Cisco

cisco

Conheça a Cisco, a maior empresa de infraestrutura de comunicações do mundo

Fundada em 1984, a Cisco (NASDAQ:CSCO) cresceu a ponto se tornar uma das empresas de tecnologia mais importantes do mundo e um dos 30 componentes do índice Dow Jones Industrial Average. Pelo logotipo já dá para notar que é uma empresa californiana, já que ele representa a ponte Golden Gate e o nome Cisco vem de são Francisco. Os fundadores foram um casal, Sandy Lerner e Leonard Bosack, que eram responsáveis por diferentes setores ligados a computação na Universidade de Stanford.

O mais interessante é que muito do sucesso da companhia foi em cima de apenas dois produtos, o switch e o router. Sem eles, não existiria rede de computadores e muito menos internet. E o timing para o desenvolvimento desses produtos não poderia ter sido melhor.

Por mais que sejam parecidos, esses dois produtos possuem características e funcionalidades diferentes. O switch conecta computadores, impressoras e servidores, criando uma rede de recursos compartilhados. Já o router é responsável por conectar diversas redes. Também conecta os computadores dessas redes à internet. O router permite, por exemplo, que diversos computadores compartilhem a mesma conexão de internet, barateando o custo.

Router da Cisco
Modelo de router da Cisco
Switch da Cisco
Modelo de Switch da Cisco

 

Esses dois produtos fazem parte do negócio de plataforma para infraestrutura da empresa. Este é o segmento responsável pela maior parte da receita (58%). O segmento de serviços é o segundo com 25% e trata do suporte técnico, assinaturas e software. As aplicações são responsáveis por 11% e segurança por 5%. Muito da receita da Cisco vem dos grandes provedores de telecomunicações.

Receita da Cisco
Origem da receita da Cisco

 

Em termos geográficos, 60% da receita vem das Américas, 25% da Europa/Oriente Médio e África e 16% da Ásia. Estas últimas são as regiões onde a empresa tem apresentado maior crescimento.

Líder mundial

O fato é que a Cisco domina cada mercado em que atua. Segundo a IDC, ela possui 51% do mercado de Switch Ethernet no mundo. Em routers e serviços, a participação é um pouco menor, mas importante, cerca de 36%. Seus principais concorrentes estão bem longe em termos de Market Share e são a Huawei, Arista Networks e HP Enterprise, Juniper, entre outros.

A Cisco tem evoluído de forma a oferecer hoje soluções completas de arquitetura de rede e serviços associados em pacotes únicos, o que torna o produto mais competitivo.

Dado o tamanho da empresa, ela também faz muitas aquisições e investe em diversas empresas de capital menor de forma a absorver e se inteirar dos últimos avanços tecnológicos. Nos últimos 25 anos, a Cisco comprou mais de 250 companhias.

A última aquisição relevante foi a compra da australiana Exablade em dezembro de 2019. Esta companhia desenvolve e fabrica equipamentos avançados de rede com baixa latência. Se você já ouviu falar de High Frequency Trading, sabe que velocidade é tudo e esta tecnologia cai como uma luva para essa finalidade. Não só isso. Pode ser usada para análise de dados, computação de alta performance e sistemas de telecomunicações de alta velocidade.

Outro ponto de adaptação da empresa é tornar seus produtos compatíveis com as principais plataformas de nuvem da atualidade, como Amazon Web Services, Microsoft Azure, Google Cloud, IBM e Oracle.

Muitas das mudanças que a administração da Cisco tem implementado visa transicionar a empresa de um vendedor de hardware para um provedor de produtos e serviços. O objetivo é criar fontes de receita recorrentes e previsíveis.

Estas mudanças já estão surtindo efeito. Ao associar harware com software a Cisco aumenta ainda mais sua ligação com os clientes, particularmente em períodos de renovação de máquinas. É muito custoso e sujeito a falhas a troca de um modelo de rede para o modelo de uma empresa concorrente. Ao tornar tudo integrado e fácil de ser atualizado e trocado, a Cisco cria um fosso competitivo que dificulta outras empresas tomarem seus clientes.

