Ethereum: o que é e como comprar

ethereum

Conheça mais sobre Ethereum, a criptomoeda que vai além do Bitcoin

Faz tempo que não comento nada sobre criptomoedas, mas resolvi voltar ao assunto agora que não se fala de outra coisa. Na verdade, este artigo já estava em rascunho há algum tempo, muito antes da valorização recente das criptomoedas, mas decidi terminá-lo em definitivo. Dessa vez vou falar sobre a segunda moeda mais popular do mundo, apenas atrás do Bitcoin. Trata-se do Ethereum.

Julgo importante conhecer as demais criptomoedas, porque algumas delas acrescentam outras funcionalidades não encontradas no Bitcoin. Essa é uma das principais qualidades do Ethereum.

No artigo que lerá agora, você irá aprender como comprar Ethereum, sua história, como seu sistema funciona e quais as suas aplicações reais.

O que é Ethereum?

Ethereum é uma plataforma descentralizada criada em 2013 por um programador russo chamado Vitalik Buterin. Ela utiliza o mesmo princípio de blockchain do Bitcoin (BTC), sendo a sua moeda digital chamada Ether (ETH).

Ethereum possui o código aberto e opera de forma descentralizada, ou seja, não há nenhuma entidade ou indivíduo sozinho que a controle. Suas operações são realizadas por milhares de computadores espalhados pelo mundo, que mantém a rede funcionando 24 horas por dia.

Por mais que Ethereum seja baseado em blockchain, que é a tecnologia segura e anti-fraude das criptomoedas, trata-se de uma plataforma programável, permitindo que os usuários criem novas aplicações que vão além das transações financeiras.

Smart Contracts (Contratos inteligentes)

Um contrato inteligente é um pedaço de código programado em uma blockchain, que define os termos de uma transação específica. Após o recebimento de uma determinada informação, o contrato inteligente executará as tarefas que foram atribuídas. Aliás, todos os contratos inteligentes compartilham algumas características em comum:

  • Por existirem na blockchain, cada ponto da rede que executa a blockchain tem uma cópia desse contrato
  • Eles não podem ser alterados ou manipulados por terceiros
  • A lógica de um contrato inteligente não pode ser distorcida, ou seja, não há margem para interpretação

É possível a criação de contratos de caução ou futuros, que são baseados na ocorrência de determinadas condições para serem liberados. Por exemplo, um contrato inteligente pode ser programado para liberar fundos no dia do aniversário dos filhos. Pode ser programado para liberar o pagamento assim que alguém confirmar o recebimento das mercadorias entregues. Pode ser usado para liberar um seguro-fiança se o inquilino não pagar o aluguel. No futuro, até um seguro de vida pode ser liberado caso o registro de óbitos esteja integrado na blockchain, tornando o processo mais rápido e menos burocrático.

Ethereum é uma plataforma de software de código aberto, baseada em uma Blockchain pública, que permite a desenvolvedores criarem e implementarem aplicativos inteligentes e descentralizados.

Os contratos inteligentes oferecem vários benefícios quando bem utilizados. Permitem que pessoas de todo o mundo façam transações entre si sem a necessidade de um intermediário, reduzindo custos.

Como não há terceiros envolvidos, não há risco de manipulação. Contratos inteligentes reduzem a necessidade de administração e economizam tempo. Oferecem autonomia completa e, como ficam registrados na blockchain, são totalmente seguros contra perda de dados.

Criptomoeda (ETH)

Como toda criptomoeda, na rede Ethereum existe uma que é usada para remuneradas os mineradores. Ela é chamada Ether (ETH). Caso você não saiba, mineradores são os computadores que realizam todas as transações da rede blockchain.

Importante não confundir Ether (ETH) com ETC (Ethereum Classic). A existência de dois Ethereum foi devido ao hackeamento da rede em 2016, quando houve um “hard fork” ou divisão da rede. O novo protocolo criou a ETH e essas foram devolvidas aos respectivos donos e a ETC, que ainda roda a programação que foi hackeada.

