O melhor fundo de investimento da Inglaterra

melhor fundo de investimento

A ilha da Rainha também tem o seu Warren Buffett

Considerado por muitos como o melhor fundo de investimento da Inglaterra, a Fundsmith foi criada em 2010 por Terry Smith, uma das principais cabeças da indústria e que tem trabalhado no mercado desde 1974!

Os diversos fundos da empresa somam 27 bilhões de libras em patrimônio, sendo o fundo principal, Fundsmith Equity Fund, responsável por 21 bilhões.

O fundo é focado em entregar uma performance superior a um custo razoável. Ele segue o axioma de John Templeton: “Se você deseja alcançar uma performance melhor que a da multidão deve fazer coisas diferentes dela.”

O objetivo desse artigo é contar um pouco da sua filosofia, que é simples e traz resultados acima da média e pode ser seguida até pelo “afegão médio” que acabou de sair da poupança.

A filosofia

A filosofia do fundo é muito curiosa e deveria servir de exemplo para toda a indústria:

melhor fundo de investimento

  • Sem taxa de performance
  • Sem taxas de entrada
  • Sem nonsense
  • Sem dívida ou derivativos
  • Sem operar na venda
  • Sem market timing
  • Sem seguir índice
  • Sem fazer trades
  • Sem hedge

Ou seja, o fundo não inventa moda e nem tenta realizar acrobacias financeiras sofisticadas. Ele é adepto do popular e basicão “Buy and Hold”. Além de ter um baixo custo de administração (1,05%), os custos de corretagem são mínimos (0,1%). É algo que muita gente não presta atenção, mas outros fundos semelhantes gastam até 50 vezes mais.

E a segunda parte da filosofia é ainda mais surpreendente. Sabe aquele negócio de que a simplicidade é o último degrau da sofisticação. É bem isso:

estratégia do melhor fundo de investimento

  1. Apenas invista em empresas boas
  2. Não pague caro
  3. Não faça nada

Parece simples e fácil? E é mesmo. Investimento é para ser simples, nós é que complicamos. Existe um negócio chamado Behavior Gap. Escreveram até um livro a respeito. Essa “diferença do comportamento” é basicamente o tanto que o excesso de compra e venda (ou interferência) prejudica o retorno natural do investimento.

behavior gap

A rentabilidade de uma ação deve estar mais relacionada ao crescimento da empresa do que à sua capacidade de comprar e vender nos melhores momentos do mercado.

Eu sugiro que leia o artigo “Buy and Forget” para entender mais sobre isso.

Como o melhor fundo de investimento escolhe as melhores ações

Para essa estratégia funcionar, primeiro é preciso escolher as melhores ações para investir. Os gestores adotam critérios bem razoáveis para definir as boas companhias, como qualidade, crescimento, previsibilidade e sustentabilidade:

  • Qualidade: Altos retornos sobre o capital empregado
  • Crescimento: Crescimento dirigido pelo reinvestimento do fluxo de caixa a altas taxas de retorno
  • Previsibilidade: Fazem dinheiro por meio de milhares ou milhões de transações diárias, baratas, repetidas e previsíveis
  • Sustentabilidade: Capaz de proteger seus lucros contra a concorrência

Para definir qualidade eles adotam algumas métricas principais, como o Retorno sobre o capital empregado (ROCE), o free cash flow yield (Fluxo de Caixa Livre/Valor de mercado) e o dividend yield.

Os gestores avaliam o free cash flow yield no contexto da sustentabilidade dos diferenciais competitivos, da longevidade e das perspectivas de crescimento. É um indicador fundamentalista que mostra o quanto de caixa é gerado em relação ao preço pago pela ação.

Terry Smith, assim como Buffett, também define que o período ideal de manutenção da posição é para sempre, mas coloca alguns critérios que podem fazê-lo vender a posição:

  • administração toma decisões erradas
  • reavaliação dos fundamentos do caso
  • valuation se torna muito caro
  • outra oportunidade de investimento mais atraente
  • evento extraordinário, como sofrer uma aquisição

Também escrevi um artigo sobre critérios para se vender uma ação. É algo que pouca gente gosta de estudar. Muita gente estuda como comprar, mas poucos se preocupam em como e quando vender.

O fundo também procura investir em empresas de setores variados, mas com foco em consumo (não-cíclico e supermercados), tecnologia e saúde. Em termo de governança corporativa, procura empresas tocadas pelos fundadores e famílias de boa reputação com altos padrões de gestão.