Retorno ao acionista

Outra política importante da Cisco é usar pelo menos metade do fluxo de caixa livre para remunerar os acionistas. Isso pode ser feito pela distribuição de dividendos ou pela recompra de ações. Nos últimos 5 anos, a empresa tem aumentado a distribuição dos dividendos em média a uma taxa de 13% ao ano. Em termos de recompra de ações, a companhia tem sido ainda mais agressiva, tendo recomprado cerca de 8 a 9% das ações em circulação tanto em 2018, quanto em 2019.

Preparada para o futuro

Mesmo em um mercado em constante mudança, não se pode negar a importância dos equipamentos de infraestrutura da Cisco nos negócios de praticamente todas as empresas do mundo. Sem um switch você não conecta os computadores de uma loja e sem um router você não conecta esse pequena rede na internet. Coloque isso em escala mundial e veja o tamanho desse mercado. Sem falar que a transmissão de dados apresenta um crescimento exponencial e a capacidade precisa ser aumentada anualmente.

Entretanto, este é um mercado competitivo, com novas companhias querendo tomar mercado, e a transição para a nuvem faz com que as empresas reduzam a necessidade de switches e redes locais. Isso favorece mais os negócios de Amazon e Microsoft em detrimento da Cisco.

Outros áreas de negócio que a empresa têm aberto são relacionados a Internet das Coisas, cyber-segurança e computação em nuvem. Muitas das aquisições realizadas são de companhias menores que tem se destacado nesses mercados.

Evolução dos resultados da Cisco

No gráfico abaixo temos a evolução do preço da ação da Cisco, da receita por ação, do lucro por ação e do dividendo por ação, respectivamente:

O prejuízo de 2018 foi não recorrente. Um pagamento maior de imposto de renda pontualmente dentro do programa de reforma tributária nos Estados Unidos e relacionado a repatriação de valores mantidos fora do país.

Conclusão

A Cisco é uma das pioneiras e maior empresa do setor de infraestrutura de redes. Seus produtos formam a espinha dorsal que comunica computadores e demais aparelhos em rede e pela internet. Por mais que seu mercado esteja em constante evolução, a companhia tem conseguido inovar, fazer aquisições importantes e se manter na liderança, mesmo que seu market share esteja caindo discretamente ano após ano.

Os ganhos de escala e a vantagem financeira pelo tamanho da empresa são fatores importantes. Eles dão fôlego para a empresa brigar em setores de competição ferrenha como o de segurança cibernética.

Além disso, a empresa tem retornado muito valor aos acionistas por meio da distribuição crescente de dividendos e das recompras maciças de ações, o que mostra a solidez financeira do negócio.

Enfim, a Cisco é uma empresa conectada com os avanços tecnológicos e com a remuneração dos acionistas e pode ser um bom investimento visando tanto o ganho de capital como o recebimento de dividendos.


Sugestão de artigo complementar: Como investir na infraestrutura do século 21

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 6 comentários

  1. Avatar

    Interessante …mas a concorrente chinesa deverá comprar a Cisco ou as duas fundirem-se .
    Minha Opinião .

    1. Raphael Monteiro

      Olá MArcelo,

      A Huwaei comprar a Cisco? Acho difícil.

      Tem muito mais coisa envolvida nesse tipo de negócio do que meramente os serviços. Tem uma questão de segurança nacional, já que essa infraestrutura é responsável por toda a transmissão de dados dentro e fora dos países.

      Abçs!

  2. Avatar

    A cisco realmente é muito boa. Pena que em órgão público é vedada a escolha de marca e muitas vezes recebemos produtos mais baratos.

    1. Raphael Monteiro

      Olá Engenheiro,

      Não sabia disso. Licitação é necessária, mas tem esses poréns.

      Abçs!

  3. Avatar

    Raphael, boa noite td bem???O que pode nos dizer sobre a Lei 4131, de 1962 que disciplina a aplicaçao de capital estrangeiro, empréstimos em moeda estrangeira, vc acha que compensa tomar pelo juros mais baixos..???…como são as garantias, a lei se aplica também à pessoa fisica???

    1. Raphael Monteiro

      Olá Marcos,

      Você fala em tomar empréstimo em moeda estrangeira para aplicá-lo no Brasil?

      Abçs!

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão

Fechar Menu