A contrário do Bitcoin (BTC) que possui um número fixo e predeterminado de “moedas” que serão mineradas (21 milhões), não existe essa limitação no Ethereum. Esta limitação de oferta confere mais valor ao BTC, ao passo que o ETH tem o seu valor mais relacionado ao código mais avançado que permite aplicações não possíveis na rede de Bitcoin. O Ethereum também requer menos capacidade computacional para ser executado, o que torna o tempo de transação de uma operação em sua rede muito menor que a mesma operação na rede Bitcoin.

Portanto, por mais que sejam parecidas e executadas por meio de uma blockchain, existe uma diferença fundamental entre as duas moedas. Podemos resumir o Bitcoin como uma revolução no universo das transações financeiras, enquanto o Ethereum é uma ferramenta descentralizada em cima da qual aplicações inteligentes podem ser programadas.

Como comprar e vender Ethereum no Brasil e no exterior?

Ether (ETH) é uma criptomoeda que já está disponível para negociação nas principais corretoras (exchanges) brasileiras e internacionais, como Mercado Bitcoin, Foxbit, Braziliex, Binance e Coinbase. A compra de Ethereum é feita seguindo os passos abaixo:

  1. Abrir uma conta na corretora
  2. Fazer uma transferência bancária para a corretora
  3. Acessar o sistema da corretora
  4. Escolher a criptomoeda que deseja negociar (no caso ETH)
  5. Veja o livro de ofertas de compra e venda
  6. Envie a ordem para comprar a quantidade de ETH desejada

Ou seja, para quem se pergunta “Como investir em Ethereum?”, a resposta é praticamente da mesma forma que se investe em Bitcoin.

Qual a melhor carteira para Ethereum?

Uma das ideias centrais das criptomoedas é que você seja seu próprio banco. Isso significa que ao invés do seu dinheiro ficar no sistema do banco, é você quem deverá mantê-lo e protegê-lo. Liberdade requer responsabilidade e armazenar suas criptomoedas com segurança é fundamental para participar deste mercado. Todos os meses aparecem casos de pessoas que perderam acesso às suas criptomoedas avaliadas em milhões de dólares.

Portanto, o detentor do Ether pode deixar as moedas na corretora, o que não é tão seguro, pois elas estão sempre na mira de hackers, ou em uma carteira própria mantida pessoalmente, que é mais seguro.

Ao contrário do dinheiro físico, as criptomoedas são códigos que devem ser protegidos por chaves. A chave pública é o endereço usado para você receber pagamentos. A chave privada é a que você utiliza para enviar transferências. A carteira é o software usado para se conectar a blockchain permitindo que sejam realizadas as operações desejadas.

Você pode optar por uma cold wallet ou uma hot wallet.

As hot wallets são aplicativos mantidos no computador ou no celular que armazenam as suas criptomoedas. Elas tornam as operações de transferência dentro da blockchain mais rápidas. Costumam ser usadas por quem opera com frequência no mercado ou que realiza transferências com mais frequência.

A cold wallet é utiliza por quem deseja manter suas criptomoedas “fora da rede”. Elas podem ser armazenadas tanto em um dispositivo externo como um pendrive (hardware wallet) ou mesmo de forma física, em papel ou gravação em metal.

A carteira de Ethereum mais famosa é a MyEtherWallet. Possui código aberto e pode rodar tanto no computador, quanto no smartphone. Permite armazenar as moedas ou imprimir os códigos numa paper wallet.

Exodus é uma outra carteira que possui um visual incrível e permite uma integração fácil com hardware wallets. O vídeo abaixo mostra todas as funcionalidades dela:

As hardware wallets mais conhecidas são a Ledger Nano X e a Trezor One. A primeira é mais cara e mais completa, mas o software não é de código aberto. A segunda é mais barata e possui código aberto, mas não suporta algumas criptomoedas.

Importante salientar que esses harwares só devem ser comprados dos fabricantes originais. Há muitas cópias e falsificações no mercado. Caso compre de terceiros, sempre haverá o risco de hackeamento prévio do aparelho.

ethereum

De forma resumida, as cold wallets são mais seguras e mais complicadas de lidar e as hot wallets menos seguras e mais fáceis de usar. Em geral, a melhor solução é fazer uso das duas.

Conclusão

As criptomoedas entraram em evidência novamente. Cada vez mais a adoção por pessoas e empresas de todo mundo vai se tornando uma realidade. Claro que ainda estamos longe da utilização da blockchain em aplicações do dia-dia como algo corriqueiro, mas existe um caminho sendo traçado.