De maneira resumida, o fundo investe em cerca de 20 a 30 ações:

  • de alta qualidade que podem sustentar a alta lucratividade
  • cujos negócios são difíceis de replicar
  • que não necessitam de alavancagem para crescer
  • que possuem um alto grau de certeza quanto ao crescimento
  • que são resilientes a mudanças e à inovação tecnológica
  • cujo valuation é atrativo

Neste momento, as 10 maiores posições do fundo são:

Terry Smith
Terry Smith, gestor do Fundsmith Equity Fund

Conclusão

Terry Smith é uma das melhores cabeças do mercado financeiro. Ele consegue resumir décadas de experiência em conceitos simples, que qualquer um pode aplicar e que dão resultado.

Suas entrevistas e apresentações podem ser encontradas no YouTube e em diversas publicações financeiras, como o Financial Times.

Como você pôde ver, ele é ainda mais antenado com a tecnologia e não tem dependido de apenas uma ação para gerar resultados como tem acontecido com a Berkshire Hathaway ultimamente.

Portanto, caso você deseje ter bons resultados no mercado de ações, uma boa estratégia é seguir Terry Smith, comprar as melhores ações e não complicar.

Aviso: Declaro que não sou analista de valores mobiliários. As informações discutidas no artigo possuem propósito educacional e refletem única e exclusivamente meus estudos, pesquisas e opiniões. Não devem ser consideradas como recomendação de investimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Este post tem 16 comentários

  1. Avatar
    Marco Aurélio

    Excelente artigo!
    Estou lendo “A Bola de Neve”, e tenho mudado minha filosofia sobre “o que comprar”.
    Muito bom saber sobre o “Buffet da Rainha” agora também!!

    1. Raphael Monteiro

      Olá Marco Aurélio,

      Importante aprender e aplicar o ensinamento de quem realmente tem resultados.

      Abçs!

  2. Avatar
    Dedé

    O problema desse tipo de estratégia é que vc não ganha 1000% ao dia. Como é prometido pelos gurus trades atuais.
    Uma máxima que muita gente se recusa a entender: ações é investimento de longo prazo. Vc forma uma carteira de investimentos e segue com ela por anos. O que vai determinar se vc vai ficar rico ou não é o aporte.
    Se vc só pode investir 500 reais por mês, não espere ficar rico com isso. Mas vc pode a longo prazo fazer uma renda passiva que irá complementar sua renda do trabalho ou ajudar na sua previdência.
    O segredo pra ficar rico é focar em ganhar mais e gastar menos.

    Post excelente!

    1. Raphael Monteiro

      Olá Dedé,

      Exatamente. Comece com o tanto que tem e deixe o tempo fazer o serviço.

      Abçs!

  3. Avatar
    Aposente Cedo

    Muito bacana as filosofia e estratégia do fundo! Esse behavior gap é algo que eu demorei muuuuito pra aprender e é a razão da glorificação dos index funds pela comunidade FIRE, já que quase nunca os investidores batem sequer o índice com consistência.
    Belo artigo!
    Abraço

    1. Raphael Monteiro

      Olá Aposente Cedo,

      É bem isso. Se você escolher boas ações e não atrapalhar, a coisa anda.

      Abçs!

  4. Avatar
    alessandro

    Excelente texto..

  5. Avatar
    José Carlos

    Gostei dessa matéria. Interessante conhecer investidores e gestores que atuam em outros mercados. Concordo que o segredo do negócio é a simplicidade. Obrigado Raphael por nos brindar com essas matérias. Um abraço!

  6. Avatar
    Marcelo Cabizuca

    Parabéns pelo artigo Raphael. Sempre estudei os fundos edge. Tenho o hábito de analisar os aportes, novas entradas, reduções de aportes e saída definitiva de algumas posições.

    Estudo desde Bridgewater (Dalio), Renaissance (Simons), Gotham Asset (Greenblat), Berkshire, Citadel (Ken Griffin), dentre outros. Confesso que não conhecia Terry Smith. Mas conheço e muito Sir Templeton e gosto muito de sua filosofia, principalmente no que tange diversificar em vários países diferentes.

    Vou me aprofundar no estudo desse fundo. Obrigado por compartilhar Raphael e parabéns mais uma vez.

  7. Avatar

    Olá!

    Obrigado por compartilhar esse estudo, ainda não conhecia esse gestor. E como disse o Leonardo, a Simplicidade é o último grau de sofisticação!

    Abraços

Deixe uma resposta

Posts com maior repercussão