis e fixas. No momento, ela passa por muitos desafios, como a redução de alavancagem, a perda de assinantes de TV paga e o grande investimento necessário para a rede 5G. Por outro lado, ainda mantém um enorme fluxo de caixa livre, que deve conseguir reduzir a dívida à sua média histórica e elevar, mesmo que pouco, o seu dividendo em cada um dos próximos anos.

A ação negocia hoje a um Preço/Lucro projetado de 9,9 (o S&P 500 negocia a P/L de 21,77) e dividend yield também projetado de 5,79% (o S&P 500 possui dividend yield de 1,92%). Pode ser uma opção tanto para investimento em valor quanto para dividendos, desde que se tenha clareza sobre a atual situação da companhia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Este post tem 10 comentários

  1. Avatar

    gostei do artigo bem explicativo , mas se nao me falha a memoria , voçe nao ia falar sobre aquelas companias
    nomeadas de açoes tostao ? sao a quelas açoes que se paga centavos e podem valorizar em dolares?
    Se nao estiver enganado , voçe citou uma grande movimentaçao de INSIDERS, em torno de uma empresa , mas ja procurei aqui no blog e nao encontrei .se lembra desse comentario ? ou voçe ja lançou o artigo ?
    obrigado pela atençao .

    1. Raphael Monteiro

      Olá Alexandre.

      Você está falando das Penny Stocks. Não lembro de ter falado algo aqui a respeito de insiders em uma penny stock. Se encontrar, me avise.

      Abçs!

  2. Avatar

    Olá Raphael, muito boa essa matéria. Investir e receber dividendos em moeda forte para quem vive no Brasil ou outros países, é um dos melhores tipos de investimentos. O brasileiro (e mesmo os mais esclarecidos), ainda tem medo de investir fora do país. São poucos os que já se deram conta de que investir fora é seguro e rentável. Continue nos brindando com matérias nessa linha. Um abraço. José Carlos.

  3. Avatar

    Bom dia , gostei muito da sua materia ficou muito show mesmo
    Mais voce poderia esclarecer quanto seria o minimo de investimento em acoes para se ter uma boa renda ?

    1. Raphael Monteiro

      Olá César,

      Obrigado por comentar.

      Vai depender de uma série de fatores. Primeiramente, o que é uma boa renda?

      É muito mais subjetivo do que parece, mas a ação a AT&T hoje está custando 35 dólares. Então para investir nessa empresa especificamente, este é o valor mínimo.

      Abçs!

  4. Avatar

    Boa tarde !

    Como faço para abrir uma conta nesse processo de investidor internacional ?

  5. Avatar

    Olá,
    Muito bom o artigo e análise. Parabéns!
    Tenho ela desde 2016 e, desde então tenho recebido bons dividendos dela.
    Na última queda comprei um pouco mais…Acho que fiz um bom negócio…mas confesso que fiquei muito preocupado após me aprofundar na questão da dívida da T e vendo ela cair mais um pouco por meses.

    Na verdade, acho que, ao investir lá, continuo com o “viés pavor de dívida” que adquiri no mercado brasileiro. Acontece isso com você?

    1. Raphael Monteiro

      Olá Marcos,

      É preciso avaliar se a empresa possui fluxo de caixa livre suficiente para amortecer a dívida e ainda pagar os dividendos.

      No caso da AT&T, o FCL continua muito forte.

      Abçs!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão

Fechar Menu