Ethereum (ETH) é uma das moedas mais populares do mundo e tem se mostrando um avanço em relação ao Bitcoin (BTC). Muitas aplicações estão sendo desenvolvidas em todo o mundo e, como mostrado no artigo, elas podem ser úteis em diversas atividades.

E você, investe em Ethereum ou alguma outra criptomoeda? Responda nos comentários.

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 17 comentários

  1. YNVEST

    Prefiro comprar um fundo da Grayscale chamado ETHE no OTC. Prático e mais barato. Eles tmb têm um de bitcoin chamado GBTC.

    1. Olá YNVEST,

      Realmente criaram alguns ETFs com foco em cripto que facilita a vida daqueles que não desejam enfrentar a parte técnica do armazenamento e proteção, entretanto é preciso avaliar cada um em específico. Há algum tempo um desses ETFs (não lembro exatamente qual) estava sendo negociado a 80% de prêmio sobre o valor líquido dos ativos.

      Abçs!

    2. alessandro

      este da Grayscale é show….mas caro né….conhece algum mais barato para investir? valeu…

      1. YNVEST

        É como se fosse o preço de uma ação. Vai direto no HB e compra. Super simples, prático e não precisa gastar nada com cold wallet. O fundo replica o valor da cripto, porém como o Raphael falou: existe um prêmio em cima, até porque muito institucional tá no GBTC, então acaba inflando mesmo. Não tenho certeza se da pra comprar no fracionado. Teria que ligar pra sua corretora lá fora.

  2. Graciano

    Bom dia Raphael, obrigado pelo artigo, não invisto em Criptomoedas, para mim, muito complicado.

    1. Olá Graciano,

      É algo bastante diferente do habitual e não é todo mundo que tem enxergado valor.

      Abçs!

      1. Sergio

        Raphael,
        Parabéns pelo artigo.
        Invisto em cryptomoedas desde 2017 e é muito importante ter esses ativos no nosso portfólio em virtude do excesso de liquidez nos mercados e devido ao alto endividamento dos países.
        De fato este é um investimento que exige um conhecimento básico de tecnologia justamente para nos proteger de ataques de hackers.
        Fica a minha sugestão para um próximo artigo: passo a passo de como comprar uma cryptomoeda e armazená-la em uma cold wallet.
        Um abraço,
        Sergio.

        1. Olá Sérgio,

          Obrigado por comentar e pela sugestão. É algo que seria bem importante para quem deseja investir.

          Abçs!

  3. Marcelo Cabizuca

    Excelente! Aplico em Cripto a um bom tempo. Atualmente, estou muito posicionado somente em Ethereum.

    Grosso modo, vejo o BitCoin como um grande computador e o Ethereum como a World Wibe Web.

    Acho o Ethereum mais abrangente, com aplicações mais amplas e robustas. Menos volátil que o BitCoin, acho que para o investidor Buy and Hold seria uma melhor pedida.

    Se conversar com especialistas na área de TI e Blockchain, é unânime que todos eles são partidários do Ethereum.

    1. Deuslene

      Gostei do artigo e estou iniciando em BTC .Me interessei nessa moeda , alguém indoca uma corretora que trabalhe com Cripto e/ ou ETH ?

  4. Diego

    Parabéns pelo artigo, muito bom. Já invisto há algum tempo em criptomoedas e creio que entendi bem o conceito como ativo de valor. Porém não consigo entender o conceito de registro de transações e contratos. Isso fica registrado em uma espécie de site? Como acessar essas informações? E sobre contratos, como fazer um contrato?

    1. Olá Diego,

      Todo o registro de transações e contratos é feito na blockchain. Como é algo de controle descentralizado, não tem como ser modificado.

      Para criar um contrato, você precisa de software que interaja na blockchain do Ethereum e registre esse contrato para você.

      Abçs!

  5. Eliane Hoft Gonçalves

    Bom dia. Gostaria de investir o valor de R$200,00. Pode me ajudar? Em que posso investir esse valor? Obrigada

  6. Deuslene

    Qual cortetora para investir em cripto ETC ?

